Articulação

Reforma da Previdência a ser aprovada será algo entre 70% e 80% do texto original, prevê Meirelles

Ministro da Fazenda afirmou que as mudanças atendem aos interesses gerais e que, por isso, a expectativa é de que o Senado não altere o que for aprovado na Câmara

Por: Estadão Conteúdo
18/04/2017 - 11h28min | Atualizada em 18/04/2017 - 11h32min
Reforma da Previdência a ser aprovada será algo entre 70% e 80% do texto original, prevê Meirelles José Cruz/Agência Brasil
Na segunda-feira (foto), Meirelles afirmou que a Previdência é a reforma mais importante e terá efeitos "em décadas" Foto: José Cruz / Agência Brasil  

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, nesta terça-feira, que espera que o Congresso Nacional aprove entre 70% e 80% do texto original da reforma da Previdência enviado pelo governo. Em entrevista na saída de café da manhã no Palácio da Alvorada com parlamentares e o presidente Michel Temer para discutir o tema, Meirelles disse que as mudanças que estão sendo negociadas atendem aos interesses gerais e que, por isso, a expectativa dele é de que o Senado não altere o texto aprovado pela Câmara.

Meirelles afirmou que a expectativa inicial era de que a eficácia da reforma aprovada fosse 30% menor do que o texto original, o que significaria a aprovação de 70% da redação original da proposta. 

— O mercado já precifica aprovação de uma reforma equivalente a 70% do texto original — disse. — Mas acreditamos que será mais. Aproximadamente 80% em um período de 10 anos. Como disse, esperamos que a proposta signifique algo em torno de 80% da reforma original. Varia entre 70% e 80% — acrescentou em seguida, durante a entrevista.

Leia mais
Leitura do relatório da reforma da Previdência é adiada para a quarta-feira
Temer: tempo de contribuição para aposentadoria integral cairá para 40 anos
Idade mínima para mulheres deve ficar entre 62 e 63 anos, diz Arthur Maia

O ministro comentou que o texto final ainda não está fechado e que algumas negociações ainda estão em andamento para "viabilizar a aprovação" da reforma. De acordo com ele, todas as mudanças negociadas pelo relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), já estão "precificadas" pelo mercado. O ministro declarou que todas as alterações estão dentro dos parâmetros definidos pelo governo para garantir que o equilíbrio fiscal do país seja restabelecido. 

— As negociações com o Legislativo fazem parte do processo — disse.

Ressaltando que o texto final ainda não estava fechado, o ministro confirmou que o relator deve fixar a idade mínima para mulheres em "algo ao redor de 62 anos". Segundo ele, mudanças em relação à aposentadoria de trabalhadores rurais ainda estão sendo discutidas. 

— Em resumo: o relatório ainda não está fechado.

Meirelles disse que, apesar de a leitura do parecer ter sido adiada em um dia, para esta quarta-feira, o cronograma de votação "está mantido".

O ministro afirmou ainda que é prerrogativa do Senado alterar o texto, mas que a expectativa do governo é de que as negociações que estão sendo feitas na Câmara atendam aos "interesses gerais", inclusive dos senadores. 

— Portanto, nossa expectativa é de que o Senado não altere o texto — afirmou.

Nesta terça-feira, o relator da reforma deve se encontrar com senadores para apresentar e debater o relatório da matéria.

Leia as últimas notícias de Política

*Estadão Conteúdo

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.