Recortes de Viagem

Museus que valem a visita (1): uma ode ao cartum em Bruxelas

Belgian Comic Strip Center abriu em 1989 na capital belga

18/05/2017 - 08h01min | Atualizada em 22/05/2017 - 09h56min
Museus que valem a visita (1): uma ode ao cartum em Bruxelas Rosane Tremea / Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Foto: Rosane Tremea / Arquivo pessoal / Arquivo pessoal  

Na semana em que Porto Alegre vai celebrar, mais uma vez, A Noite dos Museus (confira neste link a programação para o próximo sábado, dia 20), achei apropriado lançar esta série sobre...museus. Do interior do Rio Grande do Sul às capitais europeias, se você tiver alguma dica de museu bacana, mande a sua sugestão. Eu, pessoalmente, começo com este que visitei recentemente em Bruxelas.

Foto: Rosane Tremea / Arquivo pessoal

Se tivesse mais tempo na capital da Bélgica, com certeza eu teria incluído por minha conta o Comics Art Museum na lista de visitas obrigatórias. Mas seriam só três dias em Bruxelas, o Belgian Comic Strip Center era longe do hotel onde me hospedei e a previsão para aquele dia era de chuva. 

Só que o apelo do meu colega Fraga, ilustrador e caricaturista, falou mais alto e me fez mudar de ideia. Para ele, seria uma heresia deixar de conhecer esse espaço dedicado ao cartum, instalado num edifício em estilo art noveau do início do século 20 e que abriu as portas como museu em 1989. 

Tem exposições permanentes e temporárias, mas dois de seus atrativos principais são os personagens Tintin e os Smurfs e seus criadores, respectivamente, os belgas Hergé e Peyo. O centro cultural, como é descrito em sua apresentação, faz um tributo aos pioneiros da arte do cartum contemporâneo.

É um lugar muito vivo, frequentado por pessoas de todas as idades (são cerca de 200 mil visitantes por ano, registra o site) e que em pouco tempo se tornou uma das grandes atrações da capital belga.

O acesso aos visitantes, como a compra de ingressos, tem ainda um quê de nostalgia e, quando perguntarem sua nacionalidade, prepare-se para receber uma pasta dessas de arquivo, antigas, com informações sobre as obras no seu idioma. Eu carreguei a minha na primeira sala, até ela se revelar em toda a sua inconveniência. Como tinha pouco tempo, me detive apenas em observar as obras. Mas é, com certeza, um museu que vale a visita e para onde eu voltaria.

Abre todos os dias, sempre das 10h às 18h.
Mais em comicscenter.net


Foto: Rosane Tremea / Arquivo pessoal
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.