Novo prazo

Prometido pela terceira vez, cercamento eletrônico da Redenção deve ser implantado em 2015

Previsão era de que cerca de 20 câmeras fossem instaladas no parque ainda em 2012

30/07/2014 | 20h42
Prometido pela terceira vez, cercamento eletrônico da Redenção deve ser implantado em 2015 Fernando Gomes/Agencia RBS
Redenção deve contar com o monitoramento de 27 câmeras até o fim de 2015 Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Três anos após o previsto, o cercamento eletrônico do Parque Farroupilha, a Redenção, deve sair do papel apenas no fim de 2015. O novo prazo foi anunciado nesta semana pelo vice-prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, e confirmado pela Secretaria Municipal da Segurança (SMSEG), responsável pela implantação do projeto que prevê mais segurança no parque.

O monitoramento já realizado por seis câmeras de vídeo deve ser aprimorado com a instalação de mais 21 equipamentos em áreas da Redenção ainda não vigiadas. Outras nove câmeras devem ser adquiridas e colocadas no Parque Marinha do Brasil. Elas devem registrar, 24 horas por dia, o que acontece nos 360º de abrangência. As imagens serão acompanhadas pelo Centro Integrado de Comando (Ceic) e pela Central de Operações da Guarda Municipal (COGM).

No plano inicial, previsto para o fim de 2012, as 27 câmeras calculadas para a Redenção estavam orçadas em R$ 800 mil. A implantação teve de ser prorrogada, no entanto, devido a um erro administrativo: a prefeitura não cadastrou o projeto no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv) dentro do prazo. E o cercamento ficou para o fim de 2013. Um ano se passou, porém, e nada das novas câmeras.

Leia as últimas notícias de Zero Hora

Agora o preço para a compra e instalação de 30 aparelhos (para os dois parques) está estimado em R$ 1.530.552, segundo o secretário-adjunto da Segurança, João Helbio. E, diferentemente do informado há dois anos, as câmeras não irão gerar alertas toda vez que alguém entrar no parque.

— Essa é uma outra situação que até pode ser acoplada a esses equipamentos, mas não está prevista nesse momento. Até porque essa tecnologia é mais utilizada para áreas que não podem ser invadidas, que não é o caso da Redenção. Essa ferramenta nunca esteve diretamente elencada ao projeto — afirma Helbio.

O novo projeto de cercamento eletrônico foi aprovado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre e encaminhado em março deste ano ao Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (Badesul). Conforme Helbio, a instituição pediu o reenvio de alguns documentos, que devem ser encaminhados dentro de 15 dias. A expectativa da SMSEG é de que o projeto seja aprovado e o recurso liberado até o fim de 2014. A partir de então, a prefeitura estará apta para encaminhar o processo licitatório.

De acordo com o Comando da Guarda Municipal, os crimes de maior ocorrência na Redenção são furto, roubo e tráfico de drogas. Além de coibir ações como essas, as câmeras podem auxiliar a identificar autores de crimes. Entre as medidas para ampliar a segurança também estão a aprimoração no sistema de iluminação na região.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.