Saúde

Casos de caxumba aumentaram mais de 20 vezes na Capital em 2016 

Vigilância em Saúde registrou 3.461 casos da doença em 2016, contra 158 em 2015

30/12/2016 - 17h24min | Atualizada em 30/12/2016 - 17h24min
Casos de caxumba aumentaram mais de 20 vezes na Capital em 2016  Rodrigo Philipps/Agencia RBS
Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS  

O número de casos de caxumba em Porto Alegre aumentou 21 vezes em 2016 na comparação com o ano anterior. A Vigilância em Saúde da Capital registrou 3.461 casos da doença neste ano, contra 158 em 2015. A maior parte dos pacientes tinha entre 15 e 19 anos de idade. As informações são da Rádio Gaúcha.

Ainda em 2016, foram contabilizados 82 surtos, que são episódios em que há mais de dois casos em um mesmo local, contra apenas seis surtos em 2015.

Leia mais
Caxumba: como identificar, prevenir e tratar
Diminuição do efeito da vacina ao longo dos anos pode explicar surtos de caxumba, dizem especialistas

Em função do aumento no número de casos e surtos de caxumba, a prefeitura de Porto Alegre aplicou 114 mil doses da vacina tríplice viral, número bem acima da média dos anos anteriores. A vacina contém proteção contra a doença. Além disso, foram feitas dez ações de bloqueio vacinal em escolas e universidades e funcionários de todos os hospitais foram imunizados.

A vacina tríplice viral faz parte do calendário vacinal desde 1997 como dose única e, a partir de 2013, passou a ser aplicada em todas as crianças aos 12 meses, com reforço aos 15 meses. A vacina está disponível nas unidades de saúde para pessoas até 49 anos de idade.

A caxumba é uma doença viral, que provoca aumento das glândulas salivares, geralmente as parótidas. Os principais sintomas são febre, aumento do volume das glândulas salivares localizadas na região da boca, dor no corpo e dor de cabeça. Não existe tratamento específico, indicando-se apenas repouso, uso de remédios para dor (indicados pelos médicos) e observação cuidadosa quanto à possibilidade de aparecimento de complicações.

Gripe A também avançou em 2016

O total de casos de gripe A também cresceu em 2016 em Porto Alegre: foram 358 pacientes com o vírus Influenza H1N1, com 33 óbitos. Em 2015, foram 41 casos e duas mortes.

A Vigilância em Saúde destaca ainda que neste ano, o início do aparecimento de casos de gripe A foi antecipado na comparação com anos anteriores. As primeiras ocorrências surgiram no centro do país no mês de abril, um dos fatores de interferência considerados pelos técnicos da área.

Por outro lado, a campanha de vacinação contra a gripe neste ano em Porto Alegre superou a média de pessoas imunizadas na mobilização nacional e estadual: na capital, 97,13% dos grupos prioritários foram vacinados, contra 92,73% no paós e 91,89% no Rio Grande do Sul.

*Rádio Gaúcha

Leia mais notícias de saúde

 






 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.