Um roteiro pela Índia

Auroville, a cidade indiana que busca a unidade entre os homens

Nossa repórter foi à Índia realizar o sonho de decifrá-lo e, depois de 30 dias, voltou ainda mais intrigada com esse lugar cheio de peculiaridades

Por: Janaína Kalsing
13/09/2016 - 03h10min | Atualizada em 13/09/2016 - 03h10min
Auroville, a cidade indiana que busca a unidade entre os homens Ariel Camargo/Arquivo Pessoal
Matrimandir, em Auroville, está em permanente cuidado Foto: Ariel Camargo / Arquivo Pessoal

Pense em um lugar de paz, harmonia e cooperação. Aliado a isso, inclua uma boa dose de espiritualidade e crença no valor do trabalho. Auroville, uma comunidade próxima a Pondicherry, no sul da Índia, busca a unidade entre os homens, investe em tecnologias sustentáveis e tem uma arquitetura contemporânea. Foi fundada dentro dos princípios da ioga integral, concebida e desenvolvida por Sri Aurobindo e "A Mãe". 

A cidade com cerca de 2 mil habitantes foi construída com o objetivo de ser um local universal, onde as pessoas possam viver em plena harmonia, independentemente de raça, origem, crença e filosofia. Os moradores são originários de mais de 35 países, inclusive do Brasil. 

Confira o roteiro completo:

A dura Calcutá
Ioga e espiritualidade na sagrada Varanasi
Nova Délhi, capital pluricultural
Rajastão, terra dos marajás
A cultural e fervilhante Mumbai
Bangalore, uma agradável confusão
Goa, um pedacinho de Brasil

Para poder morar lá, é preciso passar por uma espécie de adaptação e se comprometer a trabalhar pela cidade. Aliás, as atividades são as mais diversas: há quem atue nas escolas, na recepção dos turistas, na padaria comunitária, na agricultura, enfim, nas cooperativas que fornecem alimento para moradores, assim como em uma cidade pequena qualquer. A diferença, em linhas gerais, é que todos ganham quase o mesmo salário. Também não há classes sociais, nem políticos. 

Casas compactas e funcionais em Auroville Foto: Ariel Camargo / Arquivo Pessoal
Boa parte de Auroville é tomada por pequenas hortas Foto: Ariel Camargo / Arquivo Pessoal
Banheiros coletivos em Auroville Foto: Ariel Camargo / Arquivo Pessoal

A proposta urbanística impressiona: construída em forma de espiral, simbolizando a evolução humana, tem no centro um majestoso templo, o Matrimandir. Ao entrar nele, a impressão é de ser estar dentro de um filme de ficção científica. Durante quatro dias, consegui fugir da constante muvuca das metrópoles indianas para conhecer um pouco desta interessante cidade alternativa e, por que não, visionária.


 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.