Vestibular, ZH 2014, clicRBSZH 2014http://zh.clicrbs.com.br/rs/urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-iatom© 2011-2016 clicrbs.com.br2016-02-01T16:11:54-02:00urn:publicid:clicrbs.com.br:17536543Inscrições para o Fies começam em 26 de janeiroCandidatos poderão se inscrever exclusivamente pela internet até 29 de janeiro2016-01-22T12:14:00-02:002016-01-22T12:14:00-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSreproduçãoInscrições para o Fies começam em 26 de janeiroZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17536543Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-inscricoes-para-o-fies-comecam-em-26-de-janeiro-4957782Inscrições para o Fies começam em 26 de janeiroCandidatos poderão se inscrever exclusivamente pela internet até 29 de janeiro2016-01-22T12:14:00-02:002016-01-22T12:14:00-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brAs inscrições para o processo seletivo do Fies relativo ao primeiro semestre de 2016 começam na próxima terça-feira e seguem até 29 de janeiro. Elas serão feitas exclusivamente pela internet. O Fies financia cursos superiores não gratuitos com avaliação positiva. O Ministério da Educação ainda não divulgou o número de financiamentos disponíveis para esta edição. As regras da seleção estão em edital publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União. Saiba como pesquisar vagas e fazer a inscrição no Sisu Pode se inscrever no processo seletivo do Fies o estudante que tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, obtido pelo menos 450 pontos na média nas provas e não tenha tirado 0 na redação. O candidato precisa ter também renda familiar mensal bruta per capita de até 2,5 salários mínimos.O candidato poderá se inscrever em um único curso e turno entre aqueles com vagas ofertadas. Durante o período de inscrição, poderá alterar sua opção de vaga, bem como efetuar o cancelamento. Os estudantes serão classificados de acordo com as notas no Enem na edição em que tiver obtido a maior média. Primeiros 50 colocados no vestibular da Uniritter serão beneficiados com bolsas de estudo no Exterior Processo terá chamada única e lista de espera O processo seletivo do Fies referente ao primeiro semestre de 2016 terá chamada única e lista de espera. Os estudantes que não forem pré-selecionados na chamada única serão incluídos na lista de espera para o preenchimento das vagas eventualmente não ocupadas. O resultado da pré-seleção na chamada única e a lista de espera serão divulgados em 1º de fevereiro. No ano passado, o Ministério da Educação anunciou mudanças nas regras do Fies para os contratos assinados a partir do segundo semestre de 2015, como a taxa de juros que passou a ser de 6,5% ao ano. Veja quais universidades ainda têm vestibulares abertos Em dezembro, portaria do Ministério da Educação definiu que, do total de vagas previstas para o primeiro semestre deste ano, 70% irão para os cursos considerados prioritários pela pasta, nas áreas de saúde, engenharia e de formação de professores. Outra novidade é que as cidades com menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) terão prioridade na distribuição de vagas do Fies. Além do IDHM, será considerada a demanda por educação superior, calculada a partir de dados do Enem, a demanda por financiamento estudantil, verificada a partir de dados do Fies, e a disponibilidade orçamentária do programa.Porto Alegre, RSZH 2014Inscrições para o Fies começam em 26 de janeiroZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-inscricoes-para-o-fies-comecam-em-26-de-janeiro-4957782Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17866298Saiba como pesquisar vagas e fazer a inscrição no SisuNa primeira edição deste ano, o Sisu vai oferecer 228 mil vagas em 131 instituições públicas de Ensino Superior2016-01-07T15:52:18-02:002016-01-07T15:52:18-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSReproduçãoSaiba como pesquisar vagas e fazer a inscrição no SisuZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17866298Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-como-pesquisar-vagas-e-fazer-a-inscricao-no-sisu-4946338Saiba como pesquisar vagas e fazer a inscrição no SisuNa primeira edição deste ano, o Sisu vai oferecer 228 mil vagas em 131 instituições públicas de Ensino Superior2016-01-07T15:52:18-02:002016-01-07T15:52:18-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brCandidatos a entrar no Ensino Superior público já podem consultar as vagas disponíveis no portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Na primeira edição deste ano, o Sisu vai oferecer 228 mil vagas em 131 instituições públicas de educação superior. Leia todas as notícias sobre o Sisu Para participar da seleção, o estudante precisa ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e obtido nota acima de zero na prova de redação. As notas do Enem serão divulgadas nesta sexta-feira, segundo informou o Ministério da Educação (MEC). São oferecidas somente vagas para cursos presenciais. Como buscar vagas e se inscrever no sistema Pesquisa de vagas A consulta pode ser feita por instituição, por cidade ou por curso no site do Sisu. É possível usar filtros na busca, especificando o tipo de curso (bacharelado, licenciatura ou tecnológico) ou o turno desejado. Ao clicar na vaga desejada, o sistema exibe informações como a distribuição delas por semestre (há possibilidade de vagas para ingresso no primeiro ou no segundo semestre de 2016). Em caso dessa divisão, o sistema também mostra o critério usado para o ingresso em cada período. Como se inscrever As inscrições poderão ser feitas de 11 a 14 de janeiro de 2016, também pelo site do Sisu. É preciso ter em mãos o número de inscrição e senha no Enem 2015. A primeira coisa a fazer é confirmar os dados cadastrais, para que o sistema possa entrar em contato. O candidato pode se inscrever no processo seletivo em até duas opções de vaga e deve especificá-las, em ordem de preferência, em instituição de Ensino Superior participante, local de oferta, curso e turno. Para começar é só clicar em "Fazer inscrição na 1ª opção". Depois de buscar o curso no qual quer se inscrever, basta clicar em "Escolher este curso" para continuar. Depois de escolher a graduação, é preciso ler atentamente as modalidades disponíveis para o curso. O candidato deverá escolher a opção na qual pretende concorrer e clique em "Escolher esta modalidade". Por fim, o estudante deve conferir os dados do curso que escolheu e a documentação pela instituição no momento da matrícula, caso seja selecionado, e clicar em "Confirmar minha inscrição". Na tela "Minha inscrição", o candidato confere a inscrição que acabou de fazer. É permitido alterar as opções durante o período de inscrições — apenas a última será considerada. As notas de corte dos cursos e a classificação parcial do candidato serão divulgadas nos dias 12, 13 e 14 de janeiro a partir das 9h. O estudante poderá alterar as opções de curso de acordo com a nota para melhorar suas chances. O resultado da chamada regular será divulgado em 18 de janeiro. Os candidatos selecionados farão a matrícula nos dias 22, 25 e 26 de janeiro. Aqueles que não forem selecionados terão a opção de manifestar interesse em participar da lista de espera, no período de 18 a 29 do mesmo mês.Porto Alegre, RSZH 2014Saiba como pesquisar vagas e fazer a inscrição no SisuZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-como-pesquisar-vagas-e-fazer-a-inscricao-no-sisu-4946338Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-inep-alerta-sobre-falsos-e-mails-sobre-o-enem-4928163Inep alerta sobre falsos e-mails sobre o EnemMensagens que estariam circulando falam sobre sobre erros na inscrição dos candidatos2015-12-10T22:20:46-02:002015-12-10T22:20:46-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPor meio da rede social Twitter, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou um alerta sobre e-mails falsos que o MEC teria enviado aos candidatos que fizeram provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. "O Inep informa que é falso o e-mail que alguns participantes do Enem 2015 receberam sobre erros na inscrição". Uma segunda mensagem eletrônica informa que o Inep "não solicitou recadastramento de participantes do Enem 2015". Fies 2016 passa a privilegiar microrregiões de baixo IDH O Enem 2015 ocorreu nos dias 24 e 25 de outubro. O espelho da redação do Enem 2015 deve ser disponibilizado junto com as notas individuais de cada candidato, previstas para o início de janeiro 2016.Porto Alegre, RSZH 2014Inep alerta sobre falsos e-mails sobre o EnemZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-inep-alerta-sobre-falsos-e-mails-sobre-o-enem-4928163Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17368025Veja o gabarito do primeiro dia do Vestibular de Inverno da PUCRSProvas seguem neste domingo, a partir das 14h2015-06-13T19:12:01-03:002015-06-13T19:12:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSArtur MoserVeja o gabarito do primeiro dia do Vestibular de Inverno da PUCRSZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17368025Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-veja-o-gabarito-do-primeiro-dia-do-vestibular-de-inverno-da-pucrs-4781129Veja o gabarito do primeiro dia do Vestibular de Inverno da PUCRSProvas seguem neste domingo, a partir das 14h2015-06-13T19:12:01-03:002015-06-13T19:12:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brA PUCRS realizou, na tarde deste sábado, a primeira prova do Vestibular de Inverno 2015, com as disciplinas de Física, Biologia e Língua Portuguesa, compostas por 10 questões objetivas de cada matéria (totalizando 30) e uma de redação. Veja o gabarito da prova abaixo. O índice de abstenção no 1º dia foi de 8,53%, totalizando 232 ausentes dos cerca de 3 mil inscritos. O vestibular segue neste domingo, a partir das 14h, nos prédios 11, 12 e 50, com as provas de Química, Geografia, História, Literatura em Língua Portuguesa, Matemática e Língua Espanhola ou Língua Inglesa, compostas por 10 questões objetivas de cada disciplina (totalizando 60). Leia todas as notícias sobre Vestibular A PUCRS recomenda a chegada ao campus (Avenida Ipiranga, 6681) uma hora antes do início. O ingresso nas salas se dá a partir das 13h30min. Os candidatos deverão portar cédula de identidade e caneta esferográfica azul ou preta. Gabarito do primeiro dia de provas: 1 - B 2 - C 3 - B 4 - A 5 - E 6 - D 7 - C 8 - E 9 - D 10 - C 11 - E 12 - A 13 - D 14 - D 15 - E 16 - D 17 - E 18 - D 19 - C 20 - E 21 - C 22 - C 23 - A 24 - B 25 - A 26 - B 27 - B 28 - E 29 - B 30 - D Neste Vestibular de Inverno, a PUCRS oferecidas 1.930 vagas e 28 opções de cursos. Os mais concorridos são Ciências Biológicas (5,73 candidatos por vaga), Engenharia Civil (4,33) e Arquitetura e Urbanismo (2,88). A divulgação das listas de classificados e de espera será feita no dia 17 de junho pelo e-mail fornecido pelo candidato na inscrição, pela Internet (vestibular.pucrs.br), e, um dia após, na imprensa. O site vestibular.pucrs.br oferece informações complementares e download do Manual do Candidato. Informações adicionais no Setor de Ingresso, pelo telefone (51) 3320-3557.Porto Alegre, RSZH 2014Veja o gabarito do primeiro dia do Vestibular de Inverno da PUCRSZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-veja-o-gabarito-do-primeiro-dia-do-vestibular-de-inverno-da-pucrs-4781129Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16025211"É o reflexo de um trabalho consolidado" diz diretor de curso da UFRGS sobre colocação em ranking internacionalFilosofia e Farmácia foram listados por órgão internacional entre os 100 melhores do mundo em suas áreas2015-04-29T15:32:32-03:002015-04-29T15:32:32-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFélix Zucco"É o reflexo de um trabalho consolidado" diz diretor de curso da UFRGS sobre colocação em ranking internacionalZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:16025211Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-e-o-reflexo-de-um-trabalho-consolidado-diz-diretor-de-curso-da-ufrgs-sobre-colocacao-em-ranking-internacional-4750179"É o reflexo de um trabalho consolidado" diz diretor de curso da UFRGS sobre colocação em ranking internacionalFilosofia e Farmácia foram listados por órgão internacional entre os 100 melhores do mundo em suas áreas2015-04-29T15:32:32-03:002015-04-29T15:32:32-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brOs cursos de Farmácia e Filosofia da UFRGS