Paralisação

Greve completa um mês e bancários se reúnem com bancos para discutir propostas

Rodada de negociações foi marcada pela Fenaban para as 17h desta quarta

05/10/2016 - 07h49min | Atualizada em 05/10/2016 - 08h31min
Greve completa um mês e bancários se reúnem com bancos para discutir propostas Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

A greve dos bancários completa um mês nesta quarta-feira e, de acordo com o Sindicado dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, já se iguala ao mais longo período de paralisação nacional, ocorrido em 2004.

Nesta quarta-feira, às 17h, em São Paulo, bancários devem se reunir com bancos em rodada de negociação marcada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Entre as principais reivindicações dos grevistas, estão o reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real, considerando inflação de 9,31%; participação nos lucros e resultados (PLR) de três salários acrescidos de R$ 8.317,90; piso no valor do salário-mínimo do Dieese (R$ 3.940,24), e vales alimentação, refeição, e auxílio-creche no valor do salário-mínimo nacional (R$ 880).

Leia mais:
Bancários fazem assembleia e decidem manter greve
Greve completa 30 dias com mais da metade das agências fechadas

A proposta mais recente apresentada pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban) foi em 28 de setembro, quando foi apresentado reajuste de 7% e um abono de R$ 3,5 mil, com aumento real de 0,5% para 2017. 

Segundo a Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), 13.104 agências e 44 centros administrativos estavam com as atividades paralisadas até ontem (4). "O número representa 55% do total de agências de todo o Brasil", diz nota da entidade. 

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.