Orla do Guaíba

Prefeitura planeja construir píer com terminal de passageiros em Ipanema

Projeto começará a ser discutido com a população nesta quinta-feira na zona sul de Porto Alegre

Atualizada em 07/08/2014 | 18h2507/08/2014 | 11h10
Prefeitura planeja construir píer com terminal de passageiros em Ipanema Marcelo Allet/SMURB/PMPA,Divulgação
Como poderá ser o novo píer, de acordo com projeto preliminar de Marcelo Allet, arquiteto e urbanista da Smurb Foto: Marcelo Allet / SMURB/PMPA,Divulgação

A zona sul de Porto Alegre poderá ganhar um novo píer com um terminal para transporte hidroviário de passageiros no bairro Ipanema. O projeto começará a ser debatido entre a Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb) e a população nesta quinta-feira, em uma reunião do Grupo de Trabalho 2, que faz parte da Região de Planejamento 6 (RP6), marcada para as 19h30min no Ipanema Sports (Avenida Coronel Marcos, 2.353).

A ideia do píer integra o projeto Orla Sul, que é um trabalho de planejamento para a região costeira do Guaíba e engloba nove bairros: Lami, Belém Novo, Ponta Grossa, Serraria, Guarujá, Espírito Santo, Ipanema, Tristeza, Pedra Redonda e Vila Assunção. O foco atual é em Ipanema. O plano é um dos estudos do que pode ser feito na área e ainda não passou por discussão técnica dentro da própria Smurb.

— Nesta reunião, ainda não vamos apresentar o projeto, mas sugerir uma data para a apresentação pública dele e iniciar a discussão com a sociedade, ver se esse conceito imaginado procede, se o projeto está adequado. Vou propor uma pauta de trabalho — adianta Marcelo Allet, arquiteto e urbanista da Smurb e coordendador do Grupo de Trabalho da Orla (GT Orla).

O bairro Ipanema foi escolhido, segundo Allet, por concentrar iniciativas da comunidade local e associações comunitárias que criam uma circunstância mais propícia para dar um prosseguimento ao trabalho do GT. Na orla do bairro já existe um trapiche para embarque e desembarque de passageiros de barcos. No entanto, o calado das embarcações é limitado. Além disso, o trapiche costuma sofrer depredações e a ação do tempo é inclemente. Conforme a presidente da Associação do Turismo Náutico do Estado (Atun-RS), Adriane Hilbig, que também é proprietária do barco Cisne Branco, o projeto de um píer com terminal de passageiros parece uma boa ideia.

— Temos 72 quilômetros de orla e tá todo mundo brigando pelo Gasômetro como ponto de embarque e desembarque. A manifestação da comunidade é por algo melhor do que o trapiche que temos no bairro hoje — afirma.

O atual trapiche passa, atualmente, pelo seu quinto conserto, segundo Adriane. A iluminação é um dos maiores atrativos aos ladrões: os equipamentos não duram nem uma noite, aponta Adriane.

Para dar andamento ao projeto do novo píer, primeiro é necessário identificar os pontos passíveis de receber a estrutura na orla dos bairros Tristeza, Ipanema, Espírito Santo e Serraria.

— O conceito é que sejam estações multifuncionais, que possam vir a receber estações do transporte hidroviário, mas que atendam também ao turismo náutico, aos esportes aquáticos e, evidentemente, ao lazer e à recreação da população. Existe um conceito e um estudo preliminar de arquitetura, que eu elaborei.

Leia todas as últimas notícias de Zero Hora
Leia todas as últimas notícias de Porto Alegre 
Leia todas as notícias sobre a Orla do Guaíba

Há um grupo de trabalho dentro da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) que estuda um plano de transporte hidroviário de passageiros, do qual Allet faz parte. A equipe elabora um levantamento de vários pontos na orla onde possa haver terminais hidroviários para se pegar os barcos, que podem ir de uma cidade a outra ou mesmo entre bairros de Porto Alegre.


Atualmente, Ipanema conta com um pequeno trapiche para acesso a barcos
Foto: Bruno Alencastro


Para exemplificar o que é uma estação hidroviária, o arquiteto e urbanista cita a Estação Charitas, em Niterói, do arquiteto Oscar Niemeyer, utilizado pelas barcas que fazem o trajeto Rio-Niterói. Ele não citou as estações do catamarã, que fazem a linha hidroviária entre Porto Alegre e Guaíba, como comparação. Atualmente, a estação junto ao BarraShoppingSul ainda aguarda liberação para começar a funcionar.

— É claro que eu não sou Oscar Niemeyer, nem Porto Alegre, Niterói. Não vai ser uma coisa excepcional, mas o pessoal que viu o projeto gostou. Teria sala de embarque, bilheteria, tudo isso.

Leia mais
Ação de limpeza da orla reúne esportistas na beira do Guaíba
Orla de Ipanema, em Porto Alegre, recebe grafiteiros

Segundo o arquiteto, é provável que o novo trapiche terá a estação hidroviária. A idéia é que sejam construídos outros trapiches, com função mais turística e recreativa.

Também está prevista a sistematização de todas as iniciativas demandadas pela população dos bairros da região para incorporá-las ao projeto Orla Sul, "para ter sinergia, e não fazer vários esforços dispersos", de acordo com o coordenador do GT Orla. Interessados podem entrar em contato e tirar dúvidas pelo e-mail allet@smurb.prefpoa.com.br

Ainda não está definido o modelo de gestão a ser adotado. Pode ser por linhas de financiamento do BNDES, Mercocidades (banco de fomento do Mercosul para desenvolver áreas costeiras) e também parcerias público-privadas.

— Ver como viabilizar isso é um dos próximos passos — conta Allet, especialista em planejamento urbano pelo Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (Propour) da UFRGS.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.