Fique ligado!

Pessoas com reações lentas são mais propensas a morrer mais cedo, indica estudo

Segundo pesquisadores britânicos, falta de atenção é tão perigosa quanto o cigarro

30/01/2014 | 17h37
Pessoas com reações lentas são mais propensas a morrer mais cedo, indica estudo Diego Medrano/Stock.xchng
Foto: Diego Medrano / Stock.xchng

Se você é um tanto demorado para tomar decisões não corre apenas o risco de ficar para trás, mas também de acabar morrendo mais cedo. Pelo menos é o que dizem pesquisadores da Universidade de Edimburgo. Segundo eles, a falta de atenção pode ser tão perigosa quanto o hábito de fumar. Acredita-se que a lentidão do cérebro pode ser um sinal de uma deterioração maior do corpo.

O estudo avaliou os dados de mais de cinco mil participantes, que realizaram testes do seu tempo de reação em 1990, quando tinham entre 20 e 59 anos. Aqueles que foram mais lentos se mostraram 25% mais propensos à morte nos 15 anos seguintes do que os que foram rápidos na média. Aqueles que foram lentos em algumas ocasiões e rápidos em outras também apresentaram risco de morte precoce.

O tempo de reação não foi relacionado a mortes por câncer, mas sim por ataque cardíaco ou derrame.

— Nossa pesquisa mostra que um simples teste de tempo de reação de pode prever a sobrevivência independente da idade, sexo, grupo étnico ou nível socioeconômico — afirmou o principal autor do estudo, Gareth Hagger-Johnson.

Segundo Hagger-Johnson, a velocidade com a qual o cérebro responde pode espelhar o estado geral do organismo. Isso significa que o tempo de reação lento pode ser sinal de outras doenças.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.