Não acabou

Justiça espanhola ordena reabertura de processo contra Neymar

A Audiência Nacional entende que há indícios suficientes para seguir com a investigação

Por: AFP
23/09/2016 - 13h17min | Atualizada em 23/09/2016 - 13h26min
Justiça espanhola ordena reabertura de processo contra Neymar CURTO DE LA TORRE/AFP
Foto: CURTO DE LA TORRE / AFP

A Audiência Nacional, principal instância penal espanhola, ordenou a reabertura do processo contra Neymar e seu pai sobre suposta fraude na transferência do jogador brasileiro ao Barcelona. O arquivamento do caso, que havia sido decretado em julho, foi revogado nesta sexta-feira.

A Audiência aceitou os recursos da promotoria e do fundo de investimentos brasileiro DIS, antiga proprietária de parte dos direitos do atleta, contra a decisão do juiz José de la Mata.

Leia mais:
Marcelo tem lesão muscular confirmada e deve ficar afastado por 15 dias dos gramados
Com lesão muscular, Messi desfalca a Argentina nos dois próximos jogos das Eliminatórias
Após traumatismo craniano, Falcao Garcia continua hospitalizado em Mônaco

O magistrado havia arquivado o caso ao considerar que "as condutas analisadas não podem ser perseguidas penalmente". Mas os juízes da Audiência Nacional consideraram que "há indícios suficientes" para seguir com a investigação.

De acordo com a nova decisão, o livre mercado de contratação de jogadores pode ter sido alterado com um acordo assinado pelo Barcelona e Neymar para garantir a contratação do brasileiro.

O caso teve início com uma denúncia do fundo DIS, proprietário de 40% dos direitos do atacante no momento da transferência de Neymar ao Barcelona, que se considerou prejudicado pela operação.

Em um primeiro momento, o Barça anunciou oficialmente a contratação de Neymar por 57,1 milhões de euros (40 milhões para a família de Neymar e 17,1 para o Santos), mas a justiça espanhola calcula que foi de pelo menos 83,3 milhões de euros.

O DIS, que recebeu 6,8 milhões de euros dos 17,1 correspondentes ao Santos, se considera prejudicado duas vezes: por não ter recebido sua parte pelo valor real da transferência e pelo contrato de exclusividade entre o Barça e Neymar assinado em 2011, o que impediu outros clubes de entrar na disputa pela contratação do brasileiro.

*AFP


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.