É logo ali

10 dicas para conhecer Montevidéu em um fim de semana

Para comemorar o novo voo direto entre Porto Alegre e a capital uruguaia, que começa em 1º de julho, sugerimos um roteiro básico pela cidade

21/06/2016 - 03h00min | Atualizada em 21/06/2016 - 08h06min
10 dicas para conhecer Montevidéu em um fim de semana Bruno Alencastro/Agencia RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS  

Morar no extremo sul do Brasil tem suas vantagens. Uma delas é a proximidade com o Uruguai. Em um fim de semana, dá para aproveitar o privilégio geográfico e visitar a capital do país, Montevidéu. 

A cidade é agradável e ideal para quem gosta de andar a pé (o longo calçadão da Rambla é perfeito para caminhadas despreocupadas). Ônibus e táxis não são necessários para percorrer as principais atrações do lugar.

Leia também
Voo direto da Azul entre Porto Alegre e Montevidéu começa em 1º de julho
Os encantos de Colônia do Sacramento, uma joia uruguaia
Conheça as belezas escondidas da costa uruguaia

1. Ciudad Vieja

A parte antiga de Montevidéu fica no bairro conhecido como Ciudad Vieja, região mais turística da capital uruguaia. A entrada simbólica é pela Puerta de la Ciudadela. A estrutura, vestígio das muralhas da cidade, localiza-se entre a Plaza Independencia e a Rua Sarandí, um simpático calçadão fechado para carros. Na Rua Buenos Aires, fica o Teatro Solís, inaugurado em 1856. É um dos prédios mais conhecidos e oferece visitas guiadas em português por 60 pesos (cerca de R$ 7).

Puerta de la Ciudadela Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Um bom programa para sábado é passear pela Plaza Constituición, onde é realizada uma feira de antiguidades. A praça é cercada por edifícios interessantes, como a Catedral (por isso, também é conhecida com Plaza Matriz), o Museo Historico Cabildo e o Club Uruguay. Outro passeio clássico é pelo Mercado del Puerto.

Teatro Solís Foto: Rafaela Ely / Arquivo Pessoal
Mercado del Puerto Foto: Rafaela Ely / Arquivo Pessoal

Os restaurantes, que, aos fins de semana, ficam cheios de viajantes, servem parrillada, prato típico da gastronomia do país.

2. Plaza Independencia

Palácio Salvo ao fundo, Artigas de costas, Palácio Estevez à direita e uma área com palmeiras em primeiro plano. Essa é a foto clássica da Plaza Independencia, provavelmente a imagem mais famosa de Montevidéu. Ela divide a Ciudad Vieja, parte mais histórica, do resto da cidade.

No centro da praça, está a estátua de José Gervasio Artigas, o famoso general homenageado em praças, ruas, avenidas, monumentos e cidades por todo o país. Ao lado da figura de Artigas em seu cavalo, há entradas para o subsolo, onde fica o mausoléu do herói uruguaio.

Alguns prédios ao redor da praça também são importantes: o Palácio Salvo é uma construção de 1928 e foi, por muitos anos, o edifício mais alto da América do Sul; o Palácio Estevez foi sede do poder executivo de 1880 a 1985 e hoje serve como Museo de la Casa de Gobierno; já a Torre Ejecutiva é a sede da presidência desde 2009.

3. Letreiro

Em um gramado ao lado da praia Pocitos — uma das mais populares no verão —, fica o letreiro "Montevideo". Feito de concreto, foi inaugurado em 2014. É um ponto bem concorrido entre os turistas. Quem quer fazer um registro fotográfico junto aos caracteres que formam o nome da cidade não pode se acanhar, ou corre o risco de ficar mais de meia hora esperando pelo momento perfeito do clique. Não que 30 minutos admirando a orla montevideana seja um grande sacrifício...

Mercado Agrícola Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

4. Mercado Agrícola

O imóvel centenário foi reaberto em 2013, após reformas, e hoje é um centro comercial com foco em lojas de frutas, verduras e produtos frescos. A restauração do prédio do Mercado Agrícola de Montevideo (MAM ) fez parte de um projeto de recuperação do bairro Goes, onde se localiza. É uma espécie de Mercado Público de Porto Alegre gourmetizado.

5. 18 de Julio

Avenida mais famosa de Montevidéu, começa na Plaza Independencia e termina no Obelisco a los Constituyentes de 1830, monumento de 40 metros de altura. Na base da estrutura, três figuras representam a Liberdade, a Lei e a Força. Melhor passear pela 18 de Julio no sábado, quando o comércio — que inclui muitas livrarias — está aberto. No domingo, o movimento diminui consideravelmente.

18 de Julio Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

A Plaza del Entrevero, encantador jardim com uma fonte, é um dos atrativos ao longo da via. No subsolo da praça, está o centro de exposições Subte. A Fuente de los Candados e a estátua do músico Carlos Gardel são outros pontos onde vale a parada. O Palácio Municipal, sede da Intendencia do Departamento de Montevidéu, também está localizado na avenida.

6. Feira Tristán Narvaja

Domingo é o dia da feira mais tradicional da cidade. Ela se estende por várias quadras da Rua Tristan Narvaja, desde a 18 de Julio, e se espalha pelos arredores (para quem gosta de basquete, uma dica é dar um pulo no ginásio Palácio Peñarol). Os produtos são os mais variados: frutas, verduras, queijos, animais de estimação, roupas, livros, discos, material para o tradicional mate, antiguidades, artigos de ferragem e outros itens. Moradores e visitantes lotam a área.

Feira Tristan Narvaja Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Feiras são muito comuns no Uruguai — todos os dias da semana há uma feira em um raio de 20 quadras em Montevidéu. Ou seja, diariamente, os moradores estão sempre a uns dois quilômetros de algum mercado ao ar livre.

7. Greetingman

Em uma praça localizada em frente à Praia Buceo, fica a estátua Greetingman ("O homem que saúda", em tradução livre). A obra, com seis metros de altura, foi doada pelo artista coreano Yoo Young-ho. A escolha de Montevidéu para a instalação do monumento se deu porque as capitais uruguaia e sul-coreana são antípodas no globo terrestre.

Monumento La Carreta Foto: Rafaela Ely / Arquivo Pessoal

8. Parque Batlle

Em uma área verde que se estende por 60 hectares, o Parque Batlle tem foco na prática esportiva. Ali, ficam o estádio Centenário e outros dois campos de futebol, o Velódromo Municipal e uma pista de ciclismo, além de pista de atletismo, clube de tiro e academia ao ar livre. O famoso monumento La Carreta, cartão-postal da cidade, também está neste espaço. Outras diversas esculturas estão espalhadas pelo parque.

9. Palácio Legislativo

O prédio imponente inaugurado em 1925 é a sede do parlamento uruguaio. O interior só pode ser visitado em dias úteis, mas vale a pena conhecer o edifício, mesmo que seja só na parte externa. A beleza da fachada em estilo neoclássico chama atenção. É interessante dar uma volta ao redor da construção para poder apreciar os detalhes da arquitetura e também as esculturas instaladas nos gramados.

Parque Rodó Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

10. Parque Rodó

São 85 hectares arborizados de espaço de lazer. Jardins, lago com pedalinho, parques de diversões, área esportiva, museu, lancheria, as opções para aproveitar o parque são várias. Também é onde fica o Teatro de Verano, centro de espetáculos ao ar livre com capacidade para quase 4 mil pessoas. O ousado projeto arquitetônico impressiona com sua grande abóbada.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.