Brasil mais em conta

Viajar na baixa temporada pode garantir economia de até 40% em destinos brasileiros

Com a previsão de que os preços subam muito nas próximas altas temporadas, fica ainda mais atrativo optar por viajar nos meses menos procurados pelos turistas 

10/04/2017 - 12h31min | Atualizada em 10/04/2017 - 12h31min
Viajar na baixa temporada pode garantir economia de até 40% em destinos brasileiros Carlos Macedo/Agencia RBS
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS  

Com sinais ainda tímidos, mas auspiciosos, de retomada na economia brasileira, 2017 promete fazer os brasileiros voltarem a arrumar as malas e viajar. A crise dos últimos anos obrigou as famílias a preferir destinos perto de casa e adiar as férias inesquecíveis. Os preços dos destinos devem acompanhar esse aumento da demanda, voltando a subir. Vai ganhar mais nesse cenário o viajante que conseguir optar pela chamada baixa temporada, quando a procura pelos principais destinos no Brasil diminui.

— Com a economia voltando a crescer, prevemos uma retomada galopante de viagens no país. E isso quer dizer que as próximas altas temporadas serão muito procuradas, e os preços sobem com isso — explica a presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Magda Nassar.

Leia também
12 destinos brasileiros que valem muito a pena na baixa temporada
Cinco dicas para economizar na hora de reservar um hotel
Saiba como usar melhor os programas de milhagem

De acordo com Magda, essa escalada da demanda e dos preços nas épocas de maior procura (final de ano e Carnaval) promete tornar a baixa temporada ainda mais atraente.

— A economia em se fazer uma viagem na baixa temporada, comparada com a alta, pode chegar a 30% e 40% — afirma ela.

O Nordeste, sonho de viagem nacional dos brasileiros, sente bem a variação de preços, conforme a Braztoa. Não por causa do clima, que segue quente mesmo no período de chuvas do meio do ano, mas pelos picos de preços mais fortes nas festas de final de ano e no Carnaval.

O que mais faz diferença na conta é o preço das passagens aéreas. Quando a procura por voos para determinados destinos diminui, as companhias cedem e oferecem tarifas mais atraentes para fisgar passageiros.

— Os preços dos passeios e da hospedagem diminuem pouco. A grande queda é nas passagens aéreas — avisa Magda.

Algumas dicas podem ajudar quem pretende garimpar viagens mais baratas. Embarcar em dias de semana e em horários de aeroportos menos cheios costuma sair mais em conta devido à menor demanda pelos voos.

E a internet é uma aliada cada vez mais forte para encontrar promoções. Há portais que comparam os valores das passagens. Ainda existe a possibilidade de seguir as empresas nas redes sociais, para receber as ofertas-relâmpago.

Como encontrar passagens aéreas mais baratas

— Flexibilize dias e horários. Os voos mais em conta ficam entre 10h e 17h e nos dias úteis. Viajar no fim de semana costuma sair mais caro.

— Fique atento às promoções-relâmpago. Elas aparecem rapidamente, mas alguns sites e aplicativos ajudam enviando alertas. Siga as empresas em redes sociais e assine as newsletters.

— Saiba usar as milhas. Elas valem mais a pena para trechos longos, para os quais as passagens são caras. Usá-las para trechos curtos, como Porto Alegre-Florianópolis, por exemplo, pode ser desperdício.

— Acesse sites que consolidam promoções e comparam passagens, como Melhores Destinos e Skyscanner. Eles acabam poupando tempo e esforço.

— Pesquise nas agências, que têm bloqueios de voo e opções de pacotes que podem se revelar mais vantajosos.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.