Olho na promoção

Saiba como aproveitar bem os descontos que as lojas prometem nesta largada de 2017

Comércio faz mais promoções nos primeiros dias deste ano. Lojas garantem que oferecerão itens com até 70% de desconto. 

06/01/2017 - 09h30min | Atualizada em 06/01/2017 - 09h30min
Saiba como aproveitar bem os descontos que as lojas prometem nesta largada de 2017 Luiz Armando Vaz/Agencia RBS
Foto: Luiz Armando Vaz / Agencia RBS  

O ano começou com o comércio em Porto Alegre oferecendo mais descontos para atrair a clientela para dentro das lojas. Pesquisa realizada semana passada pelo Sindilojas Porto Alegre identificou que 67% das lojas oferecem descontos para queimar os estoques do Natal e fazer caixa. 

Leia mais:
Entenda por que a cesta de Porto Alegre é a mais cara do país
Postos de saúde já vacinam meninos contra o HPV, veja por que é importante e quem deve se imunizar

No começo de 2016, a mesma pesquisa apontou 42% dos lojistas com a mesma determinação.

– A crise na economia em 2016 intensificou esse movimento depois das festas de final de ano. E, além disso, percebemos que o comércio está mais agressivo, fazendo mais barulho sobre as promoções. Os primeiros salários do ano estão chegando, tem tudo a ver com isso – afirma o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.

O barulho a que ele se refere são as campanhas que nos últimos dias ganharam as ruas. A rede Magazine Luiza, por exemplo, fechou todas as lojas nesta quinta e colocou nas fachadas cartazes avisando sobre a "Liquidação Fantástica" que ocorre nesta sexta e que promete descontos de até 70% entre  6h e 15h. Já as Lojas Colombo estão em plena "Liquidação Bombástica" até este sábado, com descontos de até 60% e frete grátis em todo site da loja.

Necessidade

Segundo o educador financeiro Jaques Diskin, dificilmente esses grandes descontos alcançam, por exemplo, o smartphone que é lançamento. As lojas têm suas razões para torrar alguns itens.

– O consumidor deve entender que o desconto grande é para aquele produto que saiu de linha, que tem uma tecnologia inferior, para aquelas peças de vestuário da coleção 2016. Eles querem ficar livres disso – diz ele.

Mas, alerta o especialista, antes das compras é preciso se perguntar o quanto o produto é necessário. A compra não pode ser decidida pelo percentual de desconto.

– É o princípio da Black Friday, se deve ter consciência de como estava o preço daquele produto. Será que é liquidação mesmo? E comparar muito os preços, principalmente usando a internet – aconselha o educador.

SEIS DICAS PARA APROVEITAR BEM OS DESCONTOS

1 – Não compre por impulso ou apenas porque o produto está barato. Compre por necessidade
2 – Saiba o preço do item desejado nas semanas anteriores para conferir se a promoção é boa.
3 – Use a internet para pesquisar preços e poupar tempo. Caso contrário, reserve um momento para ir a mais de uma loja, não compre na primeira.
4 – Abuse de sites que comparam ofertas e mandam alertas para as melhores promoções, como Econovia, Buscapé e Baixou Agora.
5 – Um desconto de 10% é considerado bom, tenha esse percentual em mente. Lembre-se que, agora, as lojas podem fazer preços menores para quem pagar em dinheiro e cobrar mais no cartão.
6 – Não esqueça de comparar o preço final entre as lojas, não apenas o percentual de desconto de cada.
Fonte: Jaques Diskin, educador financeiro

Pesquisa de um lado, corte de outro

A aposentada Maria Lourdes Pereira, 66 anos, "namorava" nesta quinta-feira uma geladeira em uma lojas de eletrodomésticos localizada na Rua Dr. Flores, no Centro de Capital. Não era para ela. É o presente de casamento que decidiu dar para a neta Cassiana, 17 anos, que vai casar em abril e acompanhava a avó na busca. A época para fazer a busca pelo eletrodoméstico não é por acaso.

– Nem pensei em comprar em dezembro, perto do Natal. Nessa época é sempre mais caro. Achamos melhor esperar passar o final do ano. Mas comecei a pesquisar preços – conta ela.

Foto: Luiz Armando Vaz / Agencia RBS

Mas não deve optar pela compra à vista por causa do preço. Maria Lourdes quer achar uma prestação que caiba no bolso. A rota que ela fazia com a neta na Rua Dr. Flores levava para outra loja, 30 metros à frente, onde a gerente Fatima de Paula Andrade corria para dar conta dos cartazes com promoções. Até este sábado, a ambição é grande.

– Queremos vender nesses dias de 30% a 40% da nossa meta do mês. Hoje, por exemplo, temos um fogão de R$ 419 por R$ 299. Mas os preços variam, depende do estoque – explica.

Para conseguir isso, as armas são descontos à vista e um crediário com juros mais atrativos. Mesmo assim, Fatima prevê muita gente pedindo ainda mais desconto.

– O cliente hoje está pedindo muito mais desconto. Às vezes, pede mais R$ 5 pra fechar negócio.


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.