Interiores

Paisagismo integrado ao projeto de interiores

A estrutura de ferro com mais de 1m de comprimento rouba a cena e é destaque em meio a novos móveis sob medida e definição de tecidos

11/10/2016 - 06h02min | Atualizada em 11/10/2016 - 06h02min
Paisagismo integrado ao projeto de interiores Marcelo Donadussi/Divulgação
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

O projeto desta sala em nenhum momento foi uma folha em branco para as arquitetas Luana e Lisandra Mundstock. Desde o primeiro esboço, as plantas da morada deveriam fazer o pano de fundo para o recanto de estar.

– As espécies cultivadas pela moradora ficavam em vasos no chão. Com a reforma, o verde subiu e ganhou destaque – afirma Luana.

Reforma em apartamento de 60 metros quadrados investe na faceta jovem da moradora
Soluções simples modificam sobrado
Sala nova com troca de cores e objetos de decoração

Para que não restasse dúvida sobre qual elemento seria o protagonista do ambiente de 18 metros quadrados, as arquitetas desenharam uma estrutura de ferro pintado com tinta esmalte, instalada diretamente na laje, com três pratos feitos sob medida para os recipientes onde espécies de lanterna chinesa, signonio e jiboia verde já estavam plantadas. Com aproximadamente 1m10cm de comprimento, o volume fica a pouco mais de um metro e meio do chão, o que permite um acesso facilitado para os cuidados de rotina.

Instalados próximos à janela com fachada oeste, todos os vasos soltos – alguns com plantas temporárias apenas decorativas – e a estrutura de ferro ganham a dose necessária de luz solar, com os excessos dosados pelo uso da cortina modelo rolô.

Para compor com o novo visual, uma marcenaria em laca tom fendi substituiu a anterior, e o volume da lareira hoje é de mármore de carrara. Esta neutralidade foi trabalhada para compor com os estofados de couro marrom e as poltronas azuis – tons que predominam nos tecidos de uma forma geral, assim como as almofadas e as cortinas.

Outro recurso que potencializa o efeito do pequeno jardim interno é a proposta de manter os demais elementos de mobiliário com traços retos e alongados, como a mesa de centro assinada por Ronald Sasson. Assim, o formato das folhas chama atenção sem gerar excessos.

DICAS

EFEITO

-Se o morador optar por uma estrutura metálica semelhante à do projeto do escritório Mundstock Arquitetura, é preciso analisar bem o tipo de forro. Caso seja de gesso acartonado, é necessário fazer uma abertura no material e um reforço diretamente na laje. Como as plantas são pesadas, podem desabar caso esse cuidado não seja tomado. Para quem quer efeitos mais simples, cordas e correntes sustentando vasos têm um visual semelhante – e vale fazer o reforço.

CUIDE O TIPO DE ESPAÇO

-Além da questão solar, é importante prever a espécie de acordo com o ambiente. Nos quartos, por exemplo, fica lindo, mas pode trazer a sensação de falta de ar, pois, ao longo da noite, as plantas desaceleram o processo de fotossíntese e liberam mais gás carbônico. Por garantia, é melhor deixar para espaços sociais ou até mesmo um banheiro.

IRRIGAÇÃO

-Quem passa dias fora de casa com frequência sabe como manter a terra úmida e as plantas com viço é um desafio. O sistema de irrigação por gotejamento é uma boa solução, porém exige um pouco de obra, pois necessita de um ponto hidráulico próximo.

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.