Futebol

Números, audiência e comparações do Atletiba transmitido pela internet

Partida terminou com vitória do Atlético-PR por 2 a 0 sobre o Coritiba

Por: Lancepress
02/03/2017 - 16h01min | Atualizada em 02/03/2017 - 16h02min
Números, audiência e comparações do Atletiba transmitido pela internet Coritiba / Divulgação/Divulgação
Foto: Coritiba / Divulgação / Divulgação  

Os históricos Atletibas dos dias 19 de fevereiro e 1 de março marcaram o futebol brasileiro como os primeiros jogos transmitidos online. Enquanto o primeiro acabou não acontecendo por determinação da Federação Paranaense de Futebol (FPF) na hora da bola rolar, o segundo rolou normalmente e teve vitória rubro-negra por 2 a 0, na Arena da Baixada, pela quinta rodada do Campeonato Paranaense. 

Leia mais:
Rio de Janeiro e Osasco se enfrentam no Parque Olímpico nesta sexta-feira
Leandro Vuaden apitará o Gre-Nal deste sábado, válido pelo Gauchão
Rescisão sai no BID, e Barrios deve reforçar o Grêmio no Gre-Nal 412

Antes de tudo é preciso contextualizar o imbróglio. Sem acordo com a Rede Paranaense de Comunicação (RPC), filiada da Globo, Atlético-PR e Coritiba decidiram revolucionar e exibiram os confrontos através da internet. A emissora ofereceu R$ 1,5 milhão à dupla neste ano, enquanto ambos receberam R$ 2,2 milhões do ano passado. Os dois clubes, então, se rebelaram.

Em acordo com o Youtube, o streaming não teve custo e foi cedido pela empresa. Para profissionalizar ainda mais a transmissão, o canal Esporte Interativo ofereceu três profissionais (narrador, comentarista e repórter), além de pessoas de apoio. Vale lembrar que a emissora americana fechou com Coxa e Furacão para o Campeonato Brasileiro de 2019-2024.

Tudo estava pronto até que a FPF barrou o início do jogo alegando falta de credenciamento de pessoas da imprensa que estavam trabalhando na partida. As diretorias das equipes, entretanto, alegaram que o veto foi devido à transmissão online, que não tinha os direitos – o próprio quarto árbitro,Rafael Traci, foi flagrado usando esse argumento.

O cancelamento do jogo chamou ainda mais a atenção de torcedores e mídia no geral. Os números do clássico adiado no dia 19 de fevereiro, que trouxe repercussão nacional e até mundial, são menores que desta última quarta-feira. A transmissão, na ocasião, durou quase 82 minutos e não teve futebol dentro de campo.

Os canais oficiais de Atlético-PR e Coritiba no Youtube ganharam entre 15 mil e 20 mil novos inscritos e as transmissões na plataforma, até o fechamento desta reportagem, chegaram a 455 mil e 224 mil visualizações, respectivamente. Já nas fan pages, o Rubro-Negro bateu 1.2 milhão, enquanto o Verdão registrou 773 mil exibições.

Mesmo com o clássico marcado para quarta-feira de cinzas, às 20h, a partida oficial e realizada teve ainda mais impacto. O Coxa teve 244 mil visualizações e o Furacão possuiu 384 mil. No Facebook, o alcance é ainda maior: 2,1 milhões na página do Atlético-PR e 891 mil do Coritiba – e continuam subindo a cada hora que passa.

Como comparação, a maior exibição pela internet no Brasil aconteceu em 2013, na final da Liga Europa, entre Benfica-POR e Chelsea-ING, que registrou quase 11 milhões de visitas únicas através do Terra TV. Para melhorar o entendimento, 1 ponto em São Paulo representa 69 mil domicílios sintonizados, enquanto no Rio de Janeiro é de 43 mil e Curitiba de 12 mil. Em 2016, o Flamengo, de maior torcida no país, teve uma média geral de 26,4 pontos entre Carioca, Copa do Brasil, Sul-Americana e Série A, com 31 jogos transmitidos.

A capital paranaense e região metropolitana, por exemplo, possuem 1.254.989 domicílios com TV e uma população de 3.789.931 pessoas. Um ponto percentual corresponde a 12.549.89 domicílios, que representa 37.899 pessoas.

– Mais de 150 mil pessoas assistiram (simultaneamente) o Atletiba nas redes sociais. Esse número representaria mais de 4,5 pontos de audiência em Curitiba – afirmou o jornalista Felipe Barros, do site Virando o Jogo, responsável pelos números citados no parágrafo acima.

Apesar de animadores, os números do Atletiba ainda mostram que a transmissão online precisa se consolidar com o tempo e dificilmente será a principal renda, mesmo que clubes em geral adotem a medida e consigam patrocinadores independentes. Sem os valores divulgados, o Atletiba teve o apoio três empresas.

Confira a comparação entre os clássicos entre Atlético-PR e Coritiba através da internet:

Atletiba realizado
Facebook: Atlético-PR 2,1 milhões / Coritiba 891 mil
Youtube: Atlético-PR 384 mil / Coritiba 244 mil
Pico de audiência: 150 mil simultâneos

Atletiba cancelado
Facebook: Atlético-PR 1,2 milhões / Coritiba 773 mil
Youtube: Atlético-PR 455 mil / Coritiba 224 mil
Pico de audiência: 87 mil simultâneos

*LANCEPRESS

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.