Dicas simples

Veja como deixar o condomínio seguro

Em alguns locais, gasto com segurança consome 40% do total arrecadado

04/09/2016 - 14h40min | Atualizada em 04/09/2016 - 14h40min

Daniel Jacques
Especial

Uma das preocupações constantes de quem vive em condomínios residenciais em Porto Alegre é a segurança. A grande circulação de pessoas exige cuidados diferenciados para garantir a proteção dos condôminos.

De acordo com o diretor administrativo da Associação dos Oficiais da Brigada Militar (ASOFBM), tenente-coronel Marlo-Hur Toral Vieira, o contexto da segurança pública é que está levando condomínios a buscar meios tecnológicos e de pessoal para se proteger, ¿na medida em que o Estado está com grande dificuldade de alcançar o cidadão nesta área que, na verdade, é de sua própria responsabilidade¿.

Segundo o oficial, é importante ressaltar que a crença que algumas pessoas têm de que este regramento fere o seu direito de ir e vir é um equívoco, pois é um caso no qual o bem do coletivo se sobrepõe ao individual. 

– Além de investimentos, a sujeição a regras acordadas para aumentar a segurança é fundamental para que estas ações deem resultado – afirma.

Gastos de 40%Psicólogo e síndico do condomínio Cipriani Nueva Architettura, o psicólogo Antonio Carlos Lima, 65 anos, conta que os gastos com o residencial, no bairro Jardim Europa, na Capital, podem chegar a 40% do orçamento total.

 – É um investimento alto, na casa de R$ 50 mil mensais, mas pelo menos aqui dentro estamos muito seguros – destaca.No total, como síndico, Lima é responsável, entre outras coisas, por garantir a segurança de cinco torres e 138 apartamentos, incluindo moradores, visitantes, entregadores e prestadores de serviço.

 – É praticamente uma cidade. Apenas pelo portão da garagem são mais de 500 entradas e saídas todos os dias – salienta.

Entre as ações do condomínio estão duas portarias 24h, rondas pelas áreas internas, identificação pessoal e um gestor disponibilizado pela Auxiliadora Predial, administradora do condomínio. Além disso há também um investimento junto a associação de moradores do bairro.

CONFIRA ALGUMAS DICAS

- As entradas do condomínio devem ser bem iluminadas, evitando que haja algum ponto cego para o porteiro ou seguranças.
- Câmeras de segurança internas, em elevadores e corredores e áreas externas são ideais para se ter uma visão ampla do terreno e da rua.
- Para melhor controle de quem entra e sai do condomínio é necessário fazer o cadastro dos moradores, incluindo itens como placa e cor de carro, dados pessoais, número do apartamento etc.
- É importante realizar treinamento de segurança e procedimentos com os funcionários periodicamente.
- É recomendada a utilização de alarme silencioso, que funcione através da ativação de botão de pânico, em contato direto com a empresa de segurança que presta serviços ao condomínio e um alarme comum para portas e portões.
- Um alarme avisando que alguém tentou pular o portão ou o muro, também é indicado.O ideal para receber entregas é ter um passa volumes, que evita o contato físico entre o porteiro e o entregador.

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.