Sobre Rodas

Chevrolet Cobalt 2016, visual valorizado, amplo espaço interno e mais tecnologia

O sedã compacto ficou mais bonito e recebeu novos recursos do segmento premium

07/01/2017 - 03h04min | Atualizada em 07/01/2017 - 03h04min

* Publicado no blog Gilberto Leal em 14 de julho de 2016

Frente traz a nova identidade visual da marca Foto: Priscila Nunes / Especial

     A atualização do design, a sofisticação do acabamento premium e a introdução de novos recursos eletrônicos deram  um novo posicionamento ao Cobalt 2016. A primeira modificação de peso mexeu com o  sedã compacto Chevrolet lançado em 2011. Na frente, os aperfeiçoamentos remetem ao Malibu e ao novo Cruze 2017, recém lançado, como a releitura da identidade global da marca com a grade hexagonal, os faróis mais afilados, auxiliares de neblina e vincos no capô. Na traseira, as traseiras horizontais invadem a tampa do porta-malas que perdeu o vinco. No interior, além do revestimento aprimorado, destaques para o  MyLink de segunda geração que interage com smartphones dos sistemas CarPlay (IOS) e Android Auto e o sistema OnStar. O conjunto propulsor permanece inalterado com o motor 1.8 de 108 cv e o câmbio automático de seis velocidades. Avaliado por cerca de 700 quilômetros por ruas e estradas gaúchas, o Chevrolet Cobalt Elite 2016 custa R$ 67.990.

    Se por fora as modificações foram importantes para a valorização visual, por dentro o Cobalt surpreende. O acabamento combina marrom e cinza, que a General Motors chama de brownstone, com detalhes cromados no painel, nos bancos em couro, e nas laterais das portas, que remetem a sedãs do segmento superior.

Foto: Priscila Nunes / Especial

    No uso diário na cidade ou na estrada em viagens mais longos, recursos como sensores de chuva e crepuscular, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré facilitam a condução. Como também a coluna de direção com regulagem de altura, volante funcional, ar-condicionado, trio elétrico, controle eletrônico de velocidade e a central multimídia Mylink com tela de sete polegadas sensível ao toque.  Para completar, o sistema OnStar de assistência, informação e serviços remotos. O entre-eixos de 2,62 metros garante bom espaço interno e o amplo porta-malas de 563 litros acomoda a bagagem da família.

    O conjunto propulsor fica limitado aos 106 cv (gasolina) a 108 cv (etanol) do motor 1.8 Flex que atua em conjunto com o câmbio automático de seis velocidades. Atende às necessidades de um sedã compacto familiar na cidade. Mas sente o peso, principalmente na estrada, com cinco ocupantes e bagagem. Em ultrapassagens ou subidas mais acentuadas exige pressão mais forte no acelerador para manter a velocidade ou retomadas. Para quem prefere, a troca sequencial de marchas pode ser feita por botão na palanca. A suspensão macia no asfalto absorve irregularidades mais leves do pavimento irregular. Os freios a disco seguram bem o sedã compacto.

Foto: Priscila Nunes / Especial
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.