58 objetivos

41% das metas estabelecidas pela prefeitura são consideradas difíceis por especialistas

Programa foi apresentado à Câmara de Porto Alegre no final de março

21/04/2017 - 06h03min | Atualizada em 21/04/2017 - 10h08min
41% das metas estabelecidas pela prefeitura são consideradas difíceis por especialistas João Fiorin/PMPA/Divulgação
Foto: João Fiorin/PMPA / Divulgação  

Dos 58 objetivos apresentados pela prefeitura de Porto Alegre à Câmara Municipal, a serem cumpridos ao longo de quatro anos de gestão, pelo menos 24 representam desafios difíceis de serem vencidos conforme especialistas consultados por ZH — o equivalente a 41% deles.

O Programa de Metas (Prometa), apresentado pela primeira vez no final de março, foi instituído por lei em 2015 e deve ser encaminhado aos vereadores nos primeiros 90 dias de governo por todo novo prefeito da Capital para formalizar suas prioridades de gestão. Depois, as intenções são debatidas com a população ao longo de um mês por meio de audiências públicas — a primeira será em 2 de maio, na Câmara.

Leia mais:
"Todas as metas são factíveis", afirma Marchezan
Marchezan: "O Orçamento Participativo não vai acabar"

Os maiores obstáculos da versão de estreia do projeto se concentram na área de educação, que precisa reverter tendências históricas recentes de maus resultados em avaliações de desempenho. Outros setores da administração pública como saúde, finanças e segurança urbana também apresentam metas consideradas desafiadoras pelos 13 consultores que analisaram as propostas alinhavadas pelo prefeito Nelson Marchezan.

— Fixar metas para um sistema de educação é iniciativa tão digna de apoio quanto rara. Exige que se olhe para o futuro e se considere o sistema em sua totalidade. São as metas que mobilizam um sistema de produção, inclusive de conhecimento, e permitem unir esforços. Não devem ser modestas, mas factíveis — observa o professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Fernando Becker.

Iniciativas envolvendo infraestrutura, mobilidade e serviços municipais, em contrapartida, foram recebidas com mais otimismo. Com base nas avaliações dos especialistas, as medidas foram classificadas como viáveis — quando se estimou que têm probabilidade maior de saírem do papel do que ficarem pelo caminho — ou difíceis (nos casos em que a análise indicou maior risco de o indicador não ser atingido).

Confira, na listagem a seguir, a apreciação de cada objetivo anunciado pelo município, divididos por áreas.

Acesse:
Saúde, segurança e educação: os objetivos até 2020
Veja as metas para cultura, ação social e habitação
Infraestrutura, serviços, economia e sustentabilidade: confira as promessas 
Saiba quais são as metas de Marchezan para gestão e finanças


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.