conquistaram lugar entre os 100 melhores do mundo, cada um na sua área, segundo o ranking do Instituto QS Top Universities. O site divulga as posições das primeiras 50 da lista. As faculdades da UFRGS aparecem entre 51-100. Aos 80 anos, UFRGS foca em internacionalização, expansão da estrutura e ampliação das cotas UFRGS é a quinta universidade brasileira melhor colocada em ranking mundial O ranking, muito respeitado pelo meio acadêmico, leva em conta alguns indicativos como: a reputação da universidade entre acadêmicos, a qualificação do corpo docente e o número de pesquisas citadas em publicações de referência e outros. O diretor da Faculdade de Farmácia José Angelo Zuanazzi ficou feliz e surpreso com a repercussão da conquista: – É o reflexo de um trabalho consolidado. Nossos professores têm doutorado em áreas vitais para a faculdade, além de nossa pesquisa ter inserção internacional. Segundo o diretor, estar no ranking é uma forma de valorizar tanto a Faculdade de Fármacia quanto a de Filosofia, cursos não tão visados socialmente. A diretora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS, Soraya Côrtes, concorda com o colega e afirma que o reconhecimento do ranking é consequência da internacionalização do curso: – Estamos muito felizes. A Filosofia é um curso de excelência. Nossos docentes tem formação de ponta com inserções em redes de pesquisas internacionais além de publicaram pesquisas com alto nível de qualidade. Nossos alunos geralmente se transformam em professores de outros cursos de pós-gradução do Brasil. Leia mais notícias do dia A QS é uma publicação britânica que faz avaliações periódicas de universidades no mundo inteiro. A UFRGS ocupa o 10º lugar no ranking de universidades da América Latina.Porto Alegre, RSZH 2014"É o reflexo de um trabalho consolidado" diz diretor de curso da UFRGS sobre colocação em ranking internacionalZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-e-o-reflexo-de-um-trabalho-consolidado-diz-diretor-de-curso-da-ufrgs-sobre-colocacao-em-ranking-internacional-4750179Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16025211UFRGS tem dois cursos entre os cem melhores do mundoRanking internacional é elaborado desde 20112015-04-29T08:14:00-03:002015-04-29T08:14:00-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFélix ZuccoUFRGS tem dois cursos entre os cem melhores do mundoZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:16025211Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-ufrgs-tem-dois-cursos-entre-os-cem-melhores-do-mundo-4750041UFRGS tem dois cursos entre os cem melhores do mundoRanking internacional é elaborado desde 20112015-04-29T08:14:00-03:002015-04-29T08:14:00-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brO Instituto QS Top Universities avaliou 36 cursos de diversas universidades pelo mundo e divulgou, nesta terça-feira, um ranking com as cem melhores faculdades de cada área. O ranking é elaborado desde 2011 e avalia reputação dos professores, de ex-alunos e da faculdade. As informações são da Rádio Gaúcha. Aos 80 anos, UFRGS foca em internacionalização, expansão da estrutura e ampliação das cotas UFRGS é a quinta universidade brasileira melhor colocada em ranking mundial Os cursos de Farmácia e Filosofia da UFRGS aparecem entre os cem melhores do mundo, cada um na sua área. No total, 58 cursos de oito instituições brasileiras ficaram entre os cem melhores. Na América do Sul, o Brasil é o país com mais instituições figurando no ranking divulgado nesta terça. O Chile vem em segundo lugar, com sete instituições e 37 cursos listados. Leia mais notícias do dia * Rádio GaúchaPorto Alegre, RSZH 2014UFRGS tem dois cursos entre os cem melhores do mundoZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-ufrgs-tem-dois-cursos-entre-os-cem-melhores-do-mundo-4750041Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-harvard-deveria-ter-mais-brasileiros-afirma-vice-reitor-4748675Harvard deveria ter mais brasileiros, afirma vice-reitorEm entrevista, Jorge Dominguez disse que alunos brasileiros estão fazendo um trabalho "extraordinário"2015-04-27T16:31:23-03:002015-04-27T16:31:23-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brNunca a Universidade de Harvard – uma das mais tradicionais do mundo – teve tantos brasileiros. São 104 alunos entre os cerca de 21 mil estudantes da instituição americana. Parece pouco, mas é um crescimento de 70% nos últimos oito anos. Quantos brasileiros deveriam estudar em Harvard? "A resposta é simples: mais", afirma o vice-reitor de Relações Internacionais da universidade, Jorge Dominguez, de 70 anos, em entrevista ao jornal o Estado de São Paulo. Cresce número de brasileiros que buscam graduação no Exterior Brasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar lá – Os alunos brasileiros têm feito um trabalho extraordinário – acrescenta o professor de política e história da América Latina. Segundo Dominguez, a formação acadêmica fora do país é um caminho para melhorar a internacionalização do ensino superior do país e também preparar profissionais para o período pós-crise econômica. – Temos 104 estudantes vindos do Brasil em Harvard, o maior número em toda a história. É a primeira vez que ultrapassamos o patamar de 100, o que faz com o país já esteja entre as dez nações que mais enviaram alunos a Harvard no ano. É verdade que há menos brasileiros do que chineses ou indianos, mas esses países são maiores do que o Brasil. O modo como penso isso é que há mais brasileiros em Harvard do que pessoas do Japão, um país desenvolvido, ou da França, por exemplo. O Brasil está na frente da maioria dos países europeus. Comparando entre países emergentes, o Brasil tem menos estudantes em Harvard. – Se perguntamos quantos brasileiros devem estudar em Harvard, a resposta é simples: mais. Estou bastante feliz com o aumento de brasileiros nos últimos anos, que foi bastante expressivo. Mas queremos ainda mais. Intercâmbio além da língua: conheça mais opções de estudo no Exterior Estudante gaúcho é o primeiro brasileiro a entrar na "universidade dos sonhos" Para Dominguez, o interesse em aumentar o número de brasileiros estudando na universidade norte-americana é simples: "são bons". – Os alunos brasileiros que recebemos, em diferentes partes da universidade, têm feito um trabalho extraordinário e estudam muito. Esses estudantes contribuem com suas próprias experiências para diversas discussões em Harvard, em áreas como engenharia, saúde pública e economia – elogia. O vice-reitor acredita que o governo brasileiro precisa entender que o "futuro do País depende de um esforço de enviar mais alunos para o exterior". Questionado sobre como o governo brasileiro pode desenvolver essa internacionalização, ele cita o Ciência sem Fronteiras e o CNPq. – O Ciência sem Fronteiras é um bom programa. Uma questão nos próximos anos para o governo brasileiro e todos os partidos políticos é: quando vamos criar outros programas desse tipo para mandar para o exterior pessoas de outras áreas, como da economia, ciências sociais ou da mídia? Certamente é caro, mas é necessário começar a pensar no futuro, quando o país tiver saído da crise. É necessário pensar em objetivos ainda mais amplos. Outro esforço, que tem sido feito pelo Brasil por meio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), é incrementar o número de pesquisadores e instituições do país que trabalham com pesquisadores e universidades do exterior para objetivos comuns. Já houve um bom avanço, mas é um processo difícil – diz. Universidades brasileiras Sobre os graves problemas orçamentários sofridos algumas das universidades públicas brasileiras, Dominguez, afirma que após uma crise severa, algumas instituições públicas de ensino superior nos EUA perceberam que não poderiam depender apenas de dinheiro público. – Harvard é uma universidade particular. Parte dos recursos, principalmente para pesquisa científica, vem da agência federal americana. Isso é ofertado em concorrência ampla, em que nossos cientistas fazem propostas e ganham a verba. Mas o financiamento das universidades vem de recursos privados. Quando algumas universidades públicas da Califórnia, como Berkeley, Los Angeles e San Diego, tiveram uma severa crise, perceberam que não poderiam depender apenas de dinheiro público. Com isso, o processo de transição começou. E completa afirmando que, as universidades públicas, em todo o mundo, estarão melhor servidas se "diversificarem suas possibilidades de financiamento". – Isso significa negociar com o setor privado. Mas também não é possível apenas depender da cobrança de matrículas e mensalidades. É uma das opções, mas apostar nisso significa excluir pessoas de famílias pobres e de classe média. É necessário melhorar o recebimento de recursos da iniciativa privada. Essa é uma das medidas que a maioria das universidades públicas, na maior parte dos países, ainda não fez. Leia mais notícias sobre educaçãoPorto Alegre, RSZH 2014Harvard deveria ter mais brasileiros, afirma vice-reitorZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-harvard-deveria-ter-mais-brasileiros-afirma-vice-reitor-4748675Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17197530Aluna de escola particular obtém bolsa do Prouni na Justiça A jovem alegou que uma ex-cunhada pagou o ensino privado a ela2015-03-19T17:56:40-03:002015-03-19T17:56:40-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSReproduçãoAluna de escola particular obtém bolsa do Prouni na Justiça ZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17197530Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-aluna-de-escola-particular-obtem-bolsa-do-prouni-na-justica-4722029Aluna de escola particular obtém bolsa do Prouni na Justiça A jovem alegou que uma ex-cunhada pagou o ensino privado a ela2015-03-19T17:56:40-03:002015-03-19T17:56:40-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brUma jovem que cursou o primeiro ano do Ensino Médio em uma escola particular do Rio Grande do Sul obteve na Justiça o direito a uma bolsa integral do Programa Universidade Para Todos (Prouni). A aluna alegou que uma ex-cunhada pagou o ensino privado a ela. A estudante de Canoas teve o pedido de matrícula por meio do Prouni negado pelo Centro Universitário La Salle, pois a resolução que regulamenta o programa exige que os bolsistas tenham cursado todo o Ensino Médio em instituições públicas. A jovem entrou na Justiça, teve a primeira ação julgada improcedente, e recorreu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). Prouni 2015 é recorde com mais de 1,5 milhão de inscrições Em 10 anos, ProUni concedeu mais de 1,4 milhão de bolsas Na última semana, a Justiça determinou que o centro universitário e o Ministério da Educação (MEC) concedam uma bolsa integral do Prouni a ela. O juiz federal Nicolau Konkel Junior, relator do processo, escreveu em seu voto que, apesar de a candidata ter cursado o primeiro ano em escola privada, que foi custeada pela ex-cunhada, a jovem se encaixa na condição de baixa renda. “Considerando que a finalidade do programa é possibilitar que os desfavorecidos tenham acesso ao ensino superior, não vejo razão para impedir que a demandante se beneficie do referido programa”, escreveu o magistrado. Universidade da Região da Campanha é excluída do ProUni Veja as últimas notícias do dia Criado em 2004 pelo Governo Federal, o Prouni e tem como objetivo dar acesso a pessoas em situação de vulnerabilidade social ao ensino superior, em instituições privadas.Porto Alegre, RSZH 2014Aluna de escola particular obtém bolsa do Prouni na Justiça ZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-aluna-de-escola-particular-obtem-bolsa-do-prouni-na-justica-4722029Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17289870Enologia: um diploma para ser degustadoNo Estado, quatro instituições oferecem graduação na área. Saiba mais sobre o curso e as perspectivas que o mercado reserva2015-03-19T08:03:47-03:002015-03-19T08:03:47-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSCarlos MacedoEnologia: um diploma para ser degustadoZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17289870Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-enologia-um-diploma-para-ser-degustado-4721197Enologia: um diploma para ser degustadoNo Estado, quatro instituições oferecem graduação na área. Saiba mais sobre o curso e as perspectivas que o mercado reserva2015-03-19T08:03:47-03:002015-03-19T08:03:47-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brSe