Decisão de Moro

Defesa de Lula apresenta recurso contra condenação na Lava-Jato

Ex-presidente foi condenado em processo que envolvia o triplex no Guarujá

Por: Zero Hora
15/07/2017 - 18h08min | Atualizada em 16/07/2017 - 10h26min
Defesa de Lula apresenta recurso contra condenação na Lava-Jato Ricardo Stuckert/divulgação
Lula em discurso após condenação feita pelo juiz Sergio Moro na quarta-feira (12) Foto: Ricardo Stuckert / divulgação  

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentaram na sexta-feira (14) o primeiro recurso contra a sentença do juiz Sergio Moro, que condenou o petista a nove anos e seis meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Para Moro, Lula recebeu R$ 2,2 milhões em propina da empreiteira OAS sob a forma de um apartamento triplex no Guarujá (SP) e de reformas e decoração no imóvel, por contratos firmados pela empresa com a Petrobras.

O ex-presidente negou as acusações e, conforme a avaliação de seus advogados, Moro teria tido atuação política na sentença. O recurso serve para esclarecer  "omissões, contradições e obscuridades" da peça, afirmam os advogados.

" O julgamento não passou de uma cerimônia legal para averbar um veredicto já ditado pela imprensa e pela opinião pública que ela gerou (Suprema Corte dos Estados Unidos - Shepherd v. Flórida)" escrevem os advogados logo no início do documento citando outro processo. 

Leia mais:
Conheça os indícios que Moro usou para condenar o ex-presidente Lula
TRF4 vai analisar "provas indiretas" usadas por Moro para condenar Lula
Foto mostra Moro abatido após condenar Lula? É falso

Segundo a petição protocolada pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Roberto Teixeira, José Roberto Batochio e Valeska Teixeira Z. Martins, Moro ignora as testemunhas de defesa de Lula, "desrespeita" o petista e aplica uma pena "desproporcional". 

A defesa volta a afirmar que o ex-presidente não é dono do triplex do Guarujá e que o magistrado ignora as provas da defesa de que o imóvel é da OAS. 

"Qual o critério para se dar total credibilidade a um coacusado (Leo Pinheiro) buscando redução de pena e se descartar a veracidade das afirmações de um ex-presidente da Petrobras (Sergio Gabrielli, testemunha de defesa de Lula), de indubitável lisura e probidade — ouvido sob o compromisso de dizer a verdade?", escreve a defesa.

O texto também questiona o uso de matérias jornalísticas por Moro, alegando que elas não constitutem indícios de crime.

O recurso será avaliado pelo próprio juiz, sem prazo.

Leia as últimas notícias de ZH

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.