Dores crônicas

O que é a fibromialgia, doença que fez Lady Gaga cancelar apresentação no Rock in Rio

Cantora precisará ficar um período afastada dos palcos para tratar dores causadas pela enfermidade

Por: Zero Hora
14/09/2017 - 16h42min | Atualizada em 14/09/2017 - 16h52min
O que é a fibromialgia, doença que fez Lady Gaga cancelar apresentação no Rock in Rio Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS  

Lady Gaga, atração de peso do Rock in Rio e que faria o show de encerramento da primeira noite do evento, anunciou nesta quinta-feira (14) o cancelamento de sua participação no festival que começa na sexta-feira (15) na capital carioca. O afastamento da cantora ocorreu por conta de uma dor crônica causada por uma doença chamada fibromialgia. 

 Segundo a Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), a fibromialgia é uma dor muscular crônica que pode atingir diversas partes do corpo. Trata-se de uma patologia que aumenta a sensibilidade dos nervos, levando ao cérebro mais informação de dor do que o normal. 

Leia mais
Atividade física pode reduzir as dores da fibromialgia no inverno
Fibromialgia: saiba o que é e como tratá-la  
Dani Valente revela que sofre de fibromialgia

Não há uma causa específica para a doença, no entanto, estresse e desequilíbrios hormonais podem ser fatores de risco e atingir pessoas ansiosas. No Brasil, ela está presente em cerca de 3% da população e acomete mais mulheres do que homens, costumando aparecer entre  20 e 50 anos. Porém, existem casos em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes.

Embora ainda não tenha a cura para a fibromialgia, há muitas maneiras de atenuar seus efeitos. Especialistas ressaltam que para isso é necessário que medicina e paciente trabalhem juntos no combate da dor. Procurar o médico o quanto antes pode ser decisivo para definir e cuidar do quadro clínico. Para combater os sintomas, o paciente pode tomar medicamentos prescritos pelo profissional da saúde, como analgésicos, relaxantes musculares, anti-inflamatórios e antidepressivos. 

A fibromialgia é uma síndrome de longa duração com flutuações frequentes na intensidade da dor. Seguindo o tratamento corretamente e tomando os devidos cuidados dentro de casa, os sintomas tendem a melhorar e não perdem sua capacidade funcional.

CAUSAS

As causas da fibromialgia ainda são desconhecidas, mas existem vários fatores que estão frequentemente associados a esta síndrome. Confira

— Genética: fibromialgia é muito recorrente em pessoas da mesma família, o que pode ser um indicador de que existem algumas mutações genéticas capazes de causar a síndrome

— Infecções por vírus e doenças autoimunes 

— Distúrbios do sono, sedentarismo, ansiedade e depressão também podem estar ligados de alguma forma à síndrome.

FATORES DE RISCO

Os médicos alertam para alguns fatores de risco que facilitam o surgimento de fibromialgia

— Sexo: a síndrome é mais comum em mulheres do que em homens, em especial naquelas entre 20 e 50 anos.

— Histórico familiar: a doença é recorrente entre membros de uma mesma família, indicando que talvez exista algum fator genético envolvido nas suas causas.

SINTOMAS

— Dor generalizada: a dor associada à fibromialgia é constantemente descrita como uma dor presente em diversas partes do corpo e que demoram pelo menos três meses para passar

— Fadiga: pessoas portadores dessa síndrome frequentemente acordam já se sentindo cansadas, mesmo que tenham dormido por muitas horas. O sono também é constantemente interrompido por causa da dor, e muitos pacientes apresentam outros problemas relativos ao sono, a exemplo da apneia e insônia

— Dificuldades cognitivas: para os portadores de fibromialgia, é mais difícil se concentrar, prestar atenção e focar em atividades que demandem esforço mental

— Dor de cabeça recorrente ou enxaqueca clássica, dor pélvica e dor abdominal sem causa identificada (Síndrome do intestino irritável)

— Problemas de memória e de concentração

— Dormência e formigamento nas mãos e nos pés

— Palpitações

— Redução na capacidade de se exercitar

DIAGNÓSTICO E EXAMES

— Os sintomas de fibromialgia são muito similares a sintomas de outras síndromes. Geralmente ele é feito por um reumatologista.

— Por isso, é importante que, durante da consulta, todos os sintomas e a intensidade das dores sentidas sejam descritos ao médico

— É preciso falar sobre problemas médicos que teve no passado, bem como o de seus parentes

— Relatar todos os medicamentos e suplementos tomados

— O médico deve saber se existe problemas ao dormir. Ele deverá perguntar também sobre eventuais sintomas de depressão e ansiedade.

— O diagnóstico da fibromialgia é feito clinicamente (por meio da história dos sintomas e do exame físico). Não existem testes laboratoriais que possam realizar o diagnóstico, mas o médico pode solicitar exames de sangue para que outras doenças, com sintomas e características parecidos, sejam descartadas entre os possíveis diagnósticos.

TRATAMENTO E CUIDADOS

O tratamento de fibromialgia é mais eficaz quando são unidos medicamentos e cuidados não medicamentosos. O foco é evitar a incapacidade física, minimizar os sintomas e melhorar a saúde de modo geral. Podem ser necessários: 

— Fisioterapia

— Programa de exercícios e preparo físico

— Métodos para alívio de estresse, incluindo massagem leve e técnicas de relaxamento

— Terapia cognitivo comportamental.

*Existem várias classes de medicamentos que são utilizados em conjunto com o tratamento não medicamentoso. As drogas mais utilizadas são analgésicos de ação central, incluindo algumas drogas antidepressivas e antiepilépticas que têm esta ação analgésica. Medicamentos para melhorarem o padrão do sono e miorrelaxantes também são, frequentemente, utilizados isoladamente ou em conjunto com medicamentos analgésicos.

Fonte: Ministério da Saúde




 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.