Participação

Psicólogo comenta Jogo da Baleia Azul, que pode levar ao suicídio 

Este e outros assuntos são destaques na seção do Leitor ZH nesta sexta-feira

21/04/2017 - 08h00min | Atualizada em 21/04/2017 - 08h00min

Os jogos que induzem os adolescentes a se suicidarem estão em todo o Brasil. A cultura dos jovens apresenta-se solitária, pois, quando estão em grupo, não possuem vínculos afetivos, apenas interesses levianos e superficiais. Adolescentes que não brincaram de pega-pega ou não construíram estradas no barro para brincar de carrinho mostram-se solitários num smartphone e fazem o lanche sentados à cama no quarto. O jogo Baleia Azul só se concretiza pela predisposição psicótica de uma geração cheia de virtual e vazia de real.
Antonio Gomes da Rosa
Psicólogo – Blumenau/SC

Leia mais:
Jogo da Baleia Azul, que pode levar ao suicídio, é "perverso", dizem especialistas
Suicídio de jovens: casos de automutilação são frequentes e acendem alerta

Poder
Confesso ser apaixonado por poder. Não pelo poder político, efêmero, de ser o chefe ou o presidente de uma instituição. Minha paixão é por "poder poder", no sentido de "poder conseguir e ser capaz de". O que importa é poder pensar livremente, poder sentir, ver, ser capaz de ouvir, amar e perdoar. Arrepender-me dos próprios erros e corrigi-los. Poder ajudar, auxiliar. Poder olhar firme nos olhos dos meus familiares e dos meus amigos. Poder ter a graça de dormir tranquilo.
Daltro Antunes de Abreu
Promotor de Justiça inativo – Porto Alegre

Duas páginas para discutir se podemos ou não falar de suicídio é um grande presente (ZH, 20/4). Salvo o risco de pessoas já doentes utilizarem o mote para acabar com tudo, os demais são beneficiados, principalmente, se os pais participarem.
Carlos Ritter
Psiquiatra – Caxias

A crônica de Humberto Trezzi (ZH, 20/4) está tão boa, que, confesso, fiquei com inveja dele.
Ivo Stigger
Jornalista – Porto Alegre

Sou admirador da postura isenta da Rosane de Oliveira, inclusive, quando critica o MP. Mas acredito que não há exagero da parte de Sergio Moro (ZH, 19/4). Lula usa chicana, tenta procrastinar o processo. Moro não pode negar a oitiva das testemunhas sob pena de anular o processo por cerceamento de defesa. Mas pode — e deve — exigir a presença do acusado para não aceitar passivamente a chicana. Moro é impecável no cumprimento da lei.
Carlos Gilberto Maciel
Aposentado – Santa Maria


***

Leia outras manifestações de leitores

Use este espaço para falar com a seção Leitor, publicada diariamente 

Fale com a gente usando o e-mail (leitor@zerohora.com.br). Aborde os temas mais relevantes do cotidiano ou escreva sobre Zero Hora. Os comentários devem ser acompanhados de nome, profissão e a cidade onde mora. ZH reserva-se o direito de selecionar os comentários e resumi-los para publicação, também sujeita às limitações de espaço na página impressa.

Envie sua notícia: os leitores podem colaborar com Zero Hora enviando notícias e fotos de fatos relevantes. Após a apuração dos dados, seu texto ou imagem poderá ser publicada.

Veja sua foto no jornal: envie sua imagem pelo email leitor@zerohora.com.br ou poste a foto no seu perfil do Instagram com a hashtag #doleitorzh.

Siga ZH no Facebook
Conheça o Clube do Assinante

Editado por: Ana Karina Giacomelli – 3218-4317





 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.