Concursos

Dicas para iniciar a vida de concurseiro

Iniciantes devem ter a consciência de que não se trata de um projeto a curto prazo

06/09/2015 - 19h45min
Dicas para iniciar a vida de concurseiro Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS  

Com o desemprego batendo quase em 9% no país, muita gente começa a espiar as possibilidades de uma atividade mais segura, e os concursos públicos entram na lista de aspirações. Mas se aventurar nesta vida de provas exige organização e, principalmente, consciência de que não se trata de um projeto a curto prazo, ao menos para a maioria das pessoas.

Confira dicas para fazer uma leitura eficiente dos editais
Quanto custa a preparação para concursos

— Concurso é acúmulo de conhecimento. Às vezes, a aprovação pode levar anos. Não se estuda para passar, mas até passar — diz o professor Pólux Martins, coordenador do CPC Concursos, de Porto Alegre.

Entre as primeiras providências a serem tomadas está definir a área de atuação. Assim, otimizam-se os estudos e define-se um foco de trabalho.

— Muita gente faz qualquer concurso que esteja com edital aberto. O correto é fazer as seleções para órgãos semelhantes, da mesma área — avalia o professor Edgar Abreu, da Casa do Concurseiro de Porto Alegre.

Terror dos candidatos, provas de português podem decidir vagas em concursos
Veja dicas de como estudar com videoaulas para concursos

Com um objetivo mais claro, o próximo passo é organizar a rotina de estudos. Para os iniciantes, procurar um cursinho preparatório ajuda a definir prioridades e evita que o candidato se dedique a conteúdos que dificilmente aparecem nas provas.

— O professor ajuda a direcionar o estudo. Quem já tem mais experiência em concursos sabe mais ou menos o que estudar, mas os que estão começando precisam dessa orientação — indica Pólux.

Uma das dificuldades — e essa não envolve somente os novatos na luta por um lugar nos serviços públicos — é definir horários de estudo. O coordenador do CPC Concursos aposta em ao menos três horas de dedicação por dia para que se tenha mais chances de aprovação. É importante, segundo ele, criar um cronograma que contemple todas as disciplinas. Outro ponto que o professor destaca é garantir alguma experiência em provas antes de encarar o concurso que se almeja. Participar de outra seleção, como forma de teste, pode evitar equívocos fatais.

— Acho importante a pessoa ter alguma experiência prévia para entender o processo— sugere Pólux.


Os principais erros (ou ilusões) do concurseiro iniciante

— Achar que a aprovação depende de sorte, sendo que na verdade é resultado de muita dedicação e estudo.

— Falta de foco. O correto é fazer provas para órgãos semelhantes.

— Esperar sucesso com pouco tempo de estudo. Muitos conseguem ser aprovados e nomeados com pouco tempo de estudo, mas esses são as exceções. A regra é que a maioria precisa de um bom tempo de dedicação.

— Achar que consegue conciliar estudo com trabalho e vida social. Para a maioria dos concurso, é difícil conciliar tudo isso, Normalmente, deve-se abrir mão da vida social ou de um trabalho por um pequeno período, principalmente, próximo à prova.

— Não saber escolher material apoio. Hoje, a indústria de preparatórios para concurso tem de tudo, péssimos professores e excelentes, apostilas erradas e defasadas e completas. O concurseiro deve saber escolher bem o material que irá lhe acompanhar ao longo dos estudos.

Fonte: Professor Edgar Abreu

O que considerar antes de escolher um concurso

— Confira as disciplinas que serão cobradas na prova. O ideal é que o concurseiro se familiarize com todas elas ou ao menos com a maioria.

— Avalie se o tempo entre a data de publicação do edital e o dia da prova será suficiente para estudar as disciplinas que não sabe e revisar as que já aprendeu.

— Avalie as cidades e regiões de possíveis lotações do cargo. A nomeação pode envolver mudança de endereço, então, é preciso se perguntar se há disposição para mudar.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.