você acha que o caminho para a formação de um enólogo se resume a passeios por parreirais e agradáveis degustações, está hectares longe de acertar. Com noções que vão da química ao desenvolvimento rural, do marketing ao manejo de solo, os cursos de graduação em Enologia ainda são poucos e recentes, mas o mercado de trabalho reserva boas oportunidades aos profissionais. No Rio Grande do Sul, apenas quatro instituições oferecem o grau superior, que, de acordo com a lei vigente, é exigência para buscar o título de enólogo — quem pode assumir, dentre outras atribuições, a responsabilidade técnica por uma vinícola. Serra e Campanha têm cursos pioneiros em Enologia Presidente da Associação Brasileira de Enologia, Juliano Perin diz que a principal atividade do enólogo segue sendo a elaboração de vinhos e espumantes, mas ressalta que, com um mercado dinâmico, que apresenta novas oportunidades e impõe desafios, a área de atuação tende a se expandir. — Se tomarmos como exemplo o profissional de 20 anos atrás, tínhamos um perfil mais voltado para o interior da vinícola. Nos dias atuais, o enólogo, além de se ocupar com a produção do vinho, tem de estar atento às novas tecnologias, às demandas do consumidor, ao estilo de vinho, além de trabalhar na comunicação dos produtos feitos pela vinícola — afirma. No Rio Grande do Sul, a Serra, a Região Sul e a Campanha são os caminhos para quem quer se profissionalizar na área. O enólogo pode atuar como protagonista ou em parceria, em vinícolas, cursos de degustação ou, então, juntar um pouco de tudo e viajar pelo mundo. Essa última ideia foi a inspiração de Maria Amélia Duarte Flores, 35 anos, enóloga formada em 2000. — Não bebo tanto vinho, mas sou louca com a paisagem, com quem trabalha, com a história dos lugares — conta. Leia também: Universidade gaúcha substitui trotes por doação de livros Salão do Estudante chega a Porto Alegre com expositores de 20 países Neta de cantineiro de Garibaldi, Maria Amélia começou jovem a se dedicar aos estudos da enologia e da viticultura, inicialmente em um curso técnico. Logo viu que não se identificava com a lida de dentro da vinícola. — Quem busca a área técnica tem de ser uma pessoa bem milimétrica, de muita rotina, e eu não tenho esse perfil. Gosto de me comunicar, de explicar para as pessoas de onde vem o vinho — diz. Maria Amélia fez Enologia em Bento Gonçalves e hoje é dona da loja Vinho & Arte, na Capital, escreve sobre vinhos, oferece cursos de degustação, dá consultorias a vinícolas e sugere o que elas devem comunicar ao cliente: — O mercado está obrigando a vinícola a pensar em comunicação. Se você quer fidelizar um mercado, tem de dar explicações ao cliente. Acesse mais notícias sobre educação Se Maria Amélia ainda não alcançou o sonho de viajar o mundo, está trabalhando para isso. Já visitou cerca de 500 vinícolas em países como França, Argentina, Brasil, Portugal e Itália. Ela ressalta que a ciência da bebida envolve gastronomia, história, geografia e muito de relações humanas: — O vinho é resultado da vivência do homem. Se você fala com um produtor da Toscana, na Itália, ele tem uma forma de pensar e de agir totalmente diferente do de Cape Town, na África do Sul. Caminhos do curso No Rio Grande do Sul, há quatro instituições que oferecem cursos de Ensino Superior em Enologia - Dom Pedrito: bacharelado em Enologia pela Universidade Federal do Pampa - Unipampa -Bento Gonçalves: tecnólogo em Viticultura e Enologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS -Pelotas: dois tecnólogos em Viticultura e Enologia, pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense - IFSul Alguns campos de atuação do profissional: - Estabelecimentos vitícolas e enológicos - Instituições de pesquisas científicas e tecnológicas, como colaborador e como professor de disciplinas de sua área de formação - Laboratórios de fiscalização de vinhos e derivados - Estabelecimentos de comercialização de vinhos e derivados - Departamento de controle de qualidade - Estabelecimentos de produção e comercialização de produtos enológicos - Laboratórios de análises físico-químicas e microbiológicas do vinho e derivadosPorto Alegre, RSZH 2014Enologia: um diploma para ser degustadoZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-enologia-um-diploma-para-ser-degustado-4721197Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17289910Serra e Campanha têm cursos pioneiros em EnologiaAo passo que, em Bento Gonçalves, a IFRS teve o primeiro ensino superior na área, a Unipampa em Dom Pedrito criou o primeiro bacharelado2015-03-19T08:03:29-03:002015-03-19T08:03:29-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSArquivo PessoalSerra e Campanha têm cursos pioneiros em EnologiaZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17289910Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-serra-e-campanha-tem-cursos-pioneiros-em-enologia-4721202Serra e Campanha têm cursos pioneiros em EnologiaAo passo que, em Bento Gonçalves, a IFRS teve o primeiro ensino superior na área, a Unipampa em Dom Pedrito criou o primeiro bacharelado2015-03-19T08:03:29-03:002015-03-19T08:03:29-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brNo quinto semestre de Enologia e Viticultura do Instituto Federal Rio Grande do Sul (IFRS), em Bento Gonçalves, Lucas Foppa Alves, 19 anos, está convicto de que "quando se entra no mundo do vinho, é difícil voltar". — É uma área muito apaixonante — diz. — A grande satisfação do enólogo é, depois de anos se dedicando àquele produto, ver o resultado final. É um retorno pessoal, até.Enologia: um diploma para ser degustado O jovem já teve experiência na parte técnica de vinícolas e hoje trabalha na área de turismo — realiza as visitações da vinícola Chandon, em Garibaldi. Diferentemente de muitos dos jovens de Garibaldi que optam pela formação, não teve um "empurrãozinho" de casa. Elegeu o curso por escolha própria e sem ter ligação com alguma vinícola. Primeiro, ingressou no curso técnico. Gostou, e logo partiu para o Superior. Luciano Manfroi, diretor-geral do campus de Bento Gonçalves do IFRS, primeira instituição a ter Ensino Superior em Enologia no país, explica que, enquanto no curso técnico o estudante adquire conhecimentos básicos para atuar na profissão, o Ensino Superior dá o conhecimento científico para entender a atividade. Manfroi conta que, no tecnólogo da instituição, os alunos têm noções de planejamento, administração, química, biologia e economia. Isso além das atividades práticas de viticultura, com aulas de preparo do solo, mecanização, manejo da videira, poda, adubação, colheita e enologia — que abrange desde da vinificação, moagem e prensagem ao engarrafamento. Ele garante que é alta a empregabilidade de profissionais formados no setor. Ainda mais por se tratar do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha. — O Estado tem mais de 700 vinícolas, e estamos no coração da região produtora. Aqui, o pessoal está inserido — diz. Na região da Campanha, especificamente em Dom Pedrito, em agosto vai se formar a primeira turma de Enologia da Unipampa. A coordenadora Renata Zocche conta que é o primeiro curso de bacharelado na área no Brasil — além de ter uma duração maior, ela afirma que o objetivo do formato é maior aprofundamento. O enólogo Marcos Gabbardo, professor adjunto da Unipampa, conta que, historicamente, a região despertou interesse dos principais produtores de vinho do Rio Grande do Sul: em função de suas condições de clima e relevo, desde a década de 1970 investimentos são feitos na região. — O curso vem para formar profissionais para atuarem na região e no restante do Brasil, além de gerar conhecimento disponível para a atuação da indústria enológica na Campanha — ressalta.Porto Alegre, RSZH 2014Serra e Campanha têm cursos pioneiros em EnologiaZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-serra-e-campanha-tem-cursos-pioneiros-em-enologia-4721202Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17287313Salão do Estudante chega a Porto Alegre com expositores de 20 paísesEdição que será realizada em 20 de março na Capital inclui duas feiras, voltadas para quem busca uma temporada de estudos fora do Brasil2015-03-17T13:56:12-03:002015-03-17T13:56:12-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSVer DescriçãoSalão do Estudante chega a Porto Alegre com expositores de 20 paísesZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17287313Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-salao-do-estudante-chega-a-porto-alegre-com-expositores-de-20-paises-4720266Salão do Estudante chega a Porto Alegre com expositores de 20 paísesEdição que será realizada em 20 de março na Capital inclui duas feiras, voltadas para quem busca uma temporada de estudos fora do Brasil2015-03-17T13:56:12-03:002015-03-17T13:56:12-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre está no circuito do Salão do Estudante, evento voltado para quem pretende estudar no Exterior. A edição gaúcha será em 20 de março, no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e contará com a presença de expositores de pelo menos 20 países, como África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Irlanda, Lituânia, Malásia, Peru e Portugal. Porto Alegre recebeu maior feira de intercâmbio do mundo em fevereiro O visitante poderá se informar sobre todas as oportunidades de estudo que existem fora do Brasil, que incluim cursos de idiomas, au pair, programas de Estudo e Trabalho, high school, acampamentos de verão, graduação, pós-graduação, mestrado, PhD, MBA, cursos técnicos, entre outros. O salão também terá foco no esclarecimento de dúvidas frequentes, como organização de documentação, como vistos, custos dos cursos e detalhes referentes a cada país de interesse, como cultura, clima e custo de vida. 12 dicas para você tomar a decisão certa ao escolher seu intercâmbio Quiz: qual destino de intercâmbio tem a sua cara? Os representantes de cada agência e instituição também poderão fazer na hora a cotação de preço dos valores da viagem com benefícios exclusivos. — Para ajudar os estudantes a realizarem seu sonho de estudar no Exterior, os expositores da feira vão oferecer opções diferenciadas de parcelamento e pagamento — afirma Samir Zaveri, organizador da feira. Conheça histórias de quem foi estudar em países sul-americanos Confira cinco opções diferentes de intercâmbio Como mais uma opção para ajudar os estudantes a se informar sobre intercâmbios, haverá seminários sobre os programas de viagem e os países de destino. Além disso, um grande número de organizações nacionais de estudos, como Campus France, English UK, BIEE — Beijing International Education Exchange Center, EducationUSA, Foundation for Development of the Education System e consulados, como o da África do Sul e dos Estados Unidos estarão participando do evento, que está em sua 20ª edição e deve passar também por cidades como São Paulo, Recife, Salvador, Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Salão do Estudante — Etapa Porto Alegre Quando: sexta-feira, 20 de março, das 15h às 20h Onde: Centro de Eventos da PUCRS (Avenida Ipiranga, 6.681, prédio 41, em Porto Alegre) Inscrições em salaodoestudante.com.br * Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Salão do Estudante chega a Porto Alegre com expositores de 20 paísesZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-salao-do-estudante-chega-a-porto-alegre-com-expositores-de-20-paises-4720266Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17276570Universidade gaúcha substitui trotes por doação de livrosInstituição de Santa Cruz do Sul vai doar obras para cooperativa de catadores, que deve construir uma biblioteca pública2015-03-12T16:38:45-03:002015-03-12T16:38:45-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDesirê AllramUniversidade gaúcha substitui trotes por doação de livrosZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17276570Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-universidade-gaucha-substitui-trotes-por-doacao-de-livros-4716917Universidade gaúcha substitui trotes por doação de livrosInstituição de Santa Cruz do Sul vai doar obras para cooperativa de catadores, que deve construir uma biblioteca pública2015-03-12T16:38:45-03:002015-03-12T16:38:45-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brDoação de livros ao invés de trotes. Essa é a proposta da ação solidária e de integração lançada pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), no Vale do