Vendas 

Mercado registrou aumento de oferta de imóveis em Porto Alegre

Residenciais usados foram os mais oferecidos, com quase 3 mil apartamentos de dois dormitórios

03/01/2017 - 15h10min | Atualizada em 03/01/2017 - 15h10min
Mercado registrou aumento de oferta de imóveis em Porto Alegre Diego Vara/Agencia RBS
Apartamentos de dois dormitórios foram os mais procurados para compra na Capítal Foto: Diego Vara / Agencia RBS  

Claudia Chiquitelli
Especial

Em uma amostra de 12.784 ofertas de imóveis usados para a venda em Porto Alegre, em novembro, houve acréscimo de 0,80% em relação ao mês anterior e, com relação à média dos últimos 12 meses fechados em outubro, representou uma oscilação de 1,15%. A média mensal de unidades para comercialização, nos últimos 12 meses, foi de 12.639 unidades, sendo 10.519 residenciais, 894 comerciais e 1.227 outros tipos. Os dados fazem parte de pesquisa realizada pelo Secovi/RS-Agademi na primeira semana do mês informado. 

Conforme as entidades, o levantamento visa à avaliação do movimento de ofertas de imóveis usados, considerando-se a conjuntura econômica e o comportamento evolutivo no longo e médio prazo, pelas séries históricas. Os residenciais somaram 10.776 unidades, apresentando acréscimo de 2,45% em relação à média dos 12 meses e acréscimo de 0,95% em relação ao mês anterior.

Os comerciais (casa para comércio, loja, sala/conjunto, sala mobiliada, pavilhão industrial/depósito e prédio), com 830 unidades registram decréscimo de 7,14% em relação à média; e outros tipos, com 1.178 unidades, tiveram decréscimo de 3,95%, comparando-se com a média dos últimos 12 meses fechados décimo mês do ano. Dos imóveis residenciais, que representam 84,29% do total, destacam-se: 2.950 (23,08%) são apartamentos de dois dormitórios, 2.092 (16,36%) apartamentos de três dormitórios, 1.026 (8,03%) apartamentos de um dormitório e 175 (1,37%) JKs. 

Entre as casas, destacam-se as de três dormitórios com 1.574 (12,31%) unidades, seguido das casas de quatro dormitórios, com 599 (4,69%) unidades e casas de dois dormitórios com 466 (3,65%) unidades ofertadas. Entre as coberturas, destacam-se as de três dormitórios, com 268 (2,10%) unidades, e as de dois dormitórios, com 213 unidades (1,67%). 

Os cinco bairros que mais tiveram oferta de imóveis foram: Centro Histórico (803 unidades), Petrópolis (691), Sarandi (569), Menino Deus (568) e Jardim Itu-Sabará (442). 

Preços

O relatório do Secovi/RS-Agademi apontou que, dentre os imóveis residenciais, os apartamentos de dois dormitórios apresentaram 2.910 unidades, com valores entre R$ 169 mil e R$ 430 mil e média por metro quadrado de R$ 4.320,18. Os apartamentos de três dormitórios registraram 2.092 unidades, com preço mínimo de R$ 212 mil e preço máximo de R$ 885 mil, tendo como valor médio do metro quadrado R$ 4.977,47. Quanto aos imóveis comerciais, devido às características como localização, área e outros atributos específicos, existe grande dispersão em seus valores. Em média, o preço do metro quadrado dos imóveis do tipo sala/conjunto (460 ofertas) ficou em R$ 5.563,89.¶

Os imóveis residenciais (representados por JK e apartamentos de um, dois e três dormitórios) ofertados em novembro atingiram uma variação média de 0,19% no valor do metro quadrado privativo. O total acumulado no semestre foi de 2,05% e 1,74% nos últimos 12 meses. Considerando os mesmos tipos, com relação aos preços dos imóveis, os residenciais ofertados atingiram uma variação média de 0,08% no penúltimo mês de 2016, acumulando no semestre 1,63% e nos últimos 12 meses 1,31%.

Os bairros que tiveram maior preço do metro quadrado para comercialização de imóveis residenciais, por área privativa, foram: Bela Vista, Três Figueiras, Boa Vista, Moinhos de Vento e Mont'Serrat. As maiores variações do preço do metro quadrado na comparação de novembro/2016 com o mesmo período de 2015, por área privativa, ocorreram nos bairros Pedra Redonda, Vila Conceição, Jardim São Pedro, Belém Novo e Santa Cecília.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.