Perseguição

Quase 1,2 mil cristãos foram mortos em um ano por crimes relacionados à religião, aponta ONG

Quase a metade dos assassinatos foi registrada na Nigéria

Por: AFP
11/01/2017 - 07h25min

Cerca de 1,2 mil cristãos foram assassinados no mundo entre novembro de 2015 e outubro de 2016 "por razões relacionadas às suas crenças". O número é inferior ao registrado no ano anterior, informou, nesta quarta-feira, a ONG protestante Portas Abertas.

Em 2016 — de 1º de novembro de 2015 a 31 de outubro de 2016 —, o número de cristãos assassinados, de acordo com a organização evangélica, foi de 1.173 pessoas, contra 7,1 mil em 2015. O resultado para uma redução após vários anos de aumento (1.201 mortos em 2012, 2.123 em 2013 e 4.344 em 2014).

Quase a metade dos assassinatos foi registrada na Nigéria, com 695 mortos.

"As crises muito violentas, que impactaram os números em 2015, diminuíram de intensidade, seja porque os grupos extremistas estão em retrocesso ou porque os cristãos já morreram ou fugiram da zona", segundo o relatório da Portas Abertas.

Leia mais
Dylann Roof é condenado à morte por massacre racista em igreja em Charleston
Obama exalta diversidade e diz que racismo é uma ameaça à democracia
Manifestantes com trajes da KKK interrompem audiência no Senado dos EUA

A ONG também publica, nesta quarta-feira, a classificação anual dos "50 países onde os cristãos são mais perseguidos". No total, "215 milhões" de pessoas são vítimas de perseguições, de forma "forte, muito forte ou extrema" — ou seja, aproximadamente um terço da população cristã destes Estados.

A Portas Abertas estima, no entanto, que os números estão "abaixo da realidade", já que englobam apenas os assassinatos de cristãos "provados de forma certa" através de informações divulgadas na imprensa e na internet.

A Coreia do Norte, por exemplo, primeiro país do "índice mundial de perseguição a cristãos", não aparece no registro dos homicídios por falta de "dados confiáveis" no país "mais fechado do planeta".


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.