Rio Pardo, nesta quinta-feira. Os livros arrecadados serão repassados à Cooperativa de Catadores e Recicladores do município, a Coomcat, para auxiliá-la na criação de uma biblioteca pública. Leis que punem trotes ainda não saíram do papel Considerada uma iniciativa inédita no Estado, o "trote" foi organizado a partir da união de representantes dos cursos, tanto novos estudantes quanto veteranos. As equipes terão até o dia 23 de março para recolher as obras. Cada grupo vencedor, tanto por quantidade absoluta quanto por média de doações, receberá de premiação dois tablets para serem sorteados entre os estudantes, bixos ou não. — Todas as formas de agressão nos incomodavam, assim como incomodam qualquer pessoa que vê cenas inaceitáveis para um momento tão bonito na vida dos jovens que ingressam na Universidade — opinou o pró-reitor de Graduação da Unisc, Elenor Schneider. Cresce número de brasileiros que buscam graduação no Exterior A avaliação da ação solidária será realizada no dia 24 de março, por uma comissão da universidade, e a divulgação dos resultados com a respectiva premiação está prevista para o dia 25.Porto Alegre, RSZH 2014Universidade gaúcha substitui trotes por doação de livrosZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-universidade-gaucha-substitui-trotes-por-doacao-de-livros-4716917Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-especialista-aponta-os-principais-obstaculos-a-nova-versao-digital-do-enem-4716531Especialista aponta os principais obstáculos à nova versão digital do EnemMEC quer uma versão digital do exame e consulta a população para pedir sugestões2015-03-12T06:04:29-03:002015-03-12T06:04:29-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brO Ministério da Educação quer mudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e, desde o começo deste mês, está fazendo uma consulta pública para receber sugestões da população para melhorar a avaliação. Pela ideia inicial apresentada no começo do ano pelo ministro da Educação, Cid Gomes, o exame ganharia uma versão online. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, ainda não há um modelo oficial definido, mas a ideia seria criar um banco nacional de questões, ao qual os candidatos teriam acesso para estudar e de onde seriam retiradas as perguntas da prova. Os inscritos no Enem, de acordo com a proposta do ministro, ainda teriam a chance de fazer o exame mais de uma vez no ano e teriam acesso a salas especiais, com computadores e sistema de segurança, para participar da avaliação. Leia também: Mais da metade dos aprovados em Medicina na UFRGS pelo Sisu vem de SP Enem muda a rotina dos cursinhos No mundo das ideias, o Enem online tem tudo para se tornar realidade e poderia ser uma forma de agilizar o processo de avaliação dos alunos do Ensino Médio e, quem sabe, torná-lo menos dispendioso para o governo, já que exige uma logística enorme para garantir a aplicação das provas em todo o país. O caderno Vestibular conversou com o matemático e especialista em avaliações educacionais Tadeu da Ponte, responsável pelos simulados e pelo sistema estatístico do Missão Universitário, plataforma de preparação para o vestibular da empresa israelense Mind Lab. Ele apontou quais seriam os principais desafios do MEC na implantação do Enem online e se eles seriam impeditivos para que o exame já ganhasse um formato diferente neste ano, como é o desejo do ministro Cid Gomes. — O Enem online não é ficção científica, mas algo plausível, mas acredito que seja necessário de um a dois anos para estruturá-lo melhor — diz. Na visão de Ponte, o Enem online, desde que implantado adequadamente, poderá resolver problemas de modo mais ágil, sem exigir o cancelamento de edições inteiras, como já ocorreu devido ao furto de uma prova. Para os estudantes, o especialista só aponta vantagens no possível novo formato. — Atualmente, o risco de um candidato não estar em um dia bom tem um impacto grande para ele, pois demora um ano para ter uma nova chance. Acho que a ansiedade pesaria menos no desempenho — avalia. Os desafios apontados pelo especialista Técnicos A migração do papel para o computador pode levar a mudanças nos parâmetros de cálculo da pontuação do Enem. O governo teria de garantir, em todo o país, computadores e salas adequadas e seguras para as avaliações, com auditorias periódicas para assegurar a manutenção da seriedade do exame e, principalmente, não comprometê-la. Conteúdo Para o especialista em avaliações, o banco nacional de questões deveria partir de 8 milhões de questões e ser gradualmente ampliado. Para a formatação dos conteúdos, seria preciso uma equipe de professores que, além de elaborar as questões, precisaria aplicá-las a estudantes e nivelá-las em uma escala de dificuldade. Culturais Os estudantes brasileiros estão acostumados a prestar exames com provas no papel. O desafio seria reeducá-los para os meios digitais. As universidades teriam de rever suas datas de ingresso, já que o estudante faria o exame mais de uma vez ao ano.Porto Alegre, RSZH 2014Especialista aponta os principais obstáculos à nova versão digital do EnemZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-especialista-aponta-os-principais-obstaculos-a-nova-versao-digital-do-enem-4716531Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17274436Brasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar láConfira dicas para escolher um país e uma universidade onde estudar2015-03-12T05:31:23-03:002015-03-12T05:31:23-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAdriana FranciosiBrasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar láZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17274436Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-brasileiras-que-estudaram-em-universidades-estrangeiras-contam-como-se-preparar-para-chegar-la-4716196Brasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar láConfira dicas para escolher um país e uma universidade onde estudar2015-03-12T05:31:23-03:002015-03-12T05:31:23-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brFormada em Publicidade e Propaganda, Luciana Lorentz Pires, não se contentou com o diploma brasileiro e foi atrás de uma experiência no Exterior. Disposta a expandir seus conhecimentos e a se aventurar a viver em outro país, ela buscou complementar a formação no curso de Fashion Marketing na Universidade das Artes de Londres (UAL). Apesar de estar habituada ao idioma, ela aproveitou a oportunidade também para aprimorar a fluência com aulas de inglês — necessárias para compreender bem a língua no ambiente acadêmico. Cresce número de estudantes que buscam graduação fora do Brasil Intercâmbio além da língua: conheça mais opções de estudo no Exterior A escolha pela cidade e pela universidade veio depois de muita pesquisa. Ela recomenda que os alunos com interesse em estudar fora busquem o máximo de informações possíveis sobre o curso em questão e, principalmente, sobre o local onde querem morar. Outra dica da estudantes é falar com as pessoas que já tiveram ou estão tendo uma experiência parecida. Ela recomenda também que se tenha um preparo financeiro, porque, dependendo do país escolhido, não é possível trabalhar legalmente com visto de estudante. No ritmo do novo idioma e de culturas diferentes Depois dos preparativos, foi hora de dar início à viagem. Luciana diz que as primeiras semanas são as mais complicadas, "até entrar no ritmo da língua e da nova vida", mas isso também faz parte da emoção de estudar fora: — Sempre tive intenção de fazer um curso como esse, mesmo não sendo focado na minha área. E Londres, por ser tão vibrante, com uma mistura incrível de diferentes lifestyles, lugares e coisas para fazer, é uma cidade perfeita para quem tem sede de informação, particularmente na área da comunicação, da arte e da moda. Leia as últimas notícias sobre Enem e vestibular A vontade de Luciana em ter uma experiência fora do Brasil vem de tempos. Cinco anos antes de chegar a Londres, ela morou em Dublin, na Irlanda, onde estudou inglês. Foi ali que começou a querer ainda mais experiências de intercâmbio. E, quando surgiu a oportunidade de viajar novamente, a publicitária logo se organizou para poder morar fora do Brasil outra vez. — Ter uma experiência no Exterior é incrível e te traz um crescimento que vai além do profissional. Portanto, se tiver uma oportunidade, não perca tempo. Voe! — recomenda.Para não embarcar em furadas Depois de concluir o Educação Básica no Brasil, Gabriela Cicconeto já sabia muito bem o que queria fazer: estudar cinema e morar em Los Angeles, nos Estados Unidos. Ela conseguiu unir os dois sonhos e, há dois anos, começou o curso de Cinematography na Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA). — No momento que eu decidi que queria estudar na Ucla, fiz uma pesquisa do que era necessário, documentos, testes e vistos. Planejar ajuda a facilitar as coisas. Se você pesquisa o que precisa, o processo é mais fácil — ensina. Mesmo antes de começar a vida de estudante nos EUA, porém, a vontade de estudar no Exterior a levou a outro país. Enquanto se organizava para as inscrições no Ensino Superior americano, Gabriela começou a cursar a Universidad del Cine em Buenos Aires, na Argentina — prévia do curso que decidiu fazer depois. Ainda no primeiro ano de estudos, chegou a notícia de que ela havia sido aceita em Los Angeles. Então, deixou a vida na Argentina. Em meio às duas experiências, ela avalia que morar longe de casa tem muitos benefícios, mas um grande revés: — O mais difícil, para mim, é a saudade da família e dos amigos. Ficar longe das pessoas que você ama não é fácil. Leia as últimas notícias de Zero Hora Para quem pretende trilhar um caminho parecido, Gabriela dá a dica: busque informações sobre a escola que pretende estudar. Uma boa pesquisa pode mostrar resultados que podem surpreender, de boa ou má maneira. — É importante ter a mente sempre aberta. Quando você mora e estuda fora, tem a oportunidade de estar em contato com diversas culturas, pessoas e experiências que irão mudar você e seus pensamentos.* Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Brasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar láZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-brasileiras-que-estudaram-em-universidades-estrangeiras-contam-como-se-preparar-para-chegar-la-4716196Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17274409Cresce número de brasileiros que buscam graduação no ExteriorVeja o que é preciso para garantir uma formação internacional2015-03-12T05:04:32-03:002015-03-12T05:04:32-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSUchôaCresce número de brasileiros que buscam graduação no ExteriorZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17274409Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-cresce-numero-de-brasileiros-que-buscam-graduacao-no-exterior-4716187Cresce número de brasileiros que buscam graduação no ExteriorVeja o que é preciso para garantir uma formação internacional2015-03-12T05:04:32-03:002015-03-12T05:04:32-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brÉ cada vez maior o número de estudantes que buscam continuar sua formação em outro país, depois de terminar o Ensino Médio no Brasil. Em algumas das nações mais procuradas, como Estados Unidos e Canadá, nunca houve tantos jovens brasileiros em cursos de graduação. A presença nacional em ambientes de ensino americanos tem crescido muito desde 2011. Somente no ano passado, houve aumento de 22% no número de alunos daqui que foram buscar o Ensino Superior estrangeiros — o segundo maior índice de crescimento em todo o mundo. Brasileiras que estudaram em universidades estrangeiras contam como se preparar para chegar lá Para quem deseja seguir esse caminho, porém, a trilha não é fácil: passa por muita preparação, consciência do que se deseja fazer e competência para ser aceito em uma universidade lá fora. — Não é um processo de um dia para o outro. O idioma é primordial, mas é preciso ainda planejamento financeiro, bom histórico escolar e atividades extracurriculares. As universidades valorizam muito ações sociais como voluntariado e também quem se destaca em algum esporte, por exemplo — diz Janaína Mengue Brentano, gerente da agência de intercâmbio CI Zona Sul. Intercâmbio além da língua: conheça mais opções de estudo no Exterior O inglês é o principal idioma falado pelos brasileiros que decidem estudar fora, e há milhares de instituições dispostas a receber estudantes estrangeiros. Os critérios de cada país são diferentes, então é preciso ficar atento ao que é mais valorizado em cada um. Nos Estados Unidos — o país que mais atrai alunos do Brasil para uma graduação — são valorizadas competências de liderança e altruísmo, enquanto algumas nações europeias, por exemplo, dão mais ênfase ao currículo, tanto profissional quanto acadêmico. Leia as últimas notícias sobre Enem e vestibular Em cada lugar, uma realidade Claro que nada impede o futuro intercambista de concorrer a vagas em vários países. Porém, para cada um, é preciso entender que há muito mais a considerar do que apenas o que é exigido pela universidade: a cultura, os costumes, a vida estudantil, tudo é diferente de um lugar para o outro. — Muitos vêm com o desejo de morar no Exterior e se graduar, o que é muito valorizado como experiência de vida e para o currículo também. Mas falta muita informação sobre o potencial de cursos e a importância de planejar o orçamento e quanto custa viver em outro país — explica Fernanda Zocchio Semeoni, diretora nacional da agência Experimento.* Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Cresce número de brasileiros que buscam graduação no ExteriorZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-cresce-numero-de-brasileiros-que-buscam-graduacao-no-exterior-4716187Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17262895"O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do siteLaura Bier, ex-aluna do curso de Empreendedorismo, fez decolar o sonho de ter o próprio projeto profissional2015-03-05T04:36:18-03:002015-03-05T04:36:18-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRicardo Duarte"O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do siteZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17262895Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-o-roubadinhas-roubou-a-cena-da-minha-vida-diz-criadora-do-site-4712226"O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do siteLaura Bier, ex-aluna do curso de Empreendedorismo, fez decolar o sonho de ter o próprio projeto profissional2015-03-05T04:36:18-03:002015-03-05T04:36:18-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brEmpresária de 25 anos fez do estilo de vida uma forma de negócio. Unindo a paixão por esporte e gastronomia “sem culpa”, aproveitou a experiência dos negócios do pai para driblar armadilhas e fazer decolar o sonho de ter o próprio projeto profissional. Por que você escolheu esse curso? Conversei com uma amiga formada nesse curso e gostei do fato de as aulas serem pela manhã. A flexibilidade ajuda. A maioria das pessoas que trabalham com a família consegue jogar os horários. Sou sócia da empresa do meu pai (a ProTenis, que organiza eventos de tênis, como a Copa Gerdau). Sempre joguei e queria ser profissional. Então, sofri uma lesão e não pude seguir carreira. Fiz administração com ênfase em marketing. Estudava à noite, mas ainda tinha o sonho de ser tenista. Surgiu uma oportunidade de estudar em Miami e jogar lá. Fui, mas aí me lesionei novamente e tive de voltar. O fato de ter viajado, iniciado um curso e ter empresa familiar me fez repensar a escolha. Curso da PUCRS capacita empreendedores jovens a atuarem nos negócios da família Jovens empresários apontam os benefícios da teoria para encarar os negócios O que a graduação agregou na sua carreira? Até estar mais imersa nesta realidade, eu enxergava tudo de uma maneira muito diferente. Sentia-me sortuda por ter uma empresa familiar. Pensava que, se tudo desse errado, ainda teria essa chance de trabalho. Ia mais pelas coisas que ouvia falar. Mas aí quando comecei a ver cases de sucesso de grandes empresas familiares, a estudar mais e ir a fundo no assunto, vi que é o oposto do que as pessoas falam. Empresa familiar requer uma responsabilidade ainda maior. Há pressão porque teu pai trabalhou ali por décadas para construir aquilo. Tem de fazer um trainee, passar por todas as áreas, fazer por merecer estar ali. Vi também que nas sociedades costuma dar muito rolo e briga, rompem-se laços afetivos. Ter conhecido todo esse panorama me mostrou uma realidade que eu não enxergava. Como surgiu o Roubadinhas? Começou com 100% de espontaneidade, com a ideia de compartilhar um estilo de vida de alguém que gosta de comer, mas que faz esporte quase que diariamente. Surgiu na época das “Instafitness”, de gurias que nunca fizeram esportes e viraram ratas de academia. Eu tenho um metabolismo de atleta e não abro mão de comer bem. Então, achei legal fazer do meu estilo de vida um negócio. A experiência da empresa familiar não alavancou o Roubadinhas, mas certamente estar no meio esportivo e ter a veia empreendedora ajudou. O Roubadinhas roubou a cena da minha vida. Leia as últimas notícias de Vestibular Leia as últimas notícias de Zero Hora E como fica a relação familiar? Minha irmã é meu braço direito, ela faz a parte mais publicitária do Roubadinhas. Eu faço a parte comercial, organização de eventos. Amarrei tudo a minha pessoa. Tudo passa por mim, a qualidade, a estruturação de projetos. Pela experiência da faculdade e por termos trabalhado juntas na ProTenis, a gente se dá muito bem – eventualmente discute, depois reconhece que errou. Sabendo respeitar a área de cada um, a relação fica boa.Porto Alegre, RSZH 2014"O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do siteZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-o-roubadinhas-roubou-a-cena-da-minha-vida-diz-criadora-do-site-4712226Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17262892Jovens empresários apontam os benefícios da teoria para encarar os negóciosCom a missão de seguir em frente os negócios da família, jovens valorizam boa base teórica2015-03-05T04:18:05-03:002015-03-05T04:18:05-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiego VaraJovens empresários apontam os benefícios da teoria para encarar os negóciosZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17262892Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-jovens-empresarios-apontam-os-beneficios-da-teoria-para-encarar-os-negocios-4712225Jovens empresários apontam os benefícios da teoria para encarar os negóciosCom a missão de seguir em frente os negócios da família, jovens valorizam boa base teórica2015-03-05T04:18:05-03:002015-03-05T04:18:05-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brDepois de ter conhecido os meandros do mundo empresarial, Lucas Varisco passou a acreditar mais na meritocracia, sem pressa de herdar a liderança apenas pelo fato de ter nascido em uma situação favorável. Formado no ano passado em Empreendedorismo e Sucessão, ele diz que o curso o ajudou a se colocar no lugar dos funcionários para saber como opinar ou decidir sobre eles. Aos 21 anos, teve de passar até pelo chão de obras para conhecer de perto a realidade da construtora e incorporadora de sua família. Ele garante que ter sido “empresário-sombra” do pai contribuiu muito para a conquista de objetivos: — Vender suas horas de trabalho para outra pessoa é como doar seus sonhos. O empreendedorismo te dá um atalho para ir em busca daquilo que tu desejas. Curso capacita empreendedores a atuarem nos negócios da família "O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do site Para Lucas, o curso abre a cabeça do jovem em relação aos fundadores da empresa, geralmente mais conservadores. Saber dialogar e ter respeito à hierarquia é uma habilidade que Hilmi Abdullah Neto, 28 anos, também vem colocando em prática desde que se formou, em 2009. Tanto no freeshop Siñeriz como no Mercado 300, que sua família administra na fronteira com o Uruguai, ele e seus irmãos, os gêmeos Allan e Gandhi, 24 anos, também egressos do curso, estão imprimindo um novo ritmo aos negócios: — A primeira questão é ganhar a credibilidade dos familiares que trabalham na empresa. Eles vêm com grande carga de experiência, e a gente, com muita teoria. Aliando essas duas pontas, conseguimos bons resultados — afirma. Segurança e precisão nas decisões foram os principais ganhos que Roberto Bastos Kuhn adquiriu com a graduação. Atuante no ramo da agropecuária, ele diz que as técnicas da faculdade ajudaram a avaliar o empreendimento e aumentar a rentabilidade do Grupo Kuhn Empreendimento. Junto ao avô, pai e tios, Kuhn se encarrega de preservar o patrimônio mais importante para quem herda o negócio estabelecido há várias gerações. — O nome é o principal bem da empresa. Por isso, aprendi a buscar colaboradores de confiança, além de gerenciar as relações humanas e fazer com que elas durem – diz o gerente administrativo financeiro da empresa. Racional, mas com emoção À frente da graduação mais procurada da PUCRS, que detém 10% dos alunos da instituição, Elvisnei Camargo Conceição, coordenador do curso de Administração de Empresas, diz que as áreas que mais têm chamado atenção dos estudantes são recursos humanos e marketing — que vão além do negócio e revelam preocupação social desta geração. — Marketing de relacionamento e comportamento do consumidor costumam ter ampla procura não apenas pelo aluno da Administração, mas também de outros cursos. Seria uma evolução da visão puramente comercial — avalia Conceição. Leia as últimas notícias de Vestibular Leia as últimas notícias de Zero Hora Segundo ele, antigamente bastava ter o tino dos negócios para gerir sua própria empresa. Hoje, mais do que nunca, é preciso ter capacidade criativa e inovação para a gestão de problemas e garantir a vida longa ao empreendimento. — Temos um universo muito grande de oportunidades. O administrador é um só. A ênfase que se trabalha tenta canalizar o aluno para aquela habilitação. Hoje, o administrador formado em qualquer linha sai com capacidade de gerir uma organização. Em qualquer especialidade administrativa, Conceição ressalta que o bom senso, a capacidade de ouvir as partes e levar em conta também o lado afetivo são características dos gestores atuais. — As decisões não têm de ser estritamente racionais. Muitas pesquisas mostram que sempre há um componente emocional.Porto Alegre, RSZH 2014Jovens empresários apontam os benefícios da teoria para encarar os negóciosZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-jovens-empresarios-apontam-os-beneficios-da-teoria-para-encarar-os-negocios-4712225Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17262888Curso da PUCRS capacita empreendedores jovens a atuarem nos negócios da famíliaHerdeiros profissionais alinham inovação, tradição e laços afetivos2015-03-05T03:52:01-03:002015-03-05T03:52:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDaniel BadraCurso da PUCRS capacita empreendedores jovens a atuarem nos negócios da famíliaZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17262888Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-curso-da-pucrs-capacita-empreendedores-jovens-a-atuarem-nos-negocios-da-familia-4712223Curso da PUCRS capacita empreendedores jovens a atuarem nos negócios da famíliaHerdeiros profissionais alinham inovação, tradição e laços afetivos2015-03-05T03:52:01-03:002015-03-05T03:52:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brEles são inquietos, inovadores e querem ganhar dinheiro por conta própria. Sem deslumbramento por terem nascido, muitas vezes, em "berço de ouro", vão à luta para encontrar espaço dentro do mercado de trabalho — mesmo que o chefe seja o pai ou o avô. Esses "empreendedores familiares" são o alvo de um curso criado há 11 anos como um segmento da Administração de Empresas. A graduação em Empreendedorismo e Sucessão surgiu a partir de uma necessidade de profissionalização da mão de obra familiar. No Rio Grande do Sul, apenas a PUCRS oferece a graduação. Além de se tornar um "herdeiro profissional", o que diferencia o estudante desta área é saber lidar melhor com questões emocionais no ambiente dos negócios. Em resumo: eles aprendem a turbinar o orçamento orçamento sem comprometer a paz nos almoços familiares de domingo. "O Roubadinhas roubou a cena da minha vida", diz criadora do site Jovens empresários apontam os benefícios da teoria nos negócios Quem divide o escritório com tio, primo ou avô garante que é preciso doses cavalares de paciência e diálogo para não deixar uma relação atrapalhar a outra. Uma pesquisa nacional realizada pelo Sebrae em 2012 apontou que 90% das empresas que existem atualmente no Brasil são familiares. Entre o motivos para terminarem vão da má gestão ao rompimento da sociedade por problemas de relacionamento. Exigência maior aos