Saúde

Campanha estimula população a realizar exame que detecta hepatite C: veja como fazer de graça

Conforme as sociedades brasileiras de Diabetes (SBD), Hepatologia (SBH) e Infectologia (SBI), estudos mostram que o vírus da hepatite C pode estar pro trás do diabetes tipo 2

Por: Agência Brasil
21/07/2017 - 15h11min | Atualizada em 21/07/2017 - 15h15min
Campanha estimula população a realizar exame que detecta hepatite C: veja como fazer de graça Cristine Rochol/PMPA
Foto: Cristine Rochol / PMPA  

Foi lançada nesta quinta-feira (20) a campanha nacional de conscientização Na Ponta do Dedo, que estimula a população a fazer o exame que detecta o vírus da hepatite C. O teste é gratuito e pode ser feito nas Unidades Básicas de Saúde. 

Conforme as sociedades brasileiras de Diabetes (SBD), Hepatologia (SBH) e Infectologia (SBI), responsáveis pela campanha, estudos mostram que o vírus da hepatite C pode estar pro trás do diabetes tipo 2. Esse tipo de hepatite é capaz de gerar alterações na insulina, impedindo a regulação da glicose no organismo. Isso significa que pacientes com essas alterações têm quatro vezes mais chance de desenvolver o diabetes tipo 2.

Leia mais:
Campanha convoca população a fazer exames anti-hepatite C e diabetes 
OMS alerta para o aumento da resistência aos medicamentos contra vírus HIV
Pesquisa revela que diabetes no Brasil cresceu 61,8% em 10 anos

Segundo o presidente da SBD, Luiz Turatti, boa parte dos médicos e da população não sabem ou não fizeram a ligação entre as duas doenças, por isso é importante fazer o exame, que é simples, rápido e essencial para encontrar esses pacientes.

Conforme a Secretaria Estadual de Saúde do RS, o Sistema Único de Saúde (SUS) conta com os testes rápidos, que são exames de triagem para as hepatites B e C. O procedimento é gratuito e está disponível para população a partir dos dois anos de idade. 

Para fazer o teste anti-HCV, basta uma pequena quantidade de sangue, a partir de uma picada no dedo. O remédio necessário para fazer o tratamento da doença também está disponível no SUS.

Segundo o professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Edison Parise, por muitos anos, os médicos acreditaram que a hepatite C afetava apenas o fígado, mas hoje sabe-se que o vírus da hepatite C é capaz de interferir na efetivação da ação da insulina e isso começa a desencadear o diabetes.

Segundo a Sociedade Brasileira de Hepatologia, há no Brasil cerca de 2 milhões de portadores do vírus da hepatite C, dos quais 70% desconhecem que têm o vírus e 10% são tratados. Cerca de 90% das pessoas que adquirem o vírus não desenvolvem a doença. Aqueles que a desenvolvem, muitas vezes descobrem tarde demais, quando as complicações já estão avançadas, já que o aparecimento de sintomas é muito raro. Além do diabetes tipo 2, pacientes com hepatite C têm propensão a desenvolver câncer de fígado, cirrose e doenças cardiovasculares.

Para obter mais informações, basta acessar o site da campanha, que também está disponível nas mídias sociais.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.