Saúde

Procura por vacina contra febre amarela aumenta oito vezes na Capital

Dados de janeiro ainda são parciais; número pode aumentar com informações de todos os postos de Porto Alegre

Por: Rádio Gaúcha
08/02/2017 - 16h48min | Atualizada em 08/02/2017 - 16h48min
Procura por vacina contra febre amarela aumenta oito vezes na Capital Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS  

O surto da doença em outros Estados do país provocou uma corrida pela vacina contra a febre amarela também no Rio Grande do Sul. Só em Porto Alegre, o número de doses aplicadas em janeiro aumentou oito vezes na comparação com o mesmo período do ano passado. As informações são da Rádio Gaúcha.

No primeiro mês de 2017, os postos de saúde da Capital contabilizaram 7.367 doses, contra 899 do ano passado. E isso que os dados ainda são parciais. De acordo com a Secretaria municipal de Saúde, o montante pode aumentar com o repasse das informações de todos os postos da cidade, que são 141.

Leia mais
Febre amarela: o que você precisa saber sobre a doença 
SC irá receber 90 mil doses da vacina contra febre amarela nesta quarta-feira
Confirmadas 68 mortes por febre amarela no Brasil

Mesmo com a intensa procura, a Secretaria de Saúde do Estado garante que não faltarão doses da vacina. Ao todo, o Rio Grande do Sul recebe 60 mil unidades por mês do Ministério da Saúde. Mas com os números expressivos de janeiro, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (CEVS/SES) solicitou, ainda no mês passado, 50% a mais de doses para fevereiro.

Apesar de não haver registros de febre amarela no Rio Grande do Sul desde 2009, o ressurgimento de um grande número de casos suspeitos da doença no país deixou o Estado em alerta.

Em 11 de janeiro, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde emitiu alerta epidemiológico sobre a febre amarela. Entre as recomendações do documento, está a atualização da situação vacinal da população sem vacina ou com o esquema incompleto, além de vacinação de viajantes para áreas de recomendação de vacinação e/ou circulação do vírus amarílico conforme indicação do Ministério da Saúde. Esta vacinação deve ser realizada no período não inferior a 10 dias da sua viagem.

Leia as últimas notícias


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.