No Prato

Lenice Carvalho: Desculpas

O jeito impulsivo ou infantil de comer apenas o que se gosta não funciona

08/04/2017 - 05h00min | Atualizada em 08/04/2017 - 05h00min

Você arruma desculpas para comer o que deseja? Ou para comprar? Sabe aquele bolo ou biscoito que vai comprar "para as crianças"? Aquele sorvete "para as visitas"? Ou aquele dia que "vai ter de comer pizza" porque não passou no súper?

Estamos cansados, sem tempo, fartos de não poder comer o que gostamos, das fraudes do leite, da carne, da salsicha etc. Por isso, ficamos inventando desculpas para continuar fazendo apenas o que queremos, mas, muitas vezes, não devemos.

Este jeito impulsivo ou infantil de comer apenas o que se gosta, muitas vezes, não funciona. Aquele outro jeito, de limitar tudo, pesar tudo, medir tudo, também não.

Um pouquinho de racionalidade faz bem.

Há muitos anos, fui comprar chocolates de Páscoa para meus filhos (sim, eles comem!), e deparei com o carrinho cheio. O ovo do brinquedo preferido de cada um, os confeitos, os ovinhos, as barrinhas daquele outro sabor, os coelhinhos, as balinhas, o chocolate branco etc. Quando olhei para aquilo, percebi que muitos daqueles chocolates ficavam disponíveis no mercado durante todo o ano e que não teria a menor necessidade de comprá-los todos de uma vez. Alguns alusivos à Páscoa, ok, mas outros poderiam ser adquiridos no decorrer do ano. Não tive dúvida, devolvi quase tudo às prateleiras e fiz uma boa economia. No intuito de agradar, também somos impulsivos algumas vezes. Aquele dia, a desculpa era o coelho da Páscoa.

Hoje, prefiro escolhas mais racionais até para comer uma boa guloseima, mas sem desculpa, simplesmente porque estou com muita vontade, e a oferta (ou o que busquei) era muuuuuuuito gostosa.

Não me importo em comer uma comidinha simples na minha rotina, mas rica, nutritiva, sem excessos. Acho importante comer o que me alimenta, o que acredito ser bem nutritivo.

Sem ilusão. Tem gente que adora comer o biscoito gorduroso achando que é light, adora comer barra de proteína (animal) cheia de açúcar e gordura vegetal hidrogenada, mas quer ser vegana porque tá na moda, quer uma dieta fit, mas se excede no álcool todo final de semana. Sem incoerência.

Não compre se enganando, não coma porque faz tempo que não come. Coma porque quer, porque satisfaz, porque você adooora, mas coma o que valer a pena, o que estiver muito bem feito. Assim, satisfeito o desejo, talvez não precise mais ficar arrumando desculpas para comer qualquer coisa por aí. Alimento é prazer, mas nem todos valem a pena.

Leia outras colunas de Lenice Carvalho.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.