Limpeza 

Higiene: saiba o que é mito, verdade e o que pode comprometer a saúde

Especialistas tiram dúvidas mais comuns sobre a higiene do dia a dia

12/09/2016 - 19h14min | Atualizada em 12/09/2016 - 19h15min
Higiene: saiba o que é mito, verdade e o que pode comprometer a saúde Caio Marcelo/Agencia RBS
Foto: Caio Marcelo / Agencia RBS

Não é porque o nosso corpo abriga pacificamente trilhões de bactérias que precisamos nos expor àquelas não tão boazinhas assim. Para combatê-las e eliminá-las não existe fórmula mágica: manter uma boa higiene, especialmente das mãos, é o melhor caminho. Sem esse cuidado mínimo, aumentam os riscos de problemas como gastroenterite, diarreia e até outros tipos de infecções secundárias — aquelas que surgem quando "abrimos" uma porta para a entrada desses micro-organismos.

Leia mais:
Órgão proíbe venda de sabonetes antibacterianos com triclosan e triclocarban
Saiba como manter as bactérias longe do seu banheiro
Entenda por que lavar as mãos é tão importante para evitar doenças

Ouvimos a infectologista do Hospital Moinhos de Vento Tainá Behle e o clínico geral da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Leonardo Fernandez para descobrir os mitos e as verdades sobre a higiene. Confira:

1. Preciso lavar as mãos depois de ir ao banheiro.

Verdade. É necessário para evitar que germes e bactérias presentes na urina e nas fezes sejam transmitidos e contaminem tanto outras partes do corpo quanto aquilo que tocamos (maçanetas, teclados de computador etc). Para uma boa limpeza, é preciso usar água e sabão comum. Só água não é suficiente.

2. Posso comer algum alimento que tenha caído no chão.

Mito. O chão é um ambiente muito sujo e não é possível prever o tipo de bactéria que estará ali. Portanto, nada de dar aquela sopradinha ou passar uma água e continuar comendo.

3. É necessário lavar as mãos antes de comer.

Verdade. Toda vez que manipularmos um alimento devemos lavar as mãos antes para evitar a contaminação. Se a mão tiver contaminada, pode transferir as bactérias para os produtos que, quando ingeridos, podem provocar algum problema gastrointestinal.

4. Sabonetes antibacterianos são mais eficazes do que os comuns.

Mito. Recentemente, o órgão norte-americano Food and Drug Administration (FDA), equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil, proibiu alguns produtos deste gênero por falta de comprovação científica de eficácia. Para os dois especialistas ouvidos por ZH, a falta dessa comprovação faz seu uso desnecessário.

5. Protetores higiênicos de vaso sanitário são eficientes.

Mito. Eles são uma medida higiênica, no entanto, são raríssimos os casos de transmissão de doenças por meio do vaso sanitário.

6. Preciso lavar as mãos antes de pegar um bebê no colo.

Verdade. A medida é necessária para evitar a transmissão de germes e bactérias à criança, que ainda está com o sistema imunológico incompleto.

7. O celular precisa ser limpo diariamente.

Verdade. Embora ninguém o faça, a indicação é limpar o aparelho com álcool pelo menos uma vez ao dia. Outra dica é evitar as capinhas com muitos enfeites e relevos, pois elas acumulam muitas bactérias.

8. Não preciso usar toalha na academia.

Mito. Não usar a toalha nos aparelhos da academia não vai provocar nenhuma infecção ou transmitir doença. No entanto, ela evita o contato com a secreção de outras pessoas, o que parece ser mais higiênico.

9. Álcool gel é eficiente.

Verdade. Ele é indicado para situações específicas como, por exemplo, diminuir a veiculação de vírus e bactérias. Ele pode substituir a lavagem em situações em que não houver acúmulo de resíduos nas mãos — ao contrário do que ocorre após mexer na terra, por exemplo, o que aumentaria a sujeira —, observando sempre a concentração de álcool 70%.

10. Chimarrão é anti-higiênico.

Verdade. A temperatura de 70°C da água não é capaz de matar os germes da bomba. 

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.