Passeio no frio

Cinco destinos bons e baratos para curtir as férias de inverno no Exterior

Mercosul é opção próxima e com preços acessíveis para saídas em julho

Por: Guilherme Justino
15/05/2017 - 16h21min | Atualizada em 15/05/2017 - 16h21min
Cinco destinos bons e baratos para curtir as férias de inverno no Exterior Emprotur/Divulgação
Foto: Emprotur / Divulgação  

O inverno já está quase chegando, mas quem quiser aproveitar esse período para conhecer um destino estrangeiro típico de frio ainda tem tempo para planejar uma viagem. Seja para aqueles com a intenção de apresentar às crianças a neve pela primeira vez ou para casais que desejam fazer passeios românticos aproveitando um clima que lembra o europeu, destinos na América do Sul, como Santiago do Chile, Buenos Aires e Montevidéu, têm vagas disponíveis para diferentes perfis de viajantes.

Fomos atrás delas para montar esta lista com cidades que são a cara do inverno – e que não ficam assim tão longe. Se você não é desses que escapam para o calor quando julho chega – e a alta procura por viagens ao Rio de Janeiro, Nordeste e Caribe está aí para mostrar que esse grupo é grande –, há opções para quem pretende esquiar, ver uma apresentação de tango ou aproveitar a gastronomia típica. 

Leia mais:
A Espanha em cinco paradas
Conheça Blue Mountain, cidade ideal para esquiar ou curtir piscinas aquecidas
Cinco atrações para conhecer Toronto em pleno verão

Na maioria dessas sugestões, entre aquelas mais buscadas pelos brasileiros para as férias do meio do ano, a neve é presença praticamente certa.

– É algo que a gente não tem aqui e que é muito vivo na nossa imaginação desde a infância – avalia Sabrina Saraiva, diretora comercial da agência de turismo Uneworld.

O problema, para quem deseja aproveitar o período de recesso escolar, geralmente em julho, para viajar, está na dificuldade de encontrar voos: o número e a variedade de decolagens de Porto Alegre rumo a outras cidades da América do Sul acabou diminuindo com a crise, observa a vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) no Rio Grande do Sul, Rita Vasconcelos.

Assim, conforme Rita, a oferta na Capital caiu para apenas um voo diário sem escalas rumo a Buenos Aires e outro para Montevidéu. Quem quiser conhecer outro locais também repletos de atrações no inverno, como Santiago, terá de fazer pelo menos uma parada em outro aeroporto.

Mas não deixe essa notícia esfriar seu ânimo: há muitas vantagens em se conhecer outros locais da América do Sul nesta época. A língua é semelhante, o clima é diferente, há opções em conta e, na maioria dos casos, nem é preciso passaporte para entrar nesses países.

– Para viajar, basta levar a carteira de identidade, de preferência feita nos últimos 10 anos – destaca Rita.

Pouca burocracia, comunicação facilitada, paisagens exuberantes e experiências inesquecíveis: quer mais motivos para arrumar as malas e partir em direção a estes destino de inverno? Então confira as dicas. 

Bariloche

Foto: Secretaría de Turismo y Producción / Bariloche/Divulgação

Com temperaturas que costumam variar entre 8ºC e -4ºC no inverno, Bariloche tende a atrair famílias que estão em busca de diversão na neve. Aos pés da Cordilheira dos Andes, na fronteira com o Chile, a paisagem de uma das principais cidades turísticas da Argentina é encantadora. O clima frio é ideal para tentar a sorte em esportes como o snowboard, para esquiar e andar de quadriciclo na neve – atividades com opções amigáveis para quem não é nenhum expert. Mas a vida noturna também é bastante agitada. E, para todos os gostos, dá para aproveitar o friozinho apreciando um chocolate quente ou fondue.
-Perfil do viajante: solteiro ou família
-Quando viajar: junho
- Valor total: R$ 3,2 mil por pessoa

