Fim do veranico 

De 30°C a abaixo de 0°C: RS terá temperatura de verão, outono e inverno em apenas três dias

Após sábado típico da estação mais quente do ano, tempo deve virar a partir de domingo e começo de semana deve ser bem gelado no Estado

14/07/2017 - 23h00min | Atualizada em 14/07/2017 - 23h00min
De 30°C a abaixo de 0°C: RS terá temperatura de verão, outono e inverno em apenas três dias Isadora Neumann/Agência RBS
Na tarde de sexta-feira, porto-alegrenses aproveitaram o dia típico de verão para fazer esportes ao ar livre Foto: Isadora Neumann / Agência RBS  

A previsão do tempo para o Rio Grande do Sul é de verão neste sábado, outono no domingo e inverno a partir de segunda-feira. Claro, os boletins dos institutos de meteorologia não colocam as coisas exatamente nesses termos, mas na prática é isso que os gaúchos vão experimentar.

E quando falamos em inverno, é mesmo inverno para valer. No começo da semana que vem, a temperatura pode cair a -6ºC em alguns pontos do Estado. E, pelo menos conforme certos modelos meteorológicos, há previsão de neve não apenas para os suspeitos de sempre, como São José dos Ausentes e Gramado, mas também em cidades menos frequentadas pelos flocos, caso de Caçapava do Sul, Canguçu, Erechim, Palmeira das Missões e Frederico Westphalen.

Leia mais:
Virada no tempo: RS tem previsão de 30°C no sábado e chance de neve na segunda-feira
Como a mudança brusca de temperatura pode afetar o organismo

Antes disso, o gaúcho ainda terá algumas horas deste já prolongado veranico de julho. Como na semana que passou, faz sol e calor no sábado, com a possibilidade de temperatura acima dos 30ºC em algumas regiões. Enquanto os mais animados estiverem curtindo a praia, no entanto, insidiosa e sorrateiramente, uma frente fria aproveitará para avançar pelo Chuí. No extremo sul do Estado, ela já deve provocar chuva no fim do dia.

Ao longo do domingo, a frente dá o bote e se apodera do território rio-grandense inteiro, tingindo-o de tons outonais. Será um dia para os amantes da meia-estação. A chuva esparge todos os quadrantes, e não faz mais do que 24ºC.

À proporção que o domingo for avançando, o mercúrio dos termômetros vai descer com gosto. Em Porto Alegre, por exemplo, conforme dados da Somar Meteorologia, vai-se passar de 21ºC, na manhã de domingo, para 12ºC à tarde, 7ºC à noite e 5ºC na madrugada de segunda-feira — uma respeitável variação de 16ºC em 20 horas. O mesmo fenômeno vai repetir-se em grande parte do Estado, produzindo um início de semana invernal. O Instituto Nacional de Meteorologia antecipa marca de até -4ºC na segunda feira. Habituados ao célebre efeito-cebola, aquele em que se vão tirando sucessivas camadas de roupa à medida em que um dia de inverno sucumbe à soalheira, os gaúchos terão de experimentar o que se poderia batizar de efeito-novelo: em poucas horas, terão de se enrolar em mais e mais lã para impermeabilizar-se contra o ar gelado. Será uma situação semelhante à vivida em 18 de junho, quando a temperatura caiu 15ºC em Porto Alegre no intervalo de apenas seis horas.

Alguma chance de neve para segunda

Como, além do frio extremo, a umidade trazida pela frente fria ainda estará vagando pelo Estado, a noite de domingo para segunda-feira oferece aquelas raras condições, pelo menos nestas paragens, que permitem a ocorrência de neve. E ela pode aparecer em regiões variadas, de acordo com o prognóstico da Somar, que na tarde desta sexta-feira projetava o fenômeno para a Serra do Sudeste, o Planalto, os Aparados e a Serra — principalmente a Serra.

— Pelo que estou vendo aqui, hoje (sexta-feira) aumentou a possibilidade de neve na segunda, e em várias cidades. Na Serra, é mais provável: em Canela e Lagoa Vermelha está dando 8 milímetros. Já em Canguçu, a previsão é de 1 milímetro, o que significa que é pouco provável — diz Fábio Luengo, meteorologista da Somar.

Tais perspectivas não são consensuais. O modelo usado pelo Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), apontava nesta sexta-feira uma redução das chances de neve, em comparação com o prognóstico da véspera.

— O melhor dia é na segunda de manhã, mais no Planalto Norte do que na Serra. Mas é uma chance pequena, porque o vento minuano deve entrar e levar a umidade — afirma o meteorologista Luiz Kondraski.

Na terça-feira, as temperaturas caem mais ainda, com previsão de mínima de -6ºC. Mas aí a frente fria já foi embora, o tempo já limpou, as possibilidades de neve se extinguiram. Será um dia de geadas fortes e generalizadas.

15 cidades com previsão de neve na segunda-feira

Bento Gonçalves: 4mm – 2°C/8°C

Bom Jesus: 4mm – 1°C/12°C

Caçapava do Sul: 4mm – 2°C/9°C

Cambará do Sul: 4mm – 3°C/12°C

Canguçu: 4mm – 3°C/10°C

Caxias do Sul: 4mm – 2°C/7°C

Cruz Alta: 4mm – 3°C/11°C

Erechim: 10mm – 3°C/9°C

Frederico Westphalen: 4mm – 4°C/9°C

Gramado: 8mm – 2°C/8°C

Lagoa Vermelha: 8mm – 0°C/9°C

Palmeira das Missões: 4mm – 4°C/9°C

Passo Fundo: 4mm – 2°C/7°C

São José dos Ausentes: 4mm – 0°C/10°C

Vacaria: 4mm – 0°C/9°C

CUIDADOS COM A SAÚDE

Quedas repentinas e acentuadas da temperatura, como as previstas para os próximos dias, requerem precauções

Pessoas com asma, bronquite, enfisema pulmonar ou rinite

Crises respiratórias podem ser desencadeadas. Para evitar as de falta de ar, dor no peito e tosse, que podem levar a internação, é preciso redobrar o cuidado com o vestuário e manter as medicações já indicadas. É importante sair bem agasalhado, cuidando principalmente as extremidades (cabeça, mãos e pés) e evitar alimentos muito quentes ou frios.

Bebês

Os bebês são os mais vulneráveis a viroses. Nesta época do ano, o maior motivo de internação é a bronquiolite — uma inflamação dos brônquios causada por vírus. Os adultos não devem tocar nos bebês sem lavar as mãos e são aconselhados a evitar ambientes aglomerados e a arejar a casa.

Todas as pessoas

Mesmo quem não tem problemas respiratórios precisa ficar atento, já que a mudança de temperatura facilita a proliferação de vírus gripais. Manter a vacinação em dia, lavar as mãos e evitar o contato com pessoas doentes e lugares fechados são os principais meios de prevenção.

Fontes: Adalberto Rubin, pneumologista e chefe do Serviço de Pneumologia da Santa Casa, e Alexandre Fiori, pediatra do Serviço de Pediatria do Hospital São Lucas da PUCRS

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.