Transporte

Trensurb dá prazo para empresas apresentarem nova entrega dos trens fora de circulação

Os representantes do consórcio responsável pelos veículos foram convocados a apresentar uma solução até o fim desta semana

Por: Jocimar Farina
29/05/2017 - 16h01min | Atualizada em 29/05/2017 - 19h12min
Trensurb dá prazo para empresas apresentarem nova entrega dos trens fora de circulação Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS  

A Trensurb se reuniu no último dia 23 de maio com os presidentes das empresas Alstom e CAF para tratar do conserto dos novos trens. Os representantes do consórcio responsável pelos veículos foram convocados a apresentar uma solução até o fim desta semana. As informações são da Rádio Gaúcha.

Dos 15 novos trens, cinco seguem fora de circulação. As empresas deverão enviar oficialmente um novo prazo de forma a resolver definitivamente as pendências técnicas. A Trensurb, porém, não informou o que irá fazer se as empresas não derem uma resposta até sexta-feira (02). O Consórcio FrotaPoA, formado pelas empresas Alstom e CAF, disse em nota que "entregará essa semana o novo cronograma para entrega dos 5 trens."

O Ministério Público Federal (MPF) havia fixado o prazo de 20 de maio para a retomada de todos os novos veículos, o que acabou não ocorrendo. Em abril do ano passado, toda a nova frota foi retirada de operação após a identificação de que havia infiltração no rolamentos nos veículos que custaram R$ 242,6 milhões. 

Leia mais
Trensurb tenta pela quarta vez trocar escadas rolantes de estações 
Trens acoplados da Trensurb só deverão voltar a circular em 2018
Seis escadas rolantes da Trensurb estão desativadas desde 2013

Por causa de problemas identificados, no final de abril, nos veículos comprados em 2012, a Trensurb anunciou que multou em R$ 2,4 milhões as empresas Alstom e CAF. O valor é referente a 1% do valor total do contrato. Além da multa, a Trensurb iria cobrar do consórcio todo o valor gasto a mais com a utilização dos veículos antigos. Até janeiro, a Trensurb já acumulava R$ 700 mil em multas pelo gasto excessivo com energia.

Cada novo trem custou R$ 14,7 milhões. O contrato para fabricação dos novos veículos foi assinado em novembro de 2012. A vida útil mínima das composições deve ser de 30 anos.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.