sucessores Presidente da Junta Comercial do Rio Grande do Sul (Jucergs), Paulo Sérgio Mazzardo explica que o cenário atual instiga a disputa nas próprias famílias. Em muitos casos, as sociedades passam por aperfeiçoamento de gestão em que cargos de gerência não caem necessariamente na mão dos filhos ou dos netos dos fundadores. Contadores, advogados e administradores não familiares são chamados para fazer a transição nas sociedades. Logo, os sucessores que quiserem espaço têm de mostrar competência. — Eles ajudam a eleger os filhos mais capacitados. Um curso que trabalhe essa transição de forma profissional é uma excelente opção — diz Mazzardo. Leia as últimas notícias de Vestibular Leia as últimas notícias de Zero Hora Apesar de quase 40% dos alunos serem herdeiros de pequenos, médios ou grandes negócios, Rogério Ventura Villela assegura que não é preciso ser um sucessor nato para frequentar as aulas da graduação que coordena na PUCRS. — Não ter empresa de família não é impeditivo para quem quer ser empreendedor. Não é só dinheiro que faz uma empresa. Tem de ter ideias, competência técnica e criatividade. O sócio pode ter o papel de investir — alerta. * Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Curso da PUCRS capacita empreendedores jovens a atuarem nos negócios da famíliaZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-curso-da-pucrs-capacita-empreendedores-jovens-a-atuarem-nos-negocios-da-familia-4712223Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16545898Mitos e verdades sobre o aprendizado de um novo idiomaQuando o assunto é aprender uma nova língua, uma série de conceitos, às vezes equivocados, pode influenciar quem pensa em começar os estudos2015-02-27T06:28:07-03:002015-02-27T06:28:07-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSUfuk ZIVANAMitos e verdades sobre o aprendizado de um novo idiomaZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:16545898Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-mitos-e-verdades-sobre-o-aprendizado-de-um-novo-idioma-4707823Mitos e verdades sobre o aprendizado de um novo idiomaQuando o assunto é aprender uma nova língua, uma série de conceitos, às vezes equivocados, pode influenciar quem pensa em começar os estudos2015-02-27T06:28:07-03:002015-02-27T06:28:07-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brÉ preciso ter muita cautela com o que se fala sobre aprender uma nova língua. Dizer que é possível alcançar fluência em pouco tempo de estudo e que existe uma idade certa para aprender um novo idioma são alguns dos mitos que podem atrapalhar quem deseja começar a estudar. Saiba o que é preciso e os passos para estudar idiomas em intercâmbios Conheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para você O ideal é sempre procurar profissionais qualificados na hora de tirar as dúvidas e iniciar um curso, independente da língua. Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internet Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idioma Conversamos com o coordenador do programa de Inglês da Fadergs, Paulo Tavares, com a coordenadora do Centro de Idiomas Feevale, Evanize Veiga Spitzer e com o professor e editor do blog teachermauro.com, Mauro Belo Schneider, para entender o que é verdade e o que é mito:Porto Alegre, RSZH 2014Mitos e verdades sobre o aprendizado de um novo idiomaZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-mitos-e-verdades-sobre-o-aprendizado-de-um-novo-idioma-4707823Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:16764738Saiba o que é preciso e os passos para estudar idiomas em intercâmbiosA melhor forma de colocar em prática o conhecimento em uma língua estrangeira é estar inserido no cotidiano e na cultura do país onde este idioma é falado2015-02-27T05:01:20-03:002015-02-27T05:01:20-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAndré FeltesSaiba o que é preciso e os passos para estudar idiomas em intercâmbiosZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:16764738Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-o-que-e-preciso-e-os-passos-para-estudar-idiomas-em-intercambios-4707808Saiba o que é preciso e os passos para estudar idiomas em intercâmbiosA melhor forma de colocar em prática o conhecimento em uma língua estrangeira é estar inserido no cotidiano e na cultura do país onde este idioma é falado2015-02-27T05:01:20-03:002015-02-27T05:01:20-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brAprender um novo idioma vai muito além da gramática e do vocabulário. Para quem busca um aprendizado mais aprofundado, desafiador, o intercâmbio é uma das experiências mais indicadas. — A principal diferença entre estudar aqui e fora do país é que no Exterior o estudante vai estar inserido na cultura do idioma, convivendo com a língua diariamente e tendo de se adaptar ao meio, com todos os desafios que o intercâmbio traz — explica a analista do International Office do UniRitter, Carolina Zanon. Conheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para você De acordo com a gerente de Relações Internacionais da Unisinos, Carla Mendonça, no caso de um programa acadêmico, o estudante precisa ter uma noção intermediária da língua, para não enfrentar uma demora no aprendizado. Em caso de intercâmbio apenas na área de línguas, a professora também recomenda ter uma boa noção, para não passar muito trabalho com a comunicação mais básica. Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internet Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idioma Sobre o mito de que é necessário ir sozinho, sem a companhia de pessoas que falem o mesmo idioma, Carolina afirma que tudo depende da dedicação do aluno: – Tem amigos que combinam que não vão conversar português entre eles, que não estudam na mesma turma ou que nao dividem a mesma acomodação, mas o importante mesmo é ter foco. No retorno ao país de origem, para continuar mantendo a convivência com a língua, a dica das especialistas é aproveitar os recursos tecnológicos disponíveis, graças à internet, para manter as redes de amizade internacionais.Porto Alegre, RSZH 2014Saiba o que é preciso e os passos para estudar idiomas em intercâmbiosZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-o-que-e-preciso-e-os-passos-para-estudar-idiomas-em-intercambios-4707808Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17246970Confira 10 livros para chegar preparado às provas do EnemAinda que nem sempre figurem em listas de leitura obrigatória, algumas obras são fundamentais para melhor entender a literatura brasileira2015-02-26T06:01:01-03:002015-02-26T06:01:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSFelipe ParucciConfira 10 livros para chegar preparado às provas do EnemZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17246970Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-confira-10-livros-para-chegar-preparado-as-provas-do-enem-4707002Confira 10 livros para chegar preparado às provas do EnemAinda que nem sempre figurem em listas de leitura obrigatória, algumas obras são fundamentais para melhor entender a literatura brasileira2015-02-26T06:01:01-03:002015-02-26T06:01:01-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brO Enem não divulga uma lista de leituras obrigatórias — como faz a UFRGS, por exemplo —, como você já deve saber. Mas isso não quer dizer que não é preciso ler um livro sequer para se dar bem nas provas. O exame nacional tem cobrado cada vez mais conhecimento das obras literárias, e não somente a capacidade de interpretar trechos delas. Enem muda a rotina dos cursinhos As expectativas da vida de calouro A prova de Linguagens varia seu conteúdo entre questões de português, literatura e língua estrangeira. Na última edição, a balança pesou mais para o lado dos livros. E, se antes os candidatos só tinham de entender bem um texto para responder a perguntas sobre alguma obra ou algum autor, agora tem sido mais necessário compreender o contexto, a mensagem — e nada melhor para isso do que ler o livro com calma. — A literatura no Enem está amadurecendo, mudando muito a cada ano. Não há nada exigindo tanto conhecimento específico quanto nas leituras obrigatórias da UFRGS, mas algumas questões estão sendo bem mais exigentes — explica o professor de literatura do pré-vestibular Mottola Flávio Azevedo. Matrículas do Sisu apontam mudança de perfil entre alunos da UFRGS A pedido do caderno Vestibular, o professor indicou 10 livros (confira a lista abaixo) importantes para quem quer chegar preparado às provas, previstas para o último trimestre. Não é nada obrigatório, mas essas obras — ainda que não caiam em uma pergunta específica — contribuem para entender o contexto histórico do país, o movimento literário a que pertencem e ainda ajudam na interpretação de texto, tão cobrada nas provas do Enem. Leia as últimas notícias sobre vestibular e Enem O modernismo é a escola mais representada porque é a que aparece com mais frequência nas questões de Linguagens. Carlos Drummond de Andrade e Oswald de Andrade estão entre os mais citados na história da prova. Mesmo assim, alguns clássicos, como Machado de Assis, não podem ficar de fora. Confira algumas sugestões. Pós-Modernismo Agosto Autor: Rubem Fonseca Curiosidade: misturando ficção e realidade, Rubem Fonseca se inspira em crimes verídicos para analisar conflitos políticos e sociais do Brasil na década de 50. Data de publicação: 1990 Resumo: relata os dias que antecederam o suicídio de Getúlio Vargas, em 24 de agosto de 1954, combinando, na narrativa policial, a intriga política e o realismo social. Por que ler? O livro tem como pano de fundo os fatos que culminaram no suicídio de Vargas, tema que pode aparecer na prova de Ciências Humanas. Modernismo Poesia completa Autor: Carlos Drummond de Andrade Curiosidade: a obra conta com dois poemas inéditos. Os netos de Drummond afirmam que ele não queria a publicação. Data de publicação: 2002 (lançamento póstumo da editora Nova Aguilar). Resumo: traz os poemas em ordem cronológica. Por que ler? Em questões ou em trechos que exigem interpretação, os versos estão entre os mais frequentes do Enem. A Hora da Estrela Autor: Clarice Lispector Curiosidade: as reflexões e os sentimentos registrados pela escritora desde as primeiras linhas da obra constituem parte da narrativa — e acabam introduzindo aos poucos a protagonista. Data de publicação: 1977 Resumo: entre a realidade e o delírio, a obra conta a história de uma moça do interior que vai para a cidade grande em busca de seus sonhos — narrando o desamparo comum a tantas pessoas. Por que ler? A história da nordestina Macabéa em sua vida cotidiana no Rio de Janeiro transcorre no período da ditadura militar e versa sobre temas como psicologia e migração. Estrela da Vida Inteira Autor: Manuel Bandeira Curiosidade: irregularidade métrica, folclore, cultura popular. Saudade, infância, solidão. Pasárgada. Todos os temas poéticos do multifacetado Manuel Bandeira aparecem nessa obra. Data de publicação: 1966 Resumo: reunindo um conjunto de livros, a obra foi publicada em 1966 para comemorar o aniversário de 80 anos do poeta. Por que ler? Traz elementos simbolistas e parnasianos, aliados ao modernismo de um dos fundadores do movimento no Brasil. Grande Sertão: Veredas Autor: Guimarães Rosa Curiosidade: o experimentalismo linguístico da primeira fase do modernismo e a temática regionalista da segunda fase se unem na obra — fundamental para entender a escola literária. Data de publicação: 1956 Resumo: o único romance do escritor mineiro utiliza o idioma do próprio sertão para narrar as lembranças do jagunço Riobaldo e seu amor por Diadorim. Por que ler? A linguagem peculiar e a originalidade do estilo fazem parte da obra, frequente entre as leituras obrigatórias de vestibulares. Capitães da Areia Autor: Jorge Amado Curiosidade: publicado pouco depois de começar o Estado Novo, o livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados em praça pública. Data de publicação: 1937 Resumo: a narrativa sobre um grupo de jovens abandonados que aterrorizam Salvador — conhecido como Capitães da Areia — mostra a vida violenta e as aspirações das crianças marginalizadas. Por que ler? A obra de Jorge Amado foi uma das primeiras a abordar a infância abandonada sob uma perspectiva social, e não somente policial. Manifesto da Poesia Pau-Brasil Autor: Oswald de Andrade Curiosidade: a obra ícone do modernismo brasileiro foi publicada inicialmente nas páginas do jornal Correio da Manhã, em março de 1924, e