Versão mobile

Saúde do homem

Medicamento para câncer de próstata impede progressão da doença, diz estudo

Após 12 meses, 65% dos pacientes que tinham usado o medicamento não tiveram piora do câncer nos exames radiológicos dos ossos

13/08/2014 - 14h43min
Medicamento para câncer de próstata impede progressão da doença, diz estudo Rogerio da Silva/Agencia RBS
Foto: Rogerio da Silva / Agencia RBS

Um inibidor hormonal de uso oral utilizado por pacientes com câncer de próstata impediu a progressão da doença, segundo pesquisa publicada pela revista New England Journal of Medicine. A Enzalutamida foi ingerida uma vez por dia após falha a tratamento com quimioterapia.

O estudo avaliou 1.717 pacientes com câncer de próstata já com doença avançada (com metástases) que receberam a enzalutamida ou placebo — comprimido sem nenhum princípio ativo, mas que simula o remédio. Foram avaliados vários desfechos, incluindo tempo para progressão do câncer de próstata nos ossos e sobrevida global dos pacientes.

Leia todas as notícias sobre saúde

Após 12 meses, 65% dos pacientes que tinham usado o medicamento não tiveram piora do câncer nos exames radiológicos dos ossos, enquanto somente 14% dos pacientes que usaram placebo tiveram mesma evolução. Um total de 626 pacientes (72%) no grupo que usou enzalutamida, comparado a 532 (63%) no grupo placebo, estava vivo (quase 30% na redução na mortalidade).

Outros resultados positivos foram descritos, como tempo para ocorrência de problemas ósseos como fratura e dor, assim como tempo para necessidade de iniciar quimioterapia, também favoreceram os pacientes que utilizaram o remédio.

Entenda:

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (fica atrás de câncer de pulmão). O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 68,8 mil novos casos no Brasil neste ano. A região sul tem a pior estatística, com aproximadamente 90 casos novos para cada 100 mil homens.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.