Novos rumos

Confira quatro curiosidades sobre o mercado de veículos de 2017

Venda de picapes foi a boa surpresa do setor, que luta para se recuperar

06/02/2017 - 18h14min | Atualizada em 06/02/2017 - 18h14min
Confira quatro curiosidades sobre o mercado de veículos de 2017 /Fiat,Divulgação
Não fosse a venda de picapes como a Strada, setor automotivo estaria amargando números mais negativos ainda Foto: Fiat,Divulgação  

A venda de picapes deu uma segurada no mercado automotivo em 2017, porém, mesmo assim, houve queda de 4% em relação ao mesmo período do ano passado. O setor de automóveis leves teve retração de 7,51%%, mas a venda de picapes aumentou 20,4% no mesmo período, para alívio da Fiat, que assiste à queda de seus veículos ao mesmo tempo em que comemora o sucesso da Toro e as vendas sempre altas da Strada.

Em relação a dezembro do ano passado, os números de janeiro deste ano são ainda mais desanimadores: retração de 28,5% nos carros e 23,5% nos comerciais leves. Foram emplacados nos primeiros 30 dias do ano 121.399 automóveis e 22.183 veículos leves de carga. Os números são da Fenabrave.

A General Motors ampliou sua vantagem sobre a Fiat: 19,25% a 13,83% do mercado. A Hyundai (8,5%), que chegou a ocupar a terceira posição, perdeu forma e caiu para o sexto lugar, atrás ainda de VW (12,6%), Ford (9,5%) e Toyota (8,98%).

Na lista geral, o GM Onix (13,9 mil unidades) aumentou a distância para o Hyundai HB20 (7.362), agora ameaçado pelo Ford Ka (7.079). VW Gol (5.073) Renault Sandero (4.277) e GM Prisma (4.064) aparecem a seguir, à frente de Toyota Corolla (4.014), VW Cross Fox (3.593), Honda HR-V (3.268) e Fiat Palio (3.171).

Liderança geral do Onix nunca foi tão absoluta Foto: Divulgação / GM

Entre os SUVs, mais badalado nicho do país, o Jeep Compass (3.093) deixou concorrentes para trás e só perde para HR-V. No Rio Grande do Sul, o que mais chama a atenção é a crise no setor de motos. No país, dos sete mais vendidos, quatro são motos: a líder geral CG 160, Bros, Biz e Pop, todos da Honda. No Estado, a CG ocupa apenas a terceira posição e é a única moto entre os 12 veículos mais comercializados.

Confira mais algumas curiosidades

Os concorrentes tentam de tudo, mas nada parece diminuir a hegemonia do Corolla entre os sedãs médios Foto: ~Divulgação / Toyota

Patrolando
Quando o assunto é vendas de sedãs médios, o Toyota Corolla é uma patrola. vendeu 4.014 unidades em janeiro, mais que o dobro do segundo colocado, o Honda Civic (2.029). Aliás, vende mais que Civic, GM Cruze (1.073), Ford Focus (447) e VW Jetta juntos. Ainda somando o décimo colocado da lista, o Mercedes Classe A (151), o Corolla vende quatro unidades a mais.

No RS, no mês passado, foram emplacadas 14 unidades da marca premium Triumph Foto: Divulgação / Triumph

Crise em duas rodas
Se o mercado de carros vai mal, o de motos está ainda pior. Em janeiro, foram emplacadas pouco mais de 67 mil unidades, queda de 29,7% em comparação ao já terrível janeiro de 2016 e de 19,1% em relação a dezembro. Juntas, Honda (78,67%) e Yamaha (12,32%) dominan 91% do mercado nacional. Entre as marcas premium, a líder é a Harley-Davidson (7ª na geral, com 407 unidades), à frente da BMW (oitava, com 362). No Rio Grande do Sul, a queda nos veículos acima de 500cc, em comparação ao mês anterior, foi de 35%.

Venda de caminhões não para de cair  Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Lomba abaixo
Se o comércio de carros e de motos despencou, ao menos o de caminhões e ônibus melhorou, certo? Erradíssimo. A exemplo do que ocorreu em 2016, o setor dos pesados é o que mais está sofrendo. A venda de caminhões teve queda de 32,3% em relação a janeiro/16 e de 33,8% no comparativo com dezembro. No mercado de ônibus, levando-se em consideração os mesmos períodos, os decréscimos foram, respectivamente, de 43,62% e 23,73%.

Pluralidade
Entre os 12 carros mais vendidos, nunca se viu uma lista com tantas montadoras. São oito: dois da GM, dois da Fiat e um de Hyundai, Ford, VW, Toyota Honda, Fiat, Renault e Jeep.

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.