logo recebeu atenção internacional. Data de publicação: 1924 Resumo: apresenta as noções estéticas que iriam nortear o trabalho poético de Oswald e de outros modernistas brasileiros Por que ler? Reivindica uma linguagem natural e sugere uma absorção crítica da modernidade europeia. Pré-modernismo Triste Fim de Policarpo Quaresma Autor: Lima Barreto Curiosidade: o personagem principal é engajado e revolucionário, o que permite ao autor discutir fatos histórico-sociais. Data de publicação: 1915 Resumo: Policarpo Quaresma é um brasileiro que gosta profundamente das coisas do país. Porém, envolvido em um conflito, acaba perdendo as ilusões. Por que ler? As histórias narradas ocorrem no governo de Floriano Peixoto, o que ajuda a saber mais sobre o início da República. Os Sertões Autor: Euclides da Cunha Curiosidade: marcando o início do pré-modernismo na literatura brasileira, a obra evidencia o contraste cultural em dois "Brasis": o do sertão e o do litoral. Data de publicação: 1902 Resumo: publicado cinco anos após a campanha de Canudos, descreve as batalhas entre os homens liderados por Antonio Conselheiro e o exército brasileiro. Por que ler? Questionamentos sobre problemas sociológicos, antropológicos, históricos, políticos: a narrativa agrega aspectos da nação em um estilo jornalístico-épico importante para compreender o país. Realismo Memórias Póstumas de Brás Cubas Autor: Machado de Assis Curiosidade: da fase mais madura do autor, a obra é considerada precursora da transição do romantismo para o realismo. Data de publicação: 1881 Resumo: celebrando o nada que foi sua vida, Brás Cubas dedica a obra ao verme que primeiro roeu as frias carnes de seu cadáver Por que ler? Narrada em primeira pessoa por um "defunto-autor", a obra tem traços de humor misturados a filosofia, história, crítica social e rompe com a tradicional linearidade romântica. * Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Confira 10 livros para chegar preparado às provas do EnemZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-confira-10-livros-para-chegar-preparado-as-provas-do-enem-4707002Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17055664Conheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para vocêEscolher um curso de línguas depende muito do objetivo de cada aluno e do uso que irá fazer2015-02-26T05:05:19-03:002015-02-26T05:05:19-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSReproduçãoConheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para vocêZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17055664Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-conheca-os-tipos-de-cursos-de-idiomas-disponiveis-e-saiba-identificar-qual-se-encaixa-melhor-para-voce-4707196Conheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para vocêEscolher um curso de línguas depende muito do objetivo de cada aluno e do uso que irá fazer2015-02-26T05:05:19-03:002015-02-26T05:05:19-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brCom tamanha oferta de cursos de idiomas, o primeiro passo para acertar na escolha é definir o objetivo do estudo da língua. Viajar, incrementar o currículo e conseguir melhores oportunidades no mercado de trabalho ou estudar em uma instituição estrangeira são os mais comuns. Cursos específicos trabalham cada uma dessas necessidades mas, entre todos eles, há algo em comum: o aluno precisa ter foco. Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internet – Ter organização e desenvolver uma autonomia nos estudos e no aprendizado, sem dependência da sala de aula, é muito importante –, afirma Rossana Kramer, coordenadora do Programa de Inglês do UniRitter. Manter a disciplina e buscar ter o máximo de contato com a língua fora da sala de aula são comportamentos que auxiliam no aprendizado, em qualquer uma das situações, e que podem influir, inclusive, na duração dos estudos, de acordo com a evolução do aluno. Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idioma – O tempo de curso depende do nível que o estudante possui, mas também das horas que ele terá dedicadas para aprender o idioma –, explica Evanize Veiga Spitzer, coordenadora do Centro de Idiomas Feevale. Conhecimento prévio é exigido na academia De acordo com o tipo de curso, pode ser indicado ter algum conhecimento prévio da língua, como no caso dos direcionados para fins acadêmicos. Nesses casos, até com necessidade de comprovação por testes. A professora explicou a ZH os diferenciais de cada um. Confira abaixo.Porto Alegre, RSZH 2014Conheça os tipos de cursos de idiomas disponíveis e saiba identificar qual se encaixa melhor para vocêZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-conheca-os-tipos-de-cursos-de-idiomas-disponiveis-e-saiba-identificar-qual-se-encaixa-melhor-para-voce-4707196Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17246963Em um ano de feriadões, como equilibrar estudos com as folgasDentro de um bom planejamento, não perder o contato com os conteúdos em dias de feriado é fundamental para os candidatos ao vestibular e Enem2015-02-26T05:04:58-03:002015-02-26T05:04:58-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSArte ZHEm um ano de feriadões, como equilibrar estudos com as folgasZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17246963Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-em-um-ano-de-feriadoes-como-equilibrar-estudos-com-as-folgas-4707000Em um ano de feriadões, como equilibrar estudos com as folgasDentro de um bom planejamento, não perder o contato com os conteúdos em dias de feriado é fundamental para os candidatos ao vestibular e Enem2015-02-26T05:04:58-03:002015-02-26T05:04:58-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brEm um ano recheado de feriados prolongados — até o final do ano serão oito —, a tentação de deixar livros e cadernos de lado e partir em uma viagem com os amigos ou simplesmente ficar de pernas para o ar é grande. Mas se seu objetivo no final de 2015 é tirar uma boa nota no Enem ou ser aprovado em algum vestibular, esqueça a ideia de abandonar os estudos nesses dias. Confira dicas de uma autora de redação nota mil Profissionais ouvidos por Zero Hora foram unânimes ao recomendar um planejamento de estudos. Esse esquema passa por questões como quanto tempo estudar em casa e quais dias dedicar a cada matéria. Alguns cursinhos destacam professores especialmente para planejar a rotina. — Esse profissional conversa com o adolescente, verifica o curso que ele quer fazer, quais os conteúdos de maior dificuldade e que atividades extras o estudante tem — explica Jorge Queiroz Junior, professor de física do Universitário. Filmes e livros ajudam a conciliar estudos e diversão durante as folgas Vestibulandos não descuidam dos estudos mesmo em meio ao veraneio Segundo Fernando Elias José, psicólogo especialista em preparação emocional para provas, os jovens precisam ter em mente que, mais importante do que a quantidade de tempo que eles passam na frente de livros e cadernos, é a qualidade do estudo. — Qualquer pessoa consegue absorver um conteúdo com qualidade no máximo em oito horas por dia — observa. Dentro de um bom planejamento, não perder o contato com os conteúdos em dias de feriado é fundamental para não quebrar o ritmo de estudos. — O aluno deve priorizar a matéria que ele teria como aula naquele dia. E para quem aproveita os feriados para visitar a família no Interior, ler durante a viagem pode ser uma boa alternativa — recomenda Saul Chervenski, professor de Geografia do Unificado. Com filmes, projeto ajuda vestibulandos a entender história Mas a ideia não é passar o dia trancado no quarto estudando. Momentos de descanso são mais do que bem-vindos. — O prejuízo de não respeitar o descanso é a falsa ilusão de que se está aproveitando o máximo e que a pessoa não vai pagar por isso em algum momento — destaca Fernando Elias José. Assistir a filmes de história e ler livros de contos ajuda a combater a ansiedade, pois são atividades que não deixam a sensação de que se está perdendo tempo e caem muito bem em um feriadão. Leia as últimas notícias sobre vestibular e Enem Planeje-se — Na hora de organizar os horários de estudo, leve em consideração as matérias em que você tem maior dificuldade e dedique um tempo a mais para estudá-las. Atenção também às disciplinas que têm peso maior no curso que você vai escolher. — Faça pausas de 15 a 20 minutos a cada uma hora e meia de estudo. Desligue o celular ou deixe-o no modo silencioso para não tirar a concentração. — Estude no mínimo três horas diárias. Antes de dormir, aproveite para ler um livro de leitura obrigatória ou escrever uma redação. — Se tiver que escolher um feriado para folgar, opte pelos mais próximos do final do ano, devido à carga acumulada de estudos. — O aluno que faz cursinho paralelamente ao colégio pode fazer um feriado mais flexível em termos de horas de estudo.   * Zero HoraPorto Alegre, RSZH 2014Em um ano de feriadões, como equilibrar estudos com as folgasZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-em-um-ano-de-feriadoes-como-equilibrar-estudos-com-as-folgas-4707000Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17245002Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internetEstudantes têm à disposição uma série de ferramentas online para se manter em contato com o idioma2015-02-25T05:03:36-03:002015-02-25T05:03:36-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLauro AlvesSaiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internetZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17245002Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-as-opcoes-e-confira-dicas-para-estudar-outros-idiomas-pela-internet-4706410Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internetEstudantes têm à disposição uma série de ferramentas online para se manter em contato com o idioma2015-02-25T05:03:36-03:002015-02-25T05:03:36-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brEstudar pela internet exige disciplina e foco em objetivos, por isso é importante avaliar o seu perfil e suas necessidades antes de escolher a ferramenta. Conheça algumas opções: Aulas em vídeo Existem milhares de canais disponíveis com aulas separadas por temas na internet. As videoaulas tendem a ser curtas e objetivas. A maior parte destes canais estão concentrados no YouTube. Benefícios: podem ser acessadas de qualquer computador ou smartphone com internet a qualquer hora. São perfeitas para quem precisa tirar dúvidas ou aprender mais sobre determinado assunto e ainda treinar a pronúncia e a escuta. Leia mais sobre Educação Aplicativos móveis Os aplicativos são populares principalmente entre os estudantes que estão iniciando no aprendizado de um idioma. Para usar você precisa de um smartphone ou tablet. Alguns exemplos de aplicativos gratuitos são o Duolingo e o Bussuu, com opções para vários idiomas. Benefícios: você aprende de forma lúdica, com jogos, e pode acessar a qualquer momento. Confira sete aplicativos que podem ajudar durante o ano letivo Tradutores e dicionários virtuais As ferramentas de tradução online são muito eficientes para quem quer tirar dúvidas pontuais ou apenas aumentar o vocabulário. Além de sites também existem aplicativos com essas funções. Os mais conhecidos são o Google Translate e o Dictionary.com. Benefícios: são ferramentas fáceis e rápidas de acessar e servem para quem está em qualquer nível. Plataformas de ensino Existem diversos sites que oferecem uma experiência completa de aprendizado de uma língua. Materiais didáticos, áudios, vídeos e exercícios são oferecidos de graça nestas plataformas. As mais conhecidas são Livemocha, Memrise, Your Language Exchange. Benefícios: os alunos mais aplicados podem ter uma boa evolução no aprendizado dedicando algumas horas extraclasse nestas comunidades. Sites de notícias Ler notícias de países onde se fala a língua que você está estudando auxilia no aprendizado. Procure seguir os que você mais gosta e leia com frequência. Se você não entender alguma palavra, consulte ou tente entender o contexto da notícia. Para isso, pode utilizar as redes sociais, RSS Readers ou aplicativos como Flipboard. Benefícios: ler é uma das melhores formas de aumentar o seu vocabulário. Com as notícias você também vai aprender expressões e entender melhor a cultura dos nativos na língua. Leia mais notícias sobre aplicativos Dicas para estudar online: - Seja aplicado, dedique algumas horas do seu tempo livre para tirar dúvidas e aprender por meio dessas