Sistema prisional

Presos estavam algemados há uma semana em corrimão dentro de pavilhão da BM, em Porto Alegre

Situação foi flagrada no pavilhão em que está estacionado o Trovão Azul, ônibus-cela da Susepe

24/02/2017 - 14h54min | Atualizada em 24/02/2017 - 17h03min

Amontoados em uma escadaria, nove presos aguardavam vaga no sistema prisional algemados a um corrimão na manhã desta sexta-feira - alguns deles, há uma semana, conforme o juiz da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre Paulo Irion. Sem mais espaço para novas algemas, outros dois detentos foram colocados em um depósito, aprisionados a uma janela basculante. 

Ali, dividiam espaço com sacos de lixo, materiais de construção e garrafas pet cheias de urina. Isso porque, na ausência de banheiros, os detentos urinavam nesses recipientes. O calor que faz dentro do pavilhão é mais um componente do cenário de horror, que se assemelha a um calabouço, complementado por um cheiro fétido de sujeira. 

Leia mais
Justiça impede ocupação de novos presos no "Trovão Azul"
Mesmo com centro de triagem, presos aguardam vagas em viaturas
Instaurado inquérito para apurar tentativa de fuga de ônibus-cela

Conforme o magistrado, eram 34 presos nesta situação até o início da tarde. Para fazer a custódia deles, cerca de 50 policiais militares ficavam parados no depósito com dezenas de viaturas estacionadas. 

A situação foi flagrada pela reportagem de Zero Hora no pavilhão em que está estacionado o Trovão Azul, ônibus-cela da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) adotado para suprir a falta de vagas no sistema prisional, na Rua Comendador Taváres, bairro Navegantes, zona norte de Porto Alegre. Diante do atual cenário de caos prisional, nem o coletivo é mais suficiente.

— Era um horror. Local sem banheiro, em possibilidade de banho e de um calor infernal. O cheiro era insuportável. Para ter uma ideia, o corrimão ficou superlotado e dois presos tiveram de ir para uma sala _ conta o magistrado.

De forma emergencial, os juízes Paulo Irion e Sonáli da Cruz Zluhan determinaram que os presos fossem encaminhados para três presídios que já estavam interditados por causa da superlotação. São eles: a Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, a Penitenciária Estadual de Charqueadas e a Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos. Conforme o juiz, o último preso foi transferido por volta das 14h.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.