Alívio na dívida

Nova regra permite usar o FGTS para quitar até 12 parcelas atrasadas; veja como

Medida foi anunciada pelo governo federal, mas deve vigorar apenas neste ano. Antes, era possível fazer isso apenas com três prestações. 

09/02/2017 - 13h02min | Atualizada em 09/02/2017 - 14h46min
Nova regra permite usar o FGTS para quitar até 12 parcelas atrasadas; veja como Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS  

As famílias que financiaram imóveis com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão ganhar um fôlego para manter as contas em dia sem apertar demais o orçamento. Isso porque, a partir de agora, é possível quitar até 12 mensalidades atrasadas com o saldo do FGTS. Antes, era possível fazer isso apenas com três prestações.

Leia mais:
O que muda com as novas regras para aderir ao Minha Casa Minha Vida
Leilões do Detran oferecem mais de 2 mil veículos e sucatas neste mês

Mas atenção: a proposta é que essa medida vigore apenas durante o ano de 2017. Nem todo mundo poderá ter esse benefício. É preciso ter tido a Carteira de Trabalho assinada por pelo menos três anos. Além disso, os recursos do FGTS podem cobrir até 80% do valor total de cada prestação. E o mutuário não pode ser proprietário de outros imóveis.

As novas regras valem para quem financiou a unidade por meio do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), sendo que o valor da casa ou apartamento não pode ultrapassar R$ 800 mil no caso do Rio Grande do Sul. 

ENTENDA O ALÍVIO PARA OS ATRASADOS

Como é hoje:
– Para até três prestações, o mutuário pode solicitar o saque dos recursos da conta do FGTS para reduzir o atraso.
– A alternativa era adotada para evitar a retomada do imóvel pelo agente financeiro.

A partir de agora:
– Será possível usar os recursos do Fundo para colocar em dia até 12 prestações atrasadas.
– O mutuário precisa solicitar a retirada dos recursos à Caixa.
– Mas essa medida deve valar somente até dezembro de 2017.
– É preciso procurar o  o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providenciar a documentação solicitada.


COMO FUNCIONA O FINANCIAMENTO

O SFH:
– O Sistema Financeiro da Habitação (SFH) rege o funcionamento dos contratos de financiamento imobiliário no país.
– Usa recursos da poupança e do FGTS para financiar compra ou construção.
– Os financiamentos do SFH podem chegar a 90% do valor total dos imóveis.

As regras para financiar pelo SFH:
– Valor máximo de avaliação do imóvel em R$ 800 mil no Rio Grande do Sul.
– Juros dos financiamentos pelo SFH são limitados a 12% ao ano.

FGTS TAMBÉM PARA QUEM ESTÁ EM DIA 

Reduzir a parcela:
– É possível negociar com o financiador o uso, por 12 meses, de dinheiro do Fundo para reduzir em até 80% o valor da parcela.
–  O recurso pode ser renovado a cada 12 meses, sem limite de renovação, bastando saldo na conta.

Como fazer o resgate:
– Procure o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providencie a documentação solicitada.
– A instituição encaminha a documentação para o agente operador do FGTS.
– Com tudo em ordem, o recurso é liberado.
– As parcelas, com o aporte do dinheiro do Fundo, são recalculadas.


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.