Dicas

Cores delicadas e materiais neutros personalizam apê de 58 metros quadrados

19/07/2017 - 12h22min
Cores delicadas e materiais neutros personalizam apê de 58 metros quadrados Marcelo Donadussi/Divulgação
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação  

A obra deveria ser rápida, os valores gastos controlados, e os espaços eram pequenos. Três tópicos comuns em projetos de arquitetura de interiores. Mas um detalhe deixou este apartamento com ideias especiais: é um imóvel comprado por uma filha para a sua mãe.

– Conversamos com a futura moradora para conhecer alguns gostos, mas ela não participou do processo. Foi quase um presente-surpresa – conta a arquiteta Joana Feijó, do escritório Bem Bolado, que criou os ambientes com as sócias Maria Alice Hocevar e Cintia Spagnól.

Leia mais:
Confira dicas de especialistas para escolher tintas entre as versões mais encontradas no mercado
Reforma em morada da década de 1940 transforma espaço em ambiente de trabalho e convivência para três profissionais

Usar cores era um pedido que foi levado em conta no processo criativo. Coube às profissionais pensar matizes suaves e ao mesmo aconchegantes, como o cinza que foge do tom de gelo e as candies colors de rosa-claro e verdinho.Por uma questão de prazo, pouca marcenaria sob medida foi projetada, a exemplo da cristaleira e dos painéis em setores pontuais das paredes.

– Toda a instalação do ar-condicionado tinha que ser feita por fora da parede. Para disfarçar, deixamos tudo atrás do painel cinza com negativos – explica Joana.

Um dos pontos que norteou o início das estratégias para cumprir prazos também foi, segundo a arquiteta, abrir mão de fazer forro de gesso.

Materiais sintonizados

Em toda as áreas social e íntima, o piso vinílico reveste o piso, potencializando o conforto térmico sem perder em praticidade de manutenção. Já na cozinha, os revestimentos originais da construção do prédio foram mantidos no piso e na parede atrás da pia – que ganhou adesivos imitando o efeito de pastilhas coloridas, que dispensou quebra-quebra e manteve a planilha dos custos sem excessos.

O modelo retrô do sofá pode ganhar algumas variações. As arquitetas escolheram o rosa no site mobly.com.br. Abaixo, uma opção da loja Magazine Luiza.

Foto: Magazine Luiza / Reprodução

O rack da TV foi comprado na loja Oppa. Uma ideia de variação é a peça ao lado, da Lojas Colombo

Foto: Colombo / Reprodução

Os desenhos do tapete trazem traços geométricos misturados aos orientais. À esquerda, um modelo vendido na Cassol

Foto: Cassol / reprodução
Foto: Lojas KD / Reprodução
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Detalhes
A parede da cozinha foi pintada com tinta preta fosca. Mas uma proposta pode ser usar adesivos, como este encontrado na Leroy Merlin. A mesinha dobrável foi feita sob medida, mas acima é possível ver uma sugestão do site lojaskd.com.br. Para não fazer reformas, as profissionais indicaram adesivos de pastilhas da loja online pastilharesinada.com.br

Foto: Leroy Merlin / Reprodução
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Sem espaço a perder
Para não abrir mão de centímetros na profundidade do quarto – e também para reduzir custos – a cabeceira de cama é apenas uma pintura. O tom escolhido para combinar com o cinza (de nome Véu, da marca Coral) foi um verde clarinho (Verde Orgânico, da Suvinil)

Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Toques de bossa
Os pratos fazem parte do acervo anterior da proprietária e decoram pontos estratégicos da parede da sala (o de Frida) e do nicho da cozinha (os florais). Ao lado da mesa de jantar, foi usado um mix de quadros da Urban Arts e, acima, um pendente da loja Lucente – veja o detalhe em bronze rosado perto do fio



 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.