Interiores

Marcenaria sob medida dá o tom neste apê de jovem casal

Os painéis compõem com elementos como o ferro. Entre as cores, o cinza e o preto predominam

10/05/2017 - 00h05min | Atualizada em 10/05/2017 - 10h30min


Na semana do Dia das Mães, esta morada ilustra, entre materiais e soluções, um presente que a arquiteta Daisy Silva recebeu nos últimos meses. Foi ela quem projetou o primeiro apartamento da filha e do genro, em Canoas.

– Como conheço a "cliente" melhor do que ninguém, ganhei carta branca e pude realizar várias ideias que muitas vezes ficavam no papel – conta a mamãe orgulhosa e empolgada.

Foto: Ricardo Jaeger / Divulgação


Daisy tirou partido da ampla experiência em marcenaria – é proprietária de uma – e transformou painéis em protagonistas do décor. Antes, porém, uma obra fez a diferença no layout da cozinha. Ao tirar a bancada de alvenaria da cozinha americana e uma parede que dividia a sala (próxima à janela na foto acima), a área ganhou um redesenho. Elétrica e hidráulica passam por dentro do piso em direção a ilha central, com coifa e a iluminação de um trilho metálico.

A proposta despojada tem uma razão: a jovem dupla não queria nada com o visual certinho, e o quarto é um dos melhores exemplos. No armário, conta a arquiteta, a proposta inicial era ter cortinas de tecido no lugar das portas.

– Ao verem o resultado, os dois resolveram deixar todas as roupas expostas – diz Silva, antes de ressaltar o belo efeito de luz das lâmpadas italianas LES, que têm uma tecnologia que permite a alternância entre luz fria e quente. 


Foto: Ricardo Jaeger / Divulgação

Três materiais exibem a cor do momento. Na bancada da pia, a escolha foi por uma pedra sintética de resina de poliéster. As portas do armário, com aparência de concreto, são uma melamina da marca Duratex, da linha Mood. Tendência, os tijolinhos são placas da Palimanan, que também foram usados na parte atrás do calefator. A exceção está no tampo, onde foram colocados tijolos refratários

Foto: Ricardo Jaeger / Divulgação

O MDF do armário foi pintado e passou por um processo que garantiu um efeito desgastado. Para os criados-mudos, as ideias foram descompromissadas. De um lado, um componente da Masutti Copat (usado originalmente dentro de closets e roupeiros). Do outro, a mesinha combinando com a cabeceira de linho


Foto: Ricardo Jaeger / Divulgação

Um dos efeitos favoritos da arquiteta é a possibilidade de deixar a porta invisível, em meio a um painel que reveste toda a parede. Na foto ao alto, a divisória com espelho duplica visualmente o corredor de entrada do imóvel

VEJA MAIS FOTOS DO PROJETO:


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.