Preocupante fragilidade

Mais leite e menos refrigerantes na dieta infantil ajudaria a reduzir índice de osteoporose no futuro

Estima-se que, a cada três segundos, ocorra uma fratura em decorrência da doença

04/07/2012 | 16h06
Mais leite e menos refrigerantes na dieta infantil ajudaria a reduzir índice de osteoporose no futuro Divulgação/Stock Photos
Para combater o mal, a prevenção deve começar já na infância Foto: Divulgação / Stock Photos

Se não há como frear o envelhecimento do corpo, ter conhecimento de como amenizar esse desgaste pode evitar dores e complicações futuras. Com a osteoporose funciona assim. Uma alimentação adequada, a prática de exercícios e o diagnóstico precoce evitariam a doença ou, ao menos, controlariam as fraturas e a consequente limitação física que esses ossos fragilizados provocam.

As estatísticas mostram que a população está cada vez mais vulnerável a esse mal, preocupando até mesmo os governos. A pesquisa "Osteoporose na América Latina: Epidemiologia, Custos e Peso da Osteoporose em 2012" foi recentemente apresentada pela International Osteoporosis Foundation (IOF), maior entidade não governamental do mundo dedicada à prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, e garante que é progressivo o aumento de pacientes suscetíveis a sofrer com o quadro de ossos frágeis, especialmente os idosos.

Em todo o mundo, estima-se que, a cada três segundos, ocorra uma fratura em decorrência da doença. Se não forem tomadas medidas de prevenção e de diagnóstico ao primeiro sinal, esse número pode dobrar, segundo o relatório.

Prevenção na infância

Para lutar contra a estimativa de 1 milhão de brasileiros com fraturas osteoporóticas a cada ano, o Ministério da Saúde aposta nas ações de prevenção ainda na infância, já que é nessa fase que o indivíduo ganha estatura, fortifica seu esqueleto e adquire o máximo de massa óssea.

— É preciso aumentar na dieta das crianças o consumo de leite e derivados e diminuir o de refrigerantes — explica a coordenadora da Saúde do Idoso do Ministério, Luiza Machado.

Outra recomendação é a prática de atividade física regular, pois, assim como os músculos, os ossos se tornam mais fortes com os exercícios. A exposição ao sol, de 15 a 20 minutos, em horário correto, também é um hábito importante para a prevenção da osteoporose, já que a luz do sol é fonte de vitamina D, que ajuda na fixação do cálcio nos ossos e diminui o risco de osteoporose na fase adulta.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.