Test-drive

Fiat Toro Freedom 2.4 Tigershark Flex, conforto e desempenho adequados

O conjunto propulsor faz a diferença sem comprometer o consumo e a picape roda como carro de passeio 

Por: Gilberto Leal
09/09/2017 - 17h00min | Atualizada em 09/09/2017 - 17h08min


Com Priscila Nunes/Especial

O casamento do motor 2.4 Tigershark Flex com a transmissão automática de nove velocidade foi perfeito. O novo conjunto propulsor produzido em Saltillo, no México, garante mais potência e força com o desempenho que a Toro precisava na versão bicombustível e não atingia com o E.torQ 1.8. Os 174 cv a gasolina e força (torque) de 23,5 kgfm a 186 cv e força de 24,9 kgfm apenas com etanol são bem distribuídos pelo câmbio. Nos 900 quilômetros percorridos em trechos urbanos e nas estradas gaúchas, a picape rodou como um sofisticado carro de passeio. A Fiat Toro Freedom 2.4 Tigershark Flex custa a partir de R$ 98.730 e, no modelo avaliado com diversos opcionais, R$ 112.685. 

Visual robusto  valorizado pela iluminação diurna em LED Foto: Priscila Nunes/Especial

O motor 2.4 melhorou o desempenho da Toro e atende bem quem prefere um carro flex para o uso mais urbano. Sem pretensão esportiva, elástico e suave, o 2.4 Tigershark Flex responde rápido com retomadas imediatas. Bem ajustada, a suspensão independente nas quatro rodas, MacPherson na frente e multilink atrás, absorve bem as irregularidades do pavimento, comuns nas ruas e estradas. Macia mais firme, garante a estabilidade necessária para enfrentar curvas mais acentuadas em velocidades elevadas dentro dos limites máximos. Os controles de estabilidade e tração ajudam e a tendência de rolagem é reduzida. 

O motor 2.4 Tigershark e o câmbio automático garantem desempenho adequado à nova versão

A transmissão automática tem troca de marchas rápidas e silenciosas. As velocidades finais atuam para reduzir o consumo de combustível. A distribuição da força em baixas rotações estimulam a condução, principalmente no uso diário. Cerca de 90% da força dica disponível a partir dos 2.000 giros, o que não impede retomadas rápidas. Na estrada, em velocidade constante de 80 km/h, o motor funciona tranquilo em baixa rotação e otimiza o consumo de combustível.

Frente  robusta, generosa grade, faróis espichado e auxiliares de neblina nas pontas do para-choque

Para quem prefere um desempenho mais forte, basta acionar o modo Sport e fazer a troca sequencial de marchas pelas teclas atrás do volante. O Sport combina a rotação mais alta do motor com marchas mais curtas, melhora as acelerações, retomadas e reduzidas de velocidade. Mas como tudo tem seu custo, o melhor desempenho aumenta o consumo de combustível. Como avaliamos na autoestrada Porto Alegre Osório e na BR/101. 

A picape conta com recursos de sofisticados carros de passeio Foto: Gilberto Leal

Direção precisa, suspensão macia mas firme e freios eficientes seguram bem, mesmo em frenagens mais fortes, sem comprometer a trajetória da Toro. A direção elétrica progressiva, leve, acompanha o aumento da velocidade e garante perfeito domínio da picape. Na cidade, facilita acompanhar o fluxo e, em conjunto com a câmera de ré, ajuda no estacionamento em vagas apertadas como nas ruas de Porto Alegre ou em shoppings e supermercados. Para reduzir o consumo de combustível no trânsito urbano, o sistema start/stop desliga o motor em pequenas paradas e religa quando o condutor tira o pedal do freio. 

O 2.4 Tigershark gera até 186 cv com etanol e atua com câmbio automático de nove velocidades

Conforme a Fiat, a Toro 2.4 Tigershark Flex acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e chega a velocidade máxima de 200 km/h. Na classificação do Inmetro, a picape recebeu nota A na categoria e C com médias 5,9 km/l (etanol) e 8,6 km/l (gasolina) na cidade e 7,4 km/l (etanol) e 10,8 km/l (gasolina) na estrada. Durante o teste, rodando com gasolina, as médias variaram de 81,km/l a 9,2 km/l na cidade e de 14,1 km/l a 10,5 km/l em velocidades entre 80 km/h e 110 km/h.

Interior sofisticado com acabamento parcial em couro, volante multifuncional e central multimídia

Com 4,91 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,74 m de altura e entreeixos de 2,99 m, a Toro acomoda cinco passageiros. Bem completo, o modelo avaliado garante conforto para rodar na cidade e, na estrada em viagens mais longas. Contava entre itens de série e opcionais com direção elétrica, volante multifuncional, bancos com revestimento parcial e couro, ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia com tela sensível ao toque de cinco polegadas, GPS, câmara de ré, acionamento elétrico dos vidros, retrovisores externos rebatíveis e travas das portas.

Espaço regular no banco traseiro para três ocupantes

Também com controles eletrônicos de velocidade, estabilidade e tração, airbags frontais, laterais, de cortina e joelho para o motorista, sensor de pressão dos pneus, capota marítima, teto solar, barras longitudinais no teto, faróis de neblina, sensores de estacionamento, chuva e crepuscular.

Recursos eletrônicos facilitam a condução e aumentam a segurança

A jornalista Priscila Nunes que também conduziu a Toro 2.4 Flex gostou do conforto e destacou a facilidade de dirigir "como um carro de passeio na cidade apesar do tamanho " mesmo em manobras de estacionamento quando a direção leve e a câmera de ré ajudam. 

- Gosto de carros pequenos mas a Toro avaliada surpreende pelos recursos que facilitam a condução, em especial na estrada. Com a posição elevada de dirigir, ampla visibilidade, bancos confortáveis e central multimídia o tempo e a distância passam rápidos, mesmo em viagens mais longas.

Posição elevada de dirigir, bancos confortáveis e ampla área envidraçada Foto: Gilberto Leal

Priscila, que também já conduziu as versões diesel, incluindo viagem para Montevidéu, gostou mais da 2.4 Flex pelas respostas do motor que facilitam ultrapassagens e retomadas de velocidade pelo menor nível de ruído.

Modelo avaliado contava com opcionais como capota marítima  e baras no teto

Conclusao: A Fiat Toro Freedom 2.4 TigerShark Flex é a opção para que busca uma picape para o uso urbano com o comportamento de um carro de passeio e melhor desempenho em relação a Freedom 2.0 diesel 4×2 e câmbio manual de seis marchas de igual preço. 

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.