Descoberta

Mesentério, parte do organismo que liga intestino à parede do abdômen, passa a ser considerado órgão

Com a nova descoberta, corpo humano passa a ter 79 órgãos

04/01/2017 - 22h16min | Atualizada em 05/01/2017 - 09h32min
Mesentério, parte do organismo que liga intestino à parede do abdômen, passa a ser considerado órgão Reprodução/Universidade de Limerick
J. Calvin Coffey chefiou equipe irlandesa que provou que mesentério era um órgão Foto: Reprodução / Universidade de Limerick  

O mesentério, uma pequena parte do corpo que conecta o intestino à parede do abdômen, foi considerado, por centenas de anos, apenas um ligamento do aparelho digestivo. Pois a ciência acaba de reclassificá-lo como um órgão. Trata-se da mais nova descoberta no corpo humano. 

Em uma revisão publicada na edição de novembro de uma das principais revistas médicas, a The Lancet Gastroenterology & Hepatology, cientistas da Universidade de Limerick, na Irlanda, mostraram as evidências levantadas em um estudo de seis anos para categorizar o mesentério como um órgão.

Leia também
Chikungunya pode matar até mais do que a dengue em 2017, diz pesquisador
Vacina contra HPV começa a ser distribuída para meninos a partir deste ano

Câncer de estômago: causas, tratamento e prevenção

— No artigo, que foi revisado e avaliado, nós estamos dizendo agora que temos um órgão no corpo que não foi reconhecido como tal até hoje — disse J. Calvin Coffey, pesquisador responsável pela equipe que realizou a descoberta, no site da Universidade de Limerick. — A descrição anatômica que tem sido feita através dos cem anos de anatomia humana estava incorreta. 

De acordo com a publicação, aprofundar o estudo científico do mesentério pode abrir caminho para novos métodos cirúrgicos do aparelho digestivo – menos invasivos, com menos complicações e com recuperação mais rápida do paciente.

Com a nova descoberta, o corpo humano passa a ter 79 órgãos.

Leia mais notícias de saúde

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.