Crimes virtuais

Adolescente é apreendido em operação contra jogo da Baleia Azul em São Gabriel

Foram encontrados materiais de pedofilia em computador do jovem

18/07/2017 - 10h48min | Atualizada em 18/07/2017 - 11h57min
Adolescente é apreendido em operação contra jogo da Baleia Azul em São Gabriel Polícia Civil/ Divulgação/
Foto: Polícia Civil/ Divulgação  

Um adolescente gaúcho foi apreendido na manhã desta terça-feira (18), em São Gabriel, durante uma operação que investiga responsáveis por fomentar o jogo Baleia Azul. A ação envolveu a Polícia Civil de nove Estados. 

No Rio Grande do Sul, agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) e da Delegacia de Polícia de São Gabriel estiveram em uma residência da cidade e localizaram um jovem de 15 anos associado a um perfil na internet que operaria como curador do jogo. Ele foi apreendido em flagrante por ato infracional previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), porque seu computador também continha imagens pornográficas envolvendo crianças.

Leia mais:
Operação policial busca prender envolvidos com jogo da Baleia Azul

A ação teve origem na DRCI do Rio de Janeiro, que investigava lesões que teriam sido autoinfligidas por jovens que praticavam o Baleia Azul. Os policiais cariocas conseguiram localizar na internet uma série de perfis, em diferentes partes do Brasil, que funcionariam como curadores do jogo — ou seja, pessoas que em algum momento induziram ou tiveram contato com participantes, incentivando-os a realizar tarefas perigosas e de automutilação. Um dos suspeitos seria o jovem de São Gabriel.

Com base nessas informações, a delegacia do Rio articulou-se com a polícia civil de outros Estados para cumprir medidas cautelares. Ações simultâneas foram realizadas também nos Estados de Amazonas, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Conforme o delegado João Paulo de Abreu, que está respondendo pelo DRCI gaúcho, uma análise no computador do adolescente de São Gabriel ratificou os indícios de que ele acessaria o perfil suspeito. O delegado afirma que, pelas informações existentes, não haveria uma associação entre os diferentes curadores identificados em diferentes partes do Brasil.

— O que o DRCI do Rio nos deu conta é que que não se trata de uma organização criminosa, mas de pessoas que participaram. Mas a resposta definitiva virá da investigação — observa.

O computador apreendido em São Gabriel será encaminhado ao Rio, para perícia. 

Segundo o site G1, uma pessoa foi presa em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O homem confessou ser um dos "curadores" da corrente que induz virtualmente os participantes a cumprirem 50 desafios, culminando no suicídio. O jogo é praticado geralmente por adolescentes, em comunidades fechadas nas redes sociais. 

*ZERO HORA E RÁDIO GAÚCHA

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.