ferramentas fora da sala de aula. - Interaja com outras pessoas, monte grupos online para trocar conhecimento e conversar. Se você conhece pessoas nativas, combine chats para melhorar sua comunicação oral. - Não se contente com apenas uma forma de estudo. Combine as ferramentas que são mais interessantes para você - Leia, veja filmes e escute música sempre que puder.Porto Alegre, RSZH 2014Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internetZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-saiba-as-opcoes-e-confira-dicas-para-estudar-outros-idiomas-pela-internet-4706410Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17244960Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idiomaEstudantes têm à disposição uma série de ferramentas online para se manter em contato com o idioma2015-02-25T05:02:21-03:002015-02-25T05:02:21-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLauro AlvesComo se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idiomaZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17244960Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-como-se-aproveitar-de-aplicativos-e-sites-para-aprender-outro-idioma-4706417Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idiomaEstudantes têm à disposição uma série de ferramentas online para se manter em contato com o idioma2015-02-25T05:02:21-03:002015-02-25T05:02:21-03:00© 2011-2016 clicrbs.com.brNão existe mais hora marcada para aprender uma língua estrangeira. Depois de sair da sala de aula, o aluno tem acesso ao outro idioma na palma da mão, ou na tela do computador, 24h por dia. Os conteúdos, didáticos ou lúdicos, oferecidos na internet ou por aplicativos móveis, estão mudando a forma de aprender e de ensinar uma segunda língua. O contato mais intenso com o idioma por meio destas ferramentas está ajudando a complementar o ensino regular. Saiba as opções e confira dicas para estudar outros idiomas pela internet — É uma nova forma de estudar. Uma não anula a outra e não são comparáveis, são formas que se complementam, e que na nossa sociedade são fundamentais — explica a coordenadora do curso de Pedagogia EAD da Unisinos e doutora em Informática na Educação, Patricia Grasel. As formas mais utilizadas para aprender são os jogos e videoaulas, mas os dicionários eletrônicos, tradutores, sites de notícias e redes sociais também se tornaram suportes fundamentais. Segundo a doutora, além das plataformas mais comuns, existe um movimento batizado em inglês de MOOC (Massive Open Online Courses, Cursos em Massa Abertos Online) que estão se popularizando por oferecer gratuitamente aulas em diversas áreas e diversas línguas. Confira sete aplicativos que podem ajudar durante o ano letivo — Hoje é tudo muito instantâneo, muito rápido, então a gente precisa ter dispositivos, aplicativos e recursos onde a comunicação e o conteúdo chegue rápido para o aluno — afirma Patricia. Para ela, o desafio é tanto do aluno quando do professor: — Estamos vivendo em uma cultura híbrida, pois ao mesmo tempo que temos esse monte de recursos tecnológicos sendo disponibilizados, também temos de desenvolver uma nova cultura e novas competências para conseguir estudar e se adaptar a isso. Por meio das ferramentas online, o estudante aprende com maior frequência, nos horários que prefere e em uma linguagem diferente. Leia mais notícias sobre Educação — A internet dá mais autonomia para o aluno, ele pode tirar as dúvidas e ele fica mais exposto à língua. Há algum tempo isso era mais difícil. Hoje, seja por redes, notícias, vídeos, a todo o momento ele pode estar em contato, tendo uma vivência muito maior — pontua o coordenador do programa de inglês da Fadergs, Paulo Tavares. Segundo ele, os mais jovens estão inseridos de forma mais intuitiva e natural, mas os estudantes mais velhos também sabem se aproveitar destes recursos para aprender. — A escolha da ferramenta vai depender um pouco do estilo de aprendizagem do aluno, se é mais da escrita, do som ou da imagem — completa o coordenador. Confira os depoimentos e dicas de quem já adotou estas ferramentas para estudar. Nicholas Stefanello Luz 17 anos, estudante de Engenharia Química "Usufruo de meios como a internet para ampliar meus conhecimentos acerca do uso do inglês há vários anos, principalmente com jogos, filmes e músicas em inglês. Comecei a utilizá-la, basicamente, por ter sido instigado por meus pais a fazer um curso de inglês e por influência de meu irmão mais velho. Comecei a assistir e a utilizar tudo, inclusive minhas redes sociais, meus jogos, meu celular com a linguagem inglesa. Depois, comecei a olhar sites em inglês de diversão para poder compreender algumas gírias e também alguns sites de notícias de outros países. Vejo que fazer isso ajudou muito meu conhecimento em inglês, porque ouvir a pessoas que têm essa língua como nativa ajuda a compreensão e a própria pronúncia quando em alguma oportunidade puder se comunicar com alguém de fora. Minha dica para quem quer estudar outra língua pela internet é, principalmente, olhar filmes e séries, ouvir músicas, assistir a documentários, ou se gostar mais da parte de jogos, utilizá-los nesse idioma e, pouco a pouco, ir aprendendo, sempre com a ajuda de um dicionário bilíngue." Caroline Corso de Carvalho 27 anos, professora de inglês e jornalista "Comecei a usar o Duolingo no início de 2014 por ser uma ferramenta fácil, divertida e sem ter hora para praticar. Estava sem tempo de frequentar um curso de Italiano em horários específicos e queria, pelo menos, ter um mínimo conhecimento da língua antes de viajar para a Itália. A experiência é bacana porque o aplicativo tem um formato game, te instiga a passar etapas e ir bem nos exercícios para ganhar mais pontos e abrir novas fases do jogo. Vi resultados quando fui para a Itália e muitas palavras eu conseguia entender para, ao menos, uma comunicação coerente. A única desvantagem é que a ferramenta, como tudo nesta vida, só vai ser eficiente se o estudante for regrado e dedicar pelo menos alguns minutos do dia. Se não, fica fácil ir deixando para depois. Eu já tive momentos que esquecia de praticar, protelava. A dica que eu tenho para dar é a seguinte: o Duolingo é um app que acrescenta positivamente no estudo da língua estrangeira, mas não o suficiente para aprender profundamente um novo idioma. Muitos cursos proporcionam estas interações. O aluno não pode se contentar com apenas uma forma de absorver conhecimento. A pluralidade amplia muito mais a eficiência no aprendizado." João Vítor Mury Ribeiro Silva 15 anos, estudante do segundo ano do Ensino Médio "Utilizo a internet para o aprendizado da língua estrangeira há cinco anos. Iniciei pelo notebook fazendo tarefas no site da escola de inglês e logo depois passei a utilizar o smartphone e tablet com outras ferramentas. O resultado da experiência é notável. É possível perceber evolução nas habilidades de listening e vocabulary. A principal dica é estar sempre em contato com a língua desejada. E isso é bem simples, podendo ser feito por meio de música, filmes, vídeos, aplicativos etc."Porto Alegre, RSZH 2014Como se aproveitar de aplicativos e sites para aprender outro idiomaZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-como-se-aproveitar-de-aplicativos-e-sites-para-aprender-outro-idioma-4706417Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:17234812Enem muda a rotina dos cursinhosCursos preparatórios estão se adaptando às novas formas de ingresso na universidade2015-02-19T15:38:00-02:002015-02-19T15:38:00-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRafael OcañaEnem muda a rotina dos cursinhosZH 2014urn:publicid:clicrbs.com.br:17234812Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-enem-muda-a-rotina-dos-cursinhos-4703228Enem muda a rotina dos cursinhosCursos preparatórios estão se adaptando às novas formas de ingresso na universidade2015-02-19T15:38:00-02:002015-02-19T15:38:00-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brHá décadas sendo uma das principais referências na preparação para o ingresso na universidade, o cursinho pré-vestibular, em seu modelo tradicional, está com os dias contados. À medida que mais universidades aceitam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no processo seletivo, a metodologia de ensino dos cursos preparatórios sofre alterações significativas, como a inclusão de novas disciplinas, a mudança na forma de treinar a redação e nas técnicas para ler e interpretar questões. Os professores se esforçam para contemplar os conteúdos e segurar a ansiedade dos alunos. Leia Mais: >> As expectativas da vida de calouro >> Confira dicas de uma autora de redação nota mil >> Matrículas do Sisu apontam mudança de perfil entre alunos da UFRGS >> Por que cursos em universidades desconhecidas tiveram as médias mais altas do Sisu — Os cursinhos estão se preparando para essas mudanças, e os professores estão bem mais treinados para desmitificar o que é o Enem, acalmar os estudantes e mostrar que as estratégias de estudo, como associar e interligar conteúdos, contemplam todas as provas. O importante é que os alunos se sintam treinados — avalia a psicóloga Márcia Fischer Vieira, do Unificado MED. Conforme Floriano Krieger, coordenador de ensino do Universitário, as mudanças são necessárias porque, nos últimos anos, os resultados dos gaúchos no Enem não foram bons, e boa parte dos que entraram nas universidades do Rio Grande do Sul via Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi de outros Estados. Como muitas universidades gaúchas já aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, os cursinhos foram mudando. O Universitário, por exemplo, incluiu disciplinas do Enem e, neste ano, terá um material especial, preparado por uma rede nacional de ensino e focado na prova do Enem e dos vestibulares mais importantes do país: — Muitos conteúdos são comuns a todas as provas. A diferença do Enem é que ele trabalha com uma aplicação mais contextualizada e isso implica em treinamento maior — explica Krieger. Prioridades no calendário Com essa configuração, o grupo foca nos conteúdos de abrangência nacional até a prova do Enem. Nos últimos três meses, volta-se às especificações regionais. Esta preocupação também é evidente no Unificado, que reforçou o tripé "leitura, interpretação e reflexão" e aumentou a carga horária para contemplar novas disciplinas, como filosofia e sociologia, exigidas no Enem: — Trabalhamos conteúdos comuns a todas as provas, mas priorizamos, até novembro, aqueles do Enem. Depois disso, trabalhamos os conteúdos específicos de cada prova de vestibular — resume o professor Ávila Oliveira. Ricardo Nácul, diretor-executivo do Anglo Vestibulares RS, explica que uma das novas estratégias do cursinho é elaborar aulas interdisciplinares a partir de um tema da atualidade, seguindo, assim, as exigências do Enem.Porto Alegre, RSZH 2014Enem muda a rotina dos cursinhosZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-enem-muda-a-rotina-dos-cursinhos-4703228Change0Usableurn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-selecionados-no-sisu-tem-ultimo-dia-para-fazer-a-matricula-em-universidades-federais-4693035Selecionados no Sisu têm último dia para fazer a matrícula em universidades federaisSelecionados na segunda opção de curso poderão aderir à lista de espera, aberta até o dia 62015-02-03T09:27:34-02:002015-02-03T09:27:34-02:00© 2011-2016 clicrbs.com.brTermina nesta terça o prazo para os selecionados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) efetuarem suas matrículas nas instituições públicas de Ensino. A lista dos selecionados pode ser conferida no site do programa, porém o candidato precisa verificar o horário e os procedimentos necessários para a matrícula nas universidades públicas. MEC divulga listão dos aprovados no Sisu Leia as últimas notícias de Zero Hora Os selecionados na segunda opção de curso poderão fazer a matrícula e, ainda assim, participarem da lista de espera para a primeira opção, aberta até o dia 6 de fevereiro. Estado é o oitavo em inscritos no Sisu Nesta edição, o Sisu oferece 205.514 vagas para 5.631 cursos, de 128 instituições. Foram quase 2,8 milhões de inscritos neste ano. * Agência BrasilPorto Alegre, RSZH 2014Selecionados no Sisu têm último dia para fazer a matrícula em universidades federaisZH 2014urn:publicid:zh-clicrbs-com-br-rs-vida-e-estilo-vestibular-selecionados-no-sisu-tem-ultimo-dia-para-fazer-a-matricula-em-universidades-federais-4693035Change0Usable