Versão mobile

Para todos

Itália investe no turismo com acessibilidade

Principais cidades do país possuem monumentos equipados para garantir visitação a todos

26/02/2014 | 08h01
Itália investe no turismo com acessibilidade Divulgação/Agência Nacional Italiana de Turismo
Ônibus contam com rampas e interiores adaptados Foto: Divulgação / Agência Nacional Italiana de Turismo

Roteiros acessíveis a todos. Essa é a proposta difundida na Itália que, nos últimos anos, vem investindo na adaptação de atrações e pontos turísticos com o objetivo de torná-los acessíveis aos portadores de necessidades especiais.

E a experiência começa nos aeroportos italianos: logo no desembarque, profissionais especializados ficam à disposição para orientar e solucionar qualquer dúvida. Depois, já com o roteiro em mãos, sinta-se livre para explorar monumentos famosos como o Coliseu, Museu do Vaticano ou até aproveitar um passeio de “Vaporetto” (barco que atravessa os canais de Veneza).

Roma

Mesmo monumentos mais antigos, considerados cartões-postais da Itália, são acessíveis para cadeirantes. Um bom exemplo é o Coliseu, que possui rota sinalizada, com rampas em locais estratégicos, além de elevadores que dão acesso às partes mais altas.

Além de rampas e elevadores, há passeios especiais que oferecem uma experiência multissensorial completa por obras de arte emblemáticas como no Museu do Vaticano. Neste roteiro, os turistas ouvem cantos gregorianos e trechos da Bíblia, tocam objetos e sentem o perfume de diversas ervas da época de Cristo.

Veneza

Algumas das principais pontes da cidade possuem rampas e plataformas de acesso e a locomoção fica mais fácil através do barcos adaptados. Uma alternativa para evitar as pontes é realizar um passeio de barco, conhecido como “Vaporetto”, que tem espaços dedicados a cadeirantes.

Transporte público

A Rede Ferroviária Italiana (RFI) proporciona assistência especial em mais de 150 estações e a maioria dos trens está equipada com áreas para cadeiras de rodas, travas de segurança e banheiros acessíveis. Além disso, há também a inclusão de sinalizações em braile nos corrimões das estações para oferecer maior independência ao usuário com deficiência visual.

Suporte para cadeirantes em uma estação de metrô em Milão
Foto: Divulgação/ Agência Nacional Italiana de Turismo

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.