Encare a Crise

Veja sete dicas para economizar na compra do presente de Dia das Crianças

Especialistas apontam para necessidade de análise do orçamento de forma a comprar uma lembrança sem se comprometer financeiramente

10/10/2016 - 04h04min | Atualizada em 10/10/2016 - 04h04min
Veja sete dicas para economizar na compra do presente de Dia das Crianças /

Uma das datas em que os pais mais gastam para presentear os filhos, o Dia das Crianças está chegando. Pesquisa encomendada pela CDL Porto Alegre e o Sindilojas da Capital mostra que, neste ano, os consumidores pretendem desembolsar 6,3% a mais do que no ano passado — R$ 62 milhões. Bom para as crianças (e para os lojistas), mas um alerta sob o ponto de vista financeiro: com as taxas de desemprego nas alturas e mais da metade das famílias brasileiras endividada, é necessário planejar cada real a ser gasto, dizem especialistas.

— Presentear a criança é muito bom, mas o ideal é que a família não se comprometa financeiramente para os próximos meses por conta disso — aponta o educador financeiro Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) — Se puder pagar à vista, sempre é melhor.

Leia mais:
Pense duas vezes antes de parcelar o presente do Dia das Crianças
Mudar pacote de tarifas bancárias pode trazer economia de até R$ 840 no ano

Consumir com responsabilidade passa por analisar o orçamento familiar e saber exatamente quanto se pode gastar com presentes, e então sair de casa com esse valor na cabeça, sem cair na tentação de comprar aquele brinquedo ou eletrônico caríssimo.

Uma boa escolha é o que economistas chamam de "presente útil": algo que, mais cedo ou mais tarde, você iria comprar, e aproveita para adiantar para o Dia das Crianças. Um tênis que o filho esteja precisando, o reforço na mesada que viria mais para frente, os ingressos para o aguardado filme que estreou no cinema.

Especialistas recomendam deixar o filho em casa quando sair para fazer as compras. Isso porque é muito fácil se deixar seduzir pelo pedido, e acabar gastando demais. O poder de persuasão dos pequenos é enorme: a pesquisa de CDL e Sindilojas mostrou que 66,5% dos entrevistados consideram o grau de influência das crianças muito alto.

O Dia das Crianças também pode ser pedagógico. É uma oportunidade para falar sobre consumismo, datas comerciais e solidariedade com quem tem menos.

— Incentive a criança a doar brinquedos, livros e roupas que não utilize, e ensinar que algo que não serve mais para uma pessoa pode ser bastante útil para outra — sugere Domingos.

A data também pode servir para estreitar laços familiares, como um passeio a um parque, ponto turístico ou museu. Essa experiência pode levar ao aprendizado de que o dinheiro não compra tudo.


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.