Polêmica  

Discussão na Câmara de Vereadores: entenda o que é um traje passeio completo 

Regimento da Casa não detalha a vestimenta exigida de parlamentares, o que causou debate quando vereadora subiu à tribuna de camiseta  

20/04/2017 - 12h13min | Atualizada em 20/04/2017 - 12h27min
Discussão na Câmara de Vereadores: entenda o que é um traje passeio completo  Montagem/Bando de Dados
O tailleur (esquerda) e o terno (direita), com paletó e calça da mesma cor, são exemplos de roupas adequada ao traje passeio completo Foto: Montagem / Bando de Dados  

O bate-boca iniciado na última quarta-feira, quando o Valter Nagelstein (PMDB), que presidia os trabalhos, chamou a atenção da vereadora Karen Santos (PSOL) por discursar de camiseta na sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, gira em torno de um artigo pouco detalhado do regimento interno — o 216, que detalha os deveres do vereador.

Um deles é "comparecer às sessões plenárias com traje passeio completo ou pilcha gaúcha", sem detalhar as vestimentas ou diferenciar regras para homens e mulheres. Enquanto Karen argumenta que o item se refere a vereadores do sexo masculino, Nagelstein afirma que ambos os gêneros precisam cumprir a regra.

De acordo com a personal stylist Ana Carrard, um traje passeio completo seria uma roupa mais social, usada em eventos como coquetéis e casamentos.

Para homens: camisa, gravata, sapato social preto, blazer e calça da mesma cor em tons escuros, como preto, cinza escuro e azul marinho. Para mulheres, um tailleur, vestido ou saia de tamanho médio, blazer, camisa social, meia calça e bolsa pequena - e não inclui calças.

— Em eventos, o tipo de traje é determinado para que as pessoas não compareçam vestidas tão diferentes umas das outras. Para o dia a dia, me parece algo inviável, principalmente porque, para mulheres, exige o uso de tecidos nobres como seda e crepe, cabelos arrumados e maquiagem.

Leia mais
Roupa de vereadora vira bate-boca em sessão da Câmara da Capital
Veja casos em que mulheres foram advertidas por suas roupas
A semana em que vetaram vestidos colados e decotes no Demhab

Segundo a personal stylist, o ideal seria que a Câmara definisse com mais clareza os trajes permitidos ou não — por exemplo, a proibição ou não de camisetas.

— Se a Câmara quisesse definir isso, eu sugeriria um dress code específico, do que pode ser usado ou não, como é bem comum em empresas, por exemplo.

Conforme Carrard, o dress code pode ser desenvolvido especificamente para cada tipo de situação, e costuma ser utilizado para alinhar os tipos de roupas permitidos em ambientes de trabalho. Já a regra de trajes existe há anos no mundo da moda, e é usado para definir o traje correto em eventos.

Outros conflitos sobre vestimentas de mulheres ocorreram recentemente e chamam a atenção para o assunto. No Rio de Janeiro, uma estudante não pôde assistir aula em um MBA por estar vestindo uma bermuda.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.