Antes da primavera

Nova onda de frio intenso deve marcar final do inverno no Rio Grande do Sul

São José dos Ausentes, nos Campos de Cima da Serra, pode registrar 2°C entre quinta e sexta-feira. Porto Alegre deve ter mínima na casa dos 10°C

Por: Camila Kosachenco
06/09/2016 - 16h44min | Atualizada em 07/09/2016 - 03h56min
Nova onda de frio intenso deve marcar final do inverno no Rio Grande do Sul Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Terça-feira foi dia de vento forte  e queda da temperatura em Porto Alegre Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Os gaúchos devem experimentar, mais uma vez, um período de frio intenso, com possibilidade de formação de geada na Serra. Ainda nesta semana, a promessa é de dias com a cara amarrada e termômetros com marcações em baixa. São José dos Ausentes, nos Campos de Cima da Serra, pode registrar 2°C entre quinta e sexta-feira. Porto Alegre deve ter mínima na casa dos 10°C.

Para Evandro Magalhães, meteorologista da Somar Meteorologia, o ar gelado do sul da Argentina que foi puxado para o Estado promete marcar a despedida do frio:

— Esta será a última onda intensa de frio. Depois, na segunda quinzena de setembro, as temperaturas caem de novo, mas ficam em torno dos 12°C e 15°C.

Leia mais:
Terça-feira será de chuva e vento intenso no RS
Das roupas à alimentação: um manual para encarar o inverno

Além do frio, chama a atenção a instabilidade: há chance de chuva até quinta-feira, especialmente na faixa Leste. Os ventos fortes, que atingem o Rio Grande do Sul com rajadas de até 60 km/h são resultado de um ciclone extratropical que está em alto mar e avança pelo território gaúcho.

A baixa temperatura deve permanecer até o fim de semana, depois disso, sobe aos poucos. Ao amanhecer, a mínima fica entre 10°C e 13°C e, no decorrer, do dia pode chegar aos 25°C.

Apesar de existir esta expectativa de ser o último frio intenso do ano, o meteorologista do 8° Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Rogério Rezende discorda da previsão. Segundo ele, como o inverno ainda não acabou, é difícil afirmar que novas massas de ar frio não apareçam mais pelo Estado.

— As estações não seguem um padrão: o frio não acaba porque a primavera começa. Podem ter novas massas de ar frio. É uma época de transição e está cedo parar afirmar que estas serão as últimas temperaturas baixas.

Marcada para começar oficialmente no próximo dia 21, a primavera deve ser característica de um período transitório, com temperaturas oscilando e tempo seco intercalado com chuva. Ele garante que os próximos dias devem ser marcados pela variação da temperatura, com mínimas dentro daquilo que é esperado para a época. Com o passar dos meses, a variação da temperatura deve ser maior, com mínima mai baixa pela manhã e máxima mais alta à tarde.

Quanto à chuva, o último boletim do Inmet aponta que os meses de setembro e outubro terão chuva dentro e abaixo da média esperada para cada região. A partir de novembro, é que o fenômeno La Niña começa a dar as caras, deixando o tempo mais firme em todas as regiões, antecipando um verão seco.


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.