Ushuaia

Foto: Erik Farina / Arquivo pessoal

Essa é para quem não tem medo de frio. Muito frio. Localizada no Canal de Beagle, no ponto mais ao sul do continente, a cidade argentina tem temperatura média de 2ºC nesta época do ano. Os ventos são frequentes e bem gelados, o que faz a sensação térmica ser ainda mais baixa. Em dias mais extremos, a temperatura pode chegar a -20ºC. O tradicional passeio pelo Canal de Beagle, que separa as ilhas do extremo sul do continente da Terra do Fogo, passa pela Ilha dos Lobos Marinhos, a Ilha dos Pássaros e pelo Farol Les Eclaireurs. De lá, pode-se seguir para El Calafate, a terra das geleiras.
-Perfil do viajante: casal ou família
-Quando viajar: agosto
-Valor total: R$ 3,4 mil por pessoa

Buenos Aires

Foto: TravelBuenosAires / Divulgação

Para quem gosta de agito e/ou um ar romântico, a cidade que é o berço do tango é o destino ideal. Aos apreciadores do inverno, mas que não curtam passar muito frio, o melhor período para viajar vai do final de junho até setembro, quando a média de temperatura fica em 11ºC, raramente chegando abaixo de 0ºC. Durante o dia, o clima é frio e moderado, mas ao anoitecer a temperatura cai bastante.Os bairros são antigos, remetendo a cidades europeias. Há diversas opções de restaurantes e uma vida noturna agitada. Para os casais, arquitetura, avenidas e parques dão o tom de um clima romântico. Entre as opções de passeios mais procuradas pelos brasileiros estão ir a um show de tango, degustar vinhos, visitar museus e centros culturais como o famoso Teatro Colón.
-Perfil do viajante: solteiro ou casal
-Quando viajar: setembro
-Valor total: R$ 2,9 mil por pessoa

Santiago 

Foto: Subsecretaría de Turismo / Gobierno de Chile / Divulgação

Entre junho e setembro, período de neve nas proximidades da capital chilena, a temperatura durante o dia costuma variar entre 5ºC e 20ºC. Já à noite, pode chegar a números negativos. Moderna e charmosa, Santiago impressiona antes mesmo do pouso – a paisagem da janela do avião fica por conta da exuberante Cordilheira dos Andes. Só que a chegada até lá demora mais, não só pela distância, mas pela falta de voos diretos saindo de Porto Alegre.Com arquitetura diversificada e várias opções de passeios, entre as dicas em Santiago está caminhar pelos cafés do bairro Bellavista, apreciar a arte do parque Florestar, visitar a encantadora Igreja de São Francisco e passar pelos arrojados prédios comerciais espelhados. Não faltam opções para quem quiser esquiar.
-Perfil do viajante: casal ou família
-Quando viajar: setembro
- Valor total: R$ 2,5 mil por pessoa

Montevidéu

Foto: Erik Farina / Arquivo pessoal

O frio chega a Montevidéu, capital do Uruguai, em abril e fica até meados de novembro. De junho a agosto, é normal que as temperaturas fiquem abaixo de 0ºC, podendo ser até negativas. O inverno de lá não costuma ter tempo ruim: o frio é constante, mas os dias costumam ser acompanhados de sol e céu limpo. Sempre comparada à capital argentina, Montevidéu é menor, mas representa um destino ideal para quem busca passeios para relaxar. Recomenda-se aproveitar para curtir a paisagem, visitar cafés e casas de chá, museus, mercado agrícola, pubs, cassinos e conhecer a Cidade Velha. A noite típica uruguaia é regada a muito tango e candombe, ritmo proveniente da África que é parte importante da cultura uruguaia. Muitos gaúchos têm aproveitado a proximidade geográfica para ir até a cidade de carro, escolhendo fazer paradas em outras cidades encantadoras, como Colônia de Sacramento e Punta del Este.
-Perfil do viajante: família
-Quando viajar: junho
-Valor total: R$ 2,4 mil por pessoa


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.