Encare a Crise

Cupons e códigos de desconto podem esconder pegadinhas

Consumidor precisa ficar atento com ofertas generosas e anúncios falsos

20/03/2017 - 04h00min | Atualizada em 21/03/2017 - 13h58min
Cupons e códigos de desconto podem esconder pegadinhas Gabriel Renner/Arte ZH
Foto: Gabriel Renner / Arte ZH  

A propagação de sites e aplicativos de descontos abre um rol de opções para economizar em produtos e serviços. Ao contrário do que se previa até recentemente, a ¿onda dos cupons¿ nascida há cerca de seis anos não perdeu fôlego: o avanço da tecnologia trouxe vários mecanismos de pesquisa de preços, geração de códigos promocionais e variedade de cupons.

– Os usuários estão sentindo que podem economizar em diversas compras do dia a dia e, devido a isso, passaram a buscar cupons antes de sair de casa e até na rua (pelo smartphone) – conta Nara Iachan, diretora de marketing da Cuponeria, um site e aplicativo de descontos.

A empresa prevê que as principais taxas de crescimento dos cupons para 2017 serão nas categorias fast food, rodízios, moda, beleza e supermercados. Juntos, esses segmentos representam mais de 90% dos cupons utilizados no ano de 2016 por meio da Cuponeria.

Leia mais
Os ovos de Páscoa estão mais caros; veja dicas para economizar nos presentes
Saiba como garantir 50% de desconto em taxas na hora de registrar o primeiro imóvel 
Contas inativas do FGTS: confira dicas para usar o dinheiro conforme a sua necessidade

Com cupons e códigos promocionais, o comprador precisa apenas levar o número impresso ou no celular para o estabelecimento em que será usado. A gama de serviços é grande: começa por bares e restaurantes, passa por teatros e cinemas e chega até a parques de diversão, cursos pré-vestibular e (para os fortes) salto de paraquedas. As ofertas costumam variar de 15% a 40%.

Entretanto, é preciso estar atento às ¿pegadinhas¿ na compra e no uso, seja em sites, seja em aplicativos. Alguns códigos servem apenas para um prato específico no restaurante, por exemplo, ou podem ter prazo de uso muito curto, deixando o cliente sob risco de prejuízo. Outra má surpresa é descobrir depois da compra (embora as regras costumem ser claras) que o cupom não é válido para sextas-feiras e finais de semana.

Também há o risco de clicar em ofertas falsas e cair em sites maliciosos a partir de anúncios em sites desconhecidos e até publicados em portais e redes sociais. Atualmente, lojas de comércio eletrônico são o segundo segmento mais atacado por hackers que roubam informações do usuário, atrás apenas dos bancos.

O Brasil é atualmente o segundo país mais atacado por phishing no mundo, de acordo com um estudo da Kaspersky Lab (a China lidera a estatística). Conforme a empresa, os cibercriminosos também estão investindo seus esforços em duas outras modalidades de golpe: phishing via SMS e compra de anúncios em redes sociais.

Entre algumas sugestões para evitar cair em ofertas falsas, uma é abrir o navegador, procurar o site do varejista e buscar o produto anunciado. Também é importante verificar se o site que pede dados sigilosos para a compra de cupons possui conexão SSL (o cadeado de segurança).

– É importante que os usuários sigam essas dicas, uma vez que dados importantes como senhas, número de cartão, entre outros, podem ser facilmente roubados pelos cibercriminosos – sugere Thiago Marques, analista de segurança da Kaspersky Lab.

Leia as últimas notícias

SEIS DICAS PARA APROVEITAR EM SEGURANÇA

Antes de comprar um cupom, verifique a reputação do site em portais como o Reclame Aqui e os Procons.

-Não se deixe levar pelo mero desconto: veja se a oferta realmente é interessante e não vai deixá-lo ¿na obrigação¿ de consumir um produto de que não precisa.

-Fique atento às condições de uso, como restrições ao consumo no final de semana, prazo de validade exíguo ou pouca flexibilidade para selecionar um produto.

-Atenção ao risco de clicar em anúncios falsos de cupons, que são os mais "venenosos" nas redes sociais e podem induzir a sites maliciosos ou de phishing. Para confirmar se a oferta é real, abra o navegador, acesse o site do varejista e busque o produto anunciado.

-Desconfie de mensagens SMS pedindo clique ou envio de informações em troca de cupons de descontos.

-Também antes de comprar o cupom, vale verificar se o site tem conexão SSL (o cadeado de segurança), pois raramente sites fraudulentos o exibem.

ALGUNS SITES E APLICATIVOS PARA BUSCAR OFERTAS 

GROUPON
Reputação no Reclame Aqui: "Ótimo" (Nota 6,78 de 10)
Algumas ofertas em Porto Alegre:
- Custo extensivo para o Enem, de R$ 3 mil por R$ 1.499,90
- Rodízio de galeto para casal, de R$ 142 por R$ 89,90

PEIXE URBANO
Reputação no Reclame Aqui: "Bom" (Nota 5,9 de 10)
Algumas ofertas em Porto Alegre:
- Crédito de R$ 50 para consumir em lanchonete de shopping, ao custo de R$ 34,90
- Pague R$ 14,90 e ganhe crédito de R$ 70 em fliperama e brinquedos

CUPONERIA
Reputação no Reclame Aqui: "Regular" (Nota 5,41 de 10).
Algumas ofertas em Porto Alegre:
- Desconto de 30% em rede de fast food
- Segundo ingresso gratuito na compra de um tíquete para cinema

*Ofertas consultadas no dia 17/3/2017

Aplicativos para baixar no smartphone que ajudam a encontrar descontos

Busca Descontos – Focado em cupons para utilizar em lojas e serviços.
Mobo – Apresenta códigos para serem utilizados na hora.
Murrinha – Indica promoções e compara preços em supermercados.

Leia outras reportagens do Encare a Crise


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.