Saúde

Exercício no frio emagrece mais: veja motivos para se mexer no inverno

Apesar da temperatura pouco convidativa, especialistas dizem que essa pode ser a melhor época para treinar

Por: Guilherme Justino
12/05/2017 - 15h05min | Atualizada em 12/05/2017 - 16h34min
Exercício no frio emagrece mais: veja motivos para se mexer no inverno Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

Seguir uma rotina de exercícios no outono e no inverno é tão importante quanto manter-se ativo durante os períodos mais quentes. A inércia quando o mundo lá fora não está dos mais atraentes pode significar prejuízos para a saúde e para a retomada dos bons hábitos, especialmente quando esse sedentarismo sazonal é aliado a uma alimentação mais desregrada, algo bem comum nesta época.

Leia também:
Quatro dicas para superar a preguiça e se exercitar no frio

Apesar do ambiente pouco convidativo, os especialistas dizem que essa pode ser a melhor época para treinar. Veja quatro motivos para se mexer nos dias frios.

Você perde mais calorias

Diante do frio, o corpo precisa de mais calorias para se aquecer, o que significa que o gasto de energia tende a aumentar. Como o exercício pode queimar mais calorias face às baixas temperaturas, outono e inverno são considerados por especialistas como as melhores épocas do ano para quem quer emagrecer — além de servirem como um bom indicador psicológico para avaliar se o praticante está mesmo determinado a manter uma rotina saudável.

Isso não quer dizer que você deve sair por aí vestido como se estivesse indo para a piscina, nem trocar o café quentinho por um sorvete: é natural que, devido à menor temperatura ambiente, o corpo tenha esse gasto calórico maior, não é preciso forçá-lo.

— As pessoas costumam se recolher no inverno, mas essa é a melhor época para a prática de exercícios: as temperaturas não chegam ao ponto de contribuir para a desidratação e, ainda, se gasta mais calorias com a atividade física — aponta o profissional de educação física Lauro Aguiar.

Antes de sair correndo para aproveitar esses benefícios, convém fazer uma avaliação física e entender que os resultados dependem do tipo, da frequência e da intensidade do exercício, além da manutenção de outros hábitos adequados.

Queima as calorias dos alimentos típicos de inverno

Quer outro bom motivo para se exercitar? Este é fácil: se você quer — e até, de repente, precisa — comer mais nos dias frios, nada mais justo que também tenha de se exercitar mais, não é? Para quem está precisando de inspiração, isso pode até servir como uma espécie de compensação para aquelas refeições com mais itens gordurosos que parecem tão tentadoras no inverno.

Esse "exercitar-se mais" não significa que é preciso correr por mais tempo ou jogar uma partida a mais. Quer dizer apenas que, em vez de incentivar o sedentarismo, o hábito de comer em maior quantidade quando caem as temperaturas deveria servir como estímulo para se mexer. Até porque ficar parado significa que, quando voltar a vontade de se exercitar, a retomada vai ser mais difícil.

— No momento em que você para de se movimentar, o corpo desacostuma. E, depois, vai demorar mais para readquirir o mesmo condicionamento físico — garante o cardiologista Fábio Alves Torres, do Hospital São Lucas da PUCRS.

Não precisa fazer "projeto verão"

A chegada da primavera costuma marcar também o início do famoso "projeto verão", em que todo ano pessoas se preparam, com apenas alguns meses de antecedência, para a temporada de praias. Mas que tal inverter essa lógica e, em vez de se preparar fisicamente só para um período do ano, incluir os exercícios na rotina e levar essa prática para a vida?

Profissionais da saúde avaliam que é nessa época que se define se a atividade física faz mesmo parte dos hábitos de alguém, como deveria, ou se é utilizada apenas como meio de obter um "corpo de verão".

— Independentemente da época do ano, quando a pessoa se der conta de que precisa fazer exercícios, que comece a partir daquele momento. E continue. Sem essa de projeto verão: saúde é para a vida, e a atividade física ainda traz bem-estar e a questão da estética, que é também a motivação de muitos — relata Rodrigo Acioli, psicólogo clínico e do esporte.

Os parques e as academias estão vazios

Para quem não gosta de disputar aparelhos e desviar de pessoas quando resolve se mexer, um bom incentivo nesta época do ano pode ser o fato de que muito menos gente se dispõe a praticar exercícios. Isso é especialmente verdade quando diz respeito a atividades ao ar livre, mas também em clubes e academias a presença costuma diminuir — já que o frio está entre os principais motivos para se abandonar, momentânea ou permanentemente, as atividades físicas.

Há quem prefira a "terapia coletiva" e seja incentivado pela presença de mais pessoas, mas há também quem prefira simplesmente tirar aquele tempo do exercício para si mesmo ou se sinta atrapalhado em lugares lotados. Pois, para esses, a temporada de frio pode ser a mais indicada.

O que muda nas atividades físicas no inverno:

Alongamento

— No frio, o alongamento antes e depois das atividades é ainda mais importante para evitar lesões musculares, mais comuns nesta época.

— Como o corpo em repouso leva mais tempo para chegar à temperatura ideal para a atividade física, é importante alongá-lo e aquecê-lo.

Hidratação

— Beber água antes, durante e depois do exercício é essencial para repor a quantidade de líquido perdida na transpiração, mesmo que se sue menos no frio.

— A menor transpiração traz ainda outro problema: a dificuldade de perceber quando se chegou ao limite. Portanto, fique atento aos outros sinais do corpo.

Roupas

— Não há qualquer recomendação especial quanto à necessidade de usar calças ou jaquetas durante a prática de atividade física no inverno. Vai da preferência pessoal.

— É fundamental, porém, proteger as extremidades, já que se perde muito calor por mãos, pés e cabeça. Gorros, luvas e meias devem fazer parte do figurino.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.