Melhores juntos

Marinar carne na cerveja pode reduzir seus efeitos prejudiciais

Modo de preparo diminui formação de substâncias cancerígenas na carne

26/03/2014 | 18h07
Marinar carne na cerveja pode reduzir seus efeitos prejudiciais Jonas Ramos/Especial
Carne preparada em temperaturas muito altas, como no churrasco, pode formar substâncias cancerígenas Foto: Jonas Ramos / Especial

Cientistas da Universidade do Porto, de Portugal, descobriram uma forma de unir a carne e a cerveja que pode ajudar a reduzir riscos para a saúde: quando usada para marinar a carne, a cerveja pode diminuir a formação de substâncias potencialmente prejudiciais das carnes grelhadas. A pesquisa foi publicada no ACS ' Journal of Agricultural and Food Chemistry .

Os pesquisadores explicam que evidências anteriores mostram uma relação entre o consumo de carne grelhada e a alta incidência de câncer colorretal. Quando a carne é preparada em temperaturas muito altas, como no churrasco, ela pode formar substâncias chamadas hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs), consideradas cancerígenas e também encontradas na fumaça do cigarro e na exaustão do carro. Marinar a carne em cerveja pode reduzir os níveis de algumas substâncias cancerígenas na carne cozida, mas pouco ainda se sabe sobre como isso pode acontecer.

Os pesquisadores marinaram carne de porco em três tipo de cerveja (pilser, pilser sem álcool e escura), e depois grelham a carne no carvão, em altas temperaturas. A cerveja escura teve o efeito mais forte, reduzindo em mais da metade os níveis de oito hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

"Assim, a ingestão de carne marinada em cerveja pode ser uma estratégia para adequar os níveis de PAH", disseram os pesquisadores no texto do estudo.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.