Zig-zag é hit

Estampa chevron, tendência internacional, assume papel versátil na decoração

Em tecidos ou no mobiliário, a estampa vem com tudo para os projetos de interiores

31/07/2014 - 07h01min
Estampa chevron, tendência internacional, assume papel versátil na decoração Bobinex/Divulgação
O padrão da moda nos papéis de parede inclui a proposta da Bobinex com ar masculino Foto: Bobinex / Divulgação  

O nome é em francês, e a referência mundial é associada a uma marca italiana, a Missoni, que aderiu a seus traços na década de 1950 e praticamente se apoderou do estilo. Neste ano, a estampa chevron conquistou, na decoração de interiores, a sua mais universal forma de uso.

A coleção 2014 da marca italiana Missoni de tecidos para a casa é um dos objetos de desejo no décor, com suas nuanças que reproduzem a moda para o vestuário desde os anos 1950
Foto: Eduardo Liotti, divulgação

 

Zigue-zague ou espinha-de-peixe, o desenho que remete ao V de vitória em vestimentas militares é a inspiração assumida de tecidos, papéis de parede e adesivos, entre outros elementos que focam as atenções na sua versatilidade de aplicação. Multiplicidade esta que já foi testada e aprovada pela indústria da moda de vestuário há décadas.

No ritmo do estilo

– A estampa chevron é ritmada e confere movimento a qualquer composição. Pode ser trabalhada tanto em conceitos clássicos quanto nos despojados. Realmente impressiona como o desenho pode ser versátil e dialogar com os ambientes conforme a combinação de cores – afirma a arquiteta Mádia Santos Borges, do escritório BGarquitetura.

Depois de uma temporada em Nova York, Mádia comprovou a predominância do zigue-zague em lojas de diferentes estilos e públicos. Assim como o desenho está presente em endereços de alto luxo, sessões de departamento mostram que os traços ganharam a adesão do grande público.

Opções de cores com a padronagem não faltam
Foto: Eduardo Liotti, divulgação

 

– Por trazer uma proposta geométrica, essa estampa não poderia ficar de fora de projetos contemporâneos. Já vi o uso até em cortinas chevron, com um viés mais étnico, porque, se você analisar, também pode assumir uma ideia mais tribal – ressalta a arquiteta.

Outra variante que chama a atenção, segundo Mádia, é a gama de tecidos disponíveis, que vão desde o algodão até a versões bordadas. A estampa também é encontrada em diversas combinações de cores, desde as contrastantes até os tons lavados, que remetem à tendência dinamarquesa.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.