Teste

Onix é reprovado em exame de segurança e enfurece entidades

O hatch recebeu nota zero na avaliação do Latin Ncap. GM nem dá bola.

12/05/2017 - 11h52min | Atualizada em 12/05/2017 - 13h14min

Líder disparado no ranking de vendas, o GM Onix sofreu o mais duro golpe desde seu lançamento no Brasil, em 2012. O hatch recebeu esta semana nota zero na avaliação do Latin Ncap, mais importante órgão no que diz respeito à análise de segurança automotiva nas Américas. Como no Brasil o teste não é obrigatório, em princípio não há como a fábrica ser punida - a não ser pelo próprio mercado.
Em nota, a GM discordou do resultado e garantiu ser o Onix "um dos carros mais seguros do segmento". Diretor de testes do Latin Ncap, Alejandro Furas, divulgou nota e declarou que, nos Estados Unidos e em outros países onde o teste é exigido por lei, o hatch não teria sua fabricação autorizada. 

Confira aqui o vídeo com o teste.

Onix é reprovado em avaliação da Latin Ncap, órgão que diz respeito à análise de segurança automotiva Foto: Chevrolet,Divulgação

TESTE ANTERIOR

No teste anterior, três anos atrás, o Onix havia recebido três estrelas na segurança para adultos e duas para crianças - a nota máxima para cada análise seria cinco. A queda no desempenho ocorreu devido à inclusão do teste de impacto lateral a 50 km/h, que não era aplicado pelo Latin Ncap em 2014. Só havia s avaliação de colisão dianteira parcial a 64 km/h, ainda realizada. Como não tem barra protetora nas portas, o Onix foi reprovado. Porém, assim que a entidade realizar o exame com boa parte dos concorrentes vendidos no Brasil, vários devem receber a mesma nota.

Em São Paulo, a Associação de Defesa do Consumidor - Proteste lamentou que o exame não seja obrigatório no Brasil. 
- Muitas vidas poderiam ter sido poupadas pela implementação de políticas públicas mais eficientes na área de segurança viária - afirmou o gerente de testes em produtos e servidos do Proteste, Sergio Mardirossian. 
De acordo com os critérios do Latin NCap, para deixar os ocupantes protegidos, um carro deve satisfazer a duas condições: a estrutura não pode entrar em colapso e deve contar com um absorvedor metálico, em aço ou alumínio, que evita a deformação excessiva do veículo. 
No teste, os manequins que simularam passageiros sofreram impactos que poderiam ter sido letais. Além disso, a porta traseira do Ônix se abriu, o que significa alto risco, sobretudo para os ocupantes infantis. Os manequins, que simulam crianças com idade e peso de 3 anos, sofreram grave impacto, sobretudo no